Categories
Defesa Negócios e serviços Traduções-Plano Brasil

Armênia quer mais caças multifuncionais russos Su-30SM

Tradução: E.M.Pinto

A Armênia pode comprar mais caças multifuncionais Su-30SM da Rússia, afirmou o ministro da Defesa da Armênia, David Tonoyan, durante a reunião de quarta-feira. Anteriormente, a Armênia fez um pedido para quatro Su-30SM.

“Sim, nós não planejamos ser limitados apenas por quatro unidades deste tipo de equipamento militar”, disse Tonoyan em resposta a uma pergunta sobre se a Armênia planeja comprar outros caças Su-30SM.

Segundo ele, “os caças já comprados serão entregues ao país dentro do prazo estipulado no contrato”. “Hoje, o Su-30SM é o melhor caça multifuncional moderno, e é por isso que queremos adquiri-los”, acrescentou o ministro.

Fonte: RUAVIATION

Categories
Defesa Negócios e serviços Sistemas de Armas Traduções-Plano Brasil

IAF busca encomendar mais 8 SU 30MKI

Tradução e adaptação: E.M.Pinto

Buscando compensar as perdas por acidentes, a Força Aérea Indiana (IAF) está planejando fazer um pedido para oito novos aviões de combate Su-30MKI à (HAL).
De acordo com relatos, o HAL fez uma oferta de venda de 40 Su-30MKI aviões para a Força Aérea Indiana, estas aeronaves sairiam da linha em um novo padrão mais atualizado.

A oferta é vista como uma medida de emergência para a Força Aérea atender a sua exigência de aviões de combate, tendo em vista que os esquadrões de caça estão em franco processo de redução, ao contrário, os seus potenciais adversários locais China e Paquistão, além de se modernizarem estão expandindo o número de vetores novos em seus inventários.

A IAF já introduzido cerca de 12 esquadrões da aeronaves superioridade aérea pesadas desde 2000 e, terá um total de 13,5 esquadrões dos aviões em serviço até o final de 2021-22, com alguns deles na reserva. Um total de 272 Su-30MKI foram encomendados da Rússia em diferentes lotes para a Força Aérea.
O Su-30MKI foi introduzido pela Força Aérea para preencher a lacuna criada pela baixa dos MiG-21, MiG27, MiG-23 e outros aviões geração mais anteriores como o MiG-29 e os Jaguar.

A Força Aérea que já possuiu 42 esquadrões assiste a eliminação progressiva e número de esquadrões. operando atualmente cerca de 31 esquadrões especialmente pelo atraso na decisão e nos problemas contratuais enfrentados com o seu parceiro francês a quando da compra do Rafale o qual deveria equipar pelo menos mais seis esquadrões.

A Força Aérea está agora a olhar para a introdução de  dois esquadrões de Rafales, juntamente com um plano para a aquisição de 114 aviões multipropósito. Porém, a coluna vertebral da IAF ainda se baseia nos caças Su-30MKI e necessita de substituição emergencialmente dos caças MiG-21, Mirage-2000, Jaguar e MiG-29.

Fonte: economictimes