Categories
Aviação Defesa Sistemas Navais Traduções-Plano Brasil

Tempestade do oceano

 
Foto: Artem Tkachenko / Wikipedia.org
Tradução e adaptação-E.M.Pinto
 
O desenvolvimento do primeiro porta-aviões nuclear russo deve começar já em 2023. O navio será projetado para operar com modernos  meios de defesa e ataque, o que fará do navio uma formidável força na vastidão do oceano.
As especificidades do navio não foram divulgadas,porém apenas se afirmou que ele seria movido por um reator nuclear e que teria um deslocamento de cerca de 70 mil toneladas.

O Vice-primeiro-ministro Yuri Borisov, confirmou que o trabalho de criação de um porta-aviões “Já existe há muito tempo “. No entanto, ele não especificou as datas exatas de seu lançamento.Sabe-se que o projeto de um porta-aviões, classificado como Project 23000 Storm, foi proposto pelo Centro de Pesquisa Krylov.

O especialista militar, Alexei Leonkov, disse à RG, que havia vários projetos do navio, e que estes sofreram constantes alterações.
Lenokov acredita que a construção de um porta-aviões para a Marinha é realmente necessária, uma vez que as tarefas para a frota mudaram muito nos últimos anos.
O especialista sugeriu que o porta-aviões possa ser equipado com reatores RITM-200, que estão sendo instalados nos quebra-gelos nucleares russos, ou ainda, que ele seja equipado por um reator com refrigeração à metal líquido, criado para ele.
“Atualmente, a criação de tais motores é trazida à nossa mente, eu não excluo que o trabalho já esteja em andamento “, observou Leonkov.

Segundo ele, como meio de defesa aérea, o navio utilizara uma versão naval do mais novo sistema de defesa  S-500 e o desenvolvimento da versão naval do Su-57 e ou até mesmo a revitalização do projeto para criar uma aeronave de decolagem e pouso verticais, em particular a “ressuscitação” do Yak-141, mas tendo em conta as tecnologias modernas.

Fonte: RG

Categories
Artigos Exclusivos do Plano Brasil Aviação Defesa Rússia Sistemas de Armas Tecnologia

A Rússia está desenvolvendo um protótipo de um avião de decolagem vertical completamente novo

Imagem meramente ilustrativa

E.M.Pinto

Foi o que declarou, Yuri Borisov, segundo ele, uma nova aeronave de pouso e decolagem vertical, VSTOL, completamente nova está em desenvolvimento  a pedido do presidente russo, Vladimir Putin.

Borisov declarou que o trabalho foi incluído no programa de armamentos e que seus recursos estão garantidos. Segundo ele, este novo programa está sendo conduzido sob a orientação do comandante supremo da nação.

Borizov declarou que o programa está em fase de definição de conceitos e que a próxima fase será a de concepção dos protótipos. Ele ressaltou no entanto que este programa está sendo conduzido do zero e prevê uma aeronave completamente nova e que não se baseia em nenhum modelo de aeronave existente.

Em sua declaração ele não deixou dúvidas de que esta aeronave é desejável no futuro para todos os navios que transportam aviões e uma nova frota de aviões será necessária muito em breve. Para tal várias tecnologias estão sendo usadas para prover a capacidade de pouso e decolagem mais curtas ou simplesmente uma decolagem vertical.

Borisov afirmou ainda que o conceito deste trabalho foi realizado no Ministério da Defesa que trabalha desde de 2017 no modelo. O cronograma é definido pelo ciclo tecnológico da criação e segundo ele levará de 7 a 10 anos, para só então ser avaliado se entrará em produção.

Recentemente, surgiram rumores do interesse da china no desenvolvimento de um vetor com estas capacidades, a mídia local chinesa chegou a batizar o programa de J-18, em entrevista recente o comandante da Marinha do PLA Vice almirante Shen Jinlong declarou que a Marinha Chinesa estuda esta possibilidade, mas que por hora, as obrigações estão voltadas para os caças navais que devem substituir no futuro o J-15.

Entretanto em maio deste ano o  China Daily, citando especialistas e membros do comando naval chinês , afirmou  que estão sendo feitos progressos na pesquisa de componentes para decolagem curta e jatos de pouso e decolagem verticais.

Por seu lado, no final do ano passado, Borisov, que ocupava o cargo de vice-ministro da Defesa na época, disse que o Ministério da Defesa da Rússia estava discutindo com os construtores de aeronaves o desenvolvimento de uma nova aeronave de decolagem vertical para os futuros porta aviões e navios de assalto. Foi declarado na época que o jato de combate viria como um acompanhamento da aeronave de decolagem vertical  daYakovlev.

O Yakovlev Design Bureau vinha desenvolvendo o caça supersônico de decolagem e pouso vertical Yak-141 uma aeronave multipropósito cuja origem remonta de meados da década de 1970. A aeronave seria introduzida na Marinha da União soviética em meados de 1987.

O Yak-141 seria operado a partir dos cruzadores de convés contínuos da então classe Baku que posteriormente fora renomeado para o Almirante Gorshkov, Tbilisi, renomeado para o Almirante Kuznetsov e do conceito que não chegou a ser construído o Ulyanovsk.

 

O Yak-141 foi a primeira aeronave de pouso e decolagem vertical a romper a barreira do som e fez um pouso no convés de um porta-aviões apenas em 1991. O projeto foi finalmente encerrado em 2003 em função de cortes orçamentários.