Defesa & Geopolítica

Vídeo: Anti-navio MM40 Block 3 Exocet – MBDA anuncia encomendas de aproximadamente 400 mísseis

Posted by

Ivan Plavetz

O consórcio europeu MBDA, uma das principais organizações mundiais de excelência no desenvolvimento e fabricação de mísseis, revelou que possui encomendas que totalizam aproximadamente 400 mísseis anti-navio MM40 Block 3 Exocet e mais de 50 sistemas de lançamento correspondentes a nove usuários distribuídos ao redor do mundo.

De acordo com a companhia, como modelo pertencente à família de mísseis Exocet dotada de capacidade sea-skimming (voo de cruzeiro rasante acompanhando a superfície do mar), o MM 40Block 3 incorpora significativa melhoria de performance e aperfeiçoamentos tecnológicos, incluindo propulsão executada por motor a reação com ar aspirado, suíte de navegação, guiamento baseado em GPS e nova infraestrutura para planejamento de missão e lançamento.  Além de oferecer mais que o dobro do alcance e grande flexibilidade em termos de perfil de ataque, o Block 3 introduz mais efetividade contra alvos costeiros.

O Block 3 diferencia-se das gerações anteriores do Exocet pela dotação de uma microturbina TR-40/263 (que substituiu um motor de sustentação a propelente sólido) com o propósito de ampliar o alcance para mais de 200 quilômetros. Um motor impulsor inicial (booster) manufaturado pela NAMMO também foi introduzido.

O míssil ficou menor e mais leve que as versões anteriores. Foram adicionados quatro entradas de ar ao redor da fuselagem para auxiliar manobras alto G. Além de melhorar alcance, o míssil tem mais energia para realizar manobras nas fases finais do voo.

A cabeça de guerra de 160 Kg de alto-explosivo do MM 40 Block 2, bem como o buscador por radar ativo ADAC banda-J, foram mantidos. Entretanto, um novo computador de bordo e um databus interno padrão 1553-B foram adicionados. O sistema de navegação do Block 3 incorpora uma nova unidade giroscópica a laser associada a um GPS/Galileo, habilitando o míssil a percorrer complexas trajetórias de aproximação 3D baseadas em mais de 10 pontos de referência. O melhor gerenciamento durante o tempo de voo elevou a eficácia dos ataques. De acordo com a MBDA, as atualizações de posição fornecidas pelo GPS melhoraram significativamente a precisão durante a etapa de aquisição de alvos e capacidade de atingir alvos fixos. O novo sistema de controle da arma modelo ITL B3 de arquitetura aberta também foi introduzido.

Em janeiro de 2004 a MBDA assinou com a Direction Générale de l’Armement (DGA), organização do governo francês responsável pela administração dos programas envolvendo desenvolvimento e compra de material bélico destinado para as forças armadas do país, contrato de US$ 255 milhões para desenvolvimento do MM 40 Block 3. Além da Marinha da França, há outros usuários incluindo Brunei, Grécia, Marrocos, Omã, Peru, Qatar e Emirados Árabes Unidos. Adicionalmente, o Egito está integrando o Block 3 em suas quatro corvetas Gowind 2500 recentemente encomendadas ao estaleiro DCNS. O novo míssil também é candidato para fazer parte dos sistemas de armas dos novos Vasos de Patrulha de Segunda Geração (SGPV) da Real Marinha da Malásia.

A MBDA anunciou que três Marinhas de países do Golfo Pérsico participaram em março de um exercício conjunto de disparo, que incluiu os primeiros lançamentos operacionais de MM40 Block 3 das Forças envolvidas. Cinco navios e um helicóptero das Forças Navais do Qatar, Omã e Emirados Árabes Unidos em manobras no Mar da Arábia realizaram oito lançamentos de um conjunto híbrido de mísseis AM 39 lançados por helicóptero e MM 40 lançados a partir de navio.

Fonte: Tecnologia & Defesa

7 Comments

shared on wplocker.com