Categories
Defesa Sistemas Navais Traduções-Plano Brasil

Novo porta-aviões italiano lançado 15 meses após o início da construção

Tradução e adaptação- E.M.Pinto

O novo Porta helicópteros da Marinha italiana (LHD), Trieste, foi lançado em uma cerimônia no estaleiro Castellammare di Stabia da Fincantieri em 25 de maio.

O navio anfíbio polivalente foi lançado na presença do presidente italiano Sergio Mattarella e do comandante chefe da Marinha italiana, Adm. Valter Girardelli, entre outros oficiais de alto escalão.

 O LHD é também referido como um porta-aviões uma vez que se espera que seja capaz de transportar e operar aeronaves F-35B de pouso-decolagem vertical. 

A Trieste será entregue em 2022, de acordo com a Fincantieri, e será capaz de operar aeronaves, veículos e equipamentos anfíbios, contando com um convés de vôo e uma doca alagável localizada na popa do navio.

O navio possui acomodações para uma tripulação total de 1000 integrantes e contará com um convés para operações de helicópteros, de 230 m de comprimento, permitindo a operação de um batalhão de 600 tropas e acomodação para veículos, civis e militares. .

A doca alagável de 50 m de comprimento e 15 m de largura permitirá que o navio implante equipamentos anfíbios e veículos das marinhas da UE e da OTAN. Também transportará barcos de patrulha rápidos que serão capazes de transportar tropas a velocidades de 40 nós.

Foto: Fincantieri

Embedded video
As áreas de carga do Trieste são acessíveis através de guindastes, rampas de popa e laterais e o manuseio será gerenciado por rampas internas e elevadores.
 
[embedyt] https://www.youtube.com/watch?v=IEATacuOjqk[/embedyt]
 

Além de permitir a projeção da força de desembarque da Marinha italiana, o Trieste prestará assistência a países e populações em caso de desastres naturais, graças à sua capacidade de fornecer água potável, fornecimento de energia e assistência médica. A unidade também foi concebida para realizar funções de comando e controle em caso de emergências no mar, evacuação de cidadãos e operações de assistência humanitária.

Um hospital totalmente equipado também estará disponível a bordo, completo com salas de operação, salas de radiologia e análise, um consultório odontológico e salas de pacientes capazes de abrigar 27 pacientes gravemente feridos.

 imagem-Ministério da defesa italiano

A Fincantieri também está construindo um navio de apoio logístico Vulcano de 193 metros. A entrega do navio provavelmente será adiada, já que foi danificada em um incêndio em julho de 2018 , apenas um mês após o lançamento.

Fonte: Naval Today

New Italian aircraft carrier launched 15 months after construction start

Categories
Defesa EDITORIAL Negócios e serviços Patrulheiros Sistemas de Armas Sistemas Navais

Novas corvetas Italianas e mais navios para a Marinha do QATAR

Modelo da corveta apresentada na DIMDEX-2018 – Gentileza-Fincantieri.


Autor:

E.M.Pinto – Plano Brasil 

 

 

 


Com um  montante global de US$ 5,0 Bilhões dos quais cerca de US$ 1 bi refere-se apenas à  aquisição de mísseis, a Marinha do Qatar exerce assim a sua opção pela aquisição de uma considerável força de navios para a sua Marinha. A Marinah do Qatar receberá em breve quatro novas  corvetas  (Imagem superior, descritas a seguir), dois navios de patrulha offshore de cerca de 60 metros e uma unidade de projeção LHD, apresentada como LPD (Landing Platform Dock) que poderá ser derivada do navio de apoio de aterrissagem e logística (BDSL) Kalaat Beni Abbes  de 143 m e 9,0 kton de desolcamento.

Segundo o fabricante italiano, todos os navios serão produzidos na Itália e posteriormente entregues ao cliente até o ano de 2024.

navio de apoio de aterrissagem e logística (BDSL) Kalaat Beni Abbes- foto Marinha Argelina.

Nesse sentido a Fincantieri aproveitou o DIMDEX, afeira militar que ocorre em Doha no Qatar para formalizar o projeto das quatro corvetas que o grupo italiano vendeu ao país do golfo.

A plataforma, com 107 ms de comprimento e quase 15 m de boca possui um deslocamento de 3000 toneladas e pode atingir 28 nós. O alcance do navio é  estimado em 3.500 milhas em velocidade econômica, com autonomia de três semanas em operação.

Um navio que se enquadra nos requisitos da Marinha do Brasil para uma corveta de patrulha do Atlântico Sul?

Sistema de Mísseis Aster 30 B1 – foto MBDA.

A tripulação é de 95 integrantes com a possibilidade de acomodar um máximo de 110 pessoas.

A versão oferecida ao Qatar é armada com um sistema defesa aérea composto por células com capacidade para 16 mísseis Aster 30 dos quais segundo nota da MBDA, o Qatar optou pela versão B1 o qual possui a capacidade anti-míssil balística.

Além disso o navio é equipado com um sistema sistema de RAM , 8 mísseis anti-navio Exocet MM40, uma arma de cano de 76mm, operada remotamente, tubos torpedos e lançadores de chamariz.

O navio possui capacidade de operação de uma aeronave orgânica da qual o Qatar assinou recentemente a encomenda de 28 helicópteros multipropósito NH-90 destinado ao resgate, guerra de superfície e guerra submarina.

 

Informações- Fincantieri

Sobre  o Autor:

E.M. Pinto é Físico, Mestre em Física Aplicada e Doutor em Engenharia e Ciências dos Materiais, Professor Universitário editor do site Plano Brasil e de Revistas científicas  internacionais.