Defesa & Geopolítica

Polícia Militar do Distrito Federal recolhe 401 submetralhadoras por falta de segurança; Taurus contesta

Posted by

Arma da Taurus, em filial da empresa, em São Leopoldo, no Rio Grande do Sul

A PM (Polícia Militar) do Distrito Federal determinou ontem o recolhimento de 401 submetralhadoras da marca Taurus por  falta de segurança. Por meio de despacho publicado no Diário Oficial do DF, ficou sancionada, também, que, por dois anos, a empresa fornecedora ficará impedida de participar de licitações locais.

ARMAS TINHAM “VÍCIOS OCULTOS”, DIZ PM

De acordo com a corporação, as submetralhadoras “apresentaram defeitos no mecanismo de segurança, como disparo  duplo quando era o simples, falhas de carregamento e ejeção do cartucho, por isso o motivo de recolhimento da arma”. Ainda segundo a PM, um processo de licitação para repor essas armas está em fase final.

Em nota, a Taurus afirmou que não foi intimada e que desconhece o processo administrativo conduzido pela PM do DF a respeito de supostos defeitos nas armas. “A companhia não tem notícia de defeitos nas armas do referido modelo fornecidas à PM do DF.”

A empresa informou, também que “tomará providências legais cabíveis para anulação do referido processo administrativo, conduzido à sua revelia” e que “responsabilizará quem falsamente divulgar a ocorrência de defeitos de fabricação nas armas modelo detidas pela PM do DF”.

O despacho de recolhimento das armas foi feito pelo chefe do Departamento de Logística e Finanças da Polícia Militar do Distrito Federal, o tenente-coronel Stéfano Enes Lobão. Segundo a corporação, um processo administrativo apontou, por meio de laudo pericial, que “o armamento continha vícios ocultos, tornando-o inservível para a corporação”.

As 401 submetralhadoras são do modelo SMT .40. De grosso calibre, elas não são utilizadas pelos cerca de 10 mil PMs do DF na ativa diariamente. Normalmente, são utilizadas por policiais treinados a utilizar esse tipo de armamento e em operações especiais. De acordo com a PM, pelo fato de não serem armas utilizadas dia a dia, a população não foi prejudicada.

Em 2016, outro lote de armas da Taurus também teve sua qualidade questionada pela PM do DF. Após laudo pericial contratado pela fornecedora, no entanto, ficou comprovado que aquele lote não gerava riscos, como o de disparar de forma acidental. A empresa enviou o laudo comprobatório para a reportagem.

” TAURUS É REINCIDENTE”

De acordo com a pesquisadora Isabel Figueiredo, ex-diretora da Secretaria Nacional de Segurança Pública, “a Taurus é reincidente em fazer arma problemática e as polícias ficam à mercê de armas de má qualidade”.

Segundo ela, armas com defeitos apresentam uma série de riscos, para o policial e também para a população.
Entre os principais riscos apontados pela pesquisadora está, justamente, o disparo acidental.
Para o presidente do FBSP (Fórum Brasileiro de Segurança Pública), Renato Sérgio Lima, 401 armas retidas é um índice considerado alto, quando se fala sobre cuidados na segurança pública. “A PM do DF mostrou que seus canais de supervisão não aceitam este tipo de falha”, avaliou.

“Reserva de mercado e baixa transparência são ingredientes perfeitos para situações como esta, em que a segurança pública fica como última prioridade, em detrimento do lucro e do lobby”, complementou o especialista.

 

Fonte: UOL Noticias

8 Comments

  1. Tenho visto muita divulgação da Taurus nas últimas semanas. Mas pelo que vejo os produtos continuam sendo um problema para os usuários.

  2. Ja passou da hora de todas as SSP do pais deixarem de lado este lixo de empresa. Ainda mais agora que nao tem mais o manto protetor do pt.

  3. Nesse ponto eu estou decepcionado com o governo Bolsonaro. Não disse q o monopólio ira acabar? Não disse q essa reserva de mercado maldita iria ter fim? Esse país é inacreditável.

  4. Está parecendo lobby de algum concorrente da Taurus. Como o dinheiro do povo não tem valor, esse concorrente desconhecido, chegou no responsável pela compra de armamento na PM DF, e ofereceu um excelente agrado para ele desqualificar as submetralhadoras da Taurus e investir na marca que ele está representando.
    401 submetralhadoras com defeito?
    Trecho citado na matéria.
    Em 2016, outro lote de armas da Taurus também teve sua qualidade questionada pela PM do DF. Após laudo pericial contratado pela fornecedora, no entanto, ficou comprovado que aquele lote não gerava riscos, como o de disparar de forma acidental. A empresa enviou o laudo comprobatório para a reportagem.
    Não vão dar oportunidade para Taurus reparar as submetralhadoras que estão realmente com com defeito?
    Se é que tem alguma com defeito.
    Jogo de cartas marcadas.

    • Façamos o seguinte então: Deixemos q o mercado escolha, como ocorre nos países q prestam. Mas aí o lobby não quer né? Culpa desses imperialistas!!!

      • Você produz um equipamento, e vende para PM DF. Do nada, um oficial qualquer, alega que o seu produto apresenta defeitos, e não lhe dá a oportunidade de repara-los.
        Você ficaria satisfeito?
        E tem mais, todos as submetralhadoras estão com defeito?
        Qual foi a punição imposta a Taurus?
        Por meio de despacho publicado no Diário Oficial do DF, ficou sancionada, também, que, por dois anos, a empresa fornecedora ficará impedida de participar de licitações locais.
        Caberia ao governo do DF exigir na justiça a devolução dos valores empregados na compra do armamento.
        Estranho!

    • Me desculpe, mas não pude deixar de ler seu comentário sobre armamento. Sou policial militar e trabalho diretamente com armamento, não apenas utilizando, mas participando de projetos de compras. Armas de fogo não são como carros que vc chama para fazer recall, são equipamentos feitos para apontar muitas vezes para cidadãos de bem, vc gostaria que ao apontar uma arma de fogo para você ou para um familiar seu esta viesse a apresentar uma pane e disparar. É inaceitável que um armamento que foi projetado, foi amplamente testado apresente falhas. Pois estas podem ceifar vidas de inocentes. Recentemente nosso Estado substituiu as pistolas Taurus por modelos Glock G 17, não porque alguém recebeu dinheiro para isso, a palavra foi QUALIDADE. Façamos uma simples proposta, coloque em prova uma SMT Taurus .40 ou 9mm contra uma Submetralhadora da HK. Apostas aceitas.

  5. Roberto Medeiros says:

    A Taurus está deixando a desejar. As CT-30 dela foram recolhidas pela PMERJ, em 2015. Tinham sido empurradas pela SESEG goela abaixo da PM, apesar do EMG/PMERJ ter expedido um relatório condenando a arma. Quando os defeitos que tinham sido relatados começaram a pipocar e a assistência técnica deles não conseguiu resolver, receberam de volta as armas ( acho q foram umas 3 mil).
    Como disse um atirador amigo meu:
    “Aqui dentro do Brasil, se vc quer ARMA, compre IMBEL. Se quer brinquedo, compre TAURUS”

Deixe uma resposta para Roberto Medeiros Cancel

O seu endereço de e-mail não será publicado.

shared on wplocker.com