Categories
Aviação Defesa Negócios e serviços Rússia Traduções-Plano Brasil

Rússia lança produção de bombardeiros estratégicos Tu-160 atualizados

O Tu-160 é o maior avião de asa de geometria variável e um dos aviões de combate mais poderosos do mundo.

 

©  Marina Lystseva / TASS
Tradução e adaptação-E.M.Pinto

KAZAN, 20 de dezembro / TASS /. O Gorbunov Aircraft Enterprise, sediado em Kazan, na região do Volga, deu início a linha de produção em massa do bombardeiro estratégico Tupolev Tu-160 atualizado, reabrindo a linha de produção desta aeronave, afirmou nesta quinta-feira o vice-ministro da Defesa da Rússia, Alexei Krivoruchko.

“A produção dos primeiros aviões desse tipo já começou…  A produção em série começará a qualquer momento. Vamos esperar até o voo de estreia, o cumprimento do trabalho de design experimental e depois disso uma decisão será tomada com relação às entregas em série”, disse o vice-ministro da Defesa

O Tu-160 é o maior avião equipado com asas de geometria variável e um dos aviões de combate mais poderosos do mundo. Em 2015, foi anunciada a decisão de reiniciar a produção do bombardeiro estratégico no Kazan Aircraft Enterprise.

Em 16 de novembro de 2017, o novo avião foi entregue da oficina de montagem final para a estação de testes de voo. Graças à sua atualização, a eficiência do bombardeiro Tu-160 deverá aumentar em 60% comparativamente à sua versão anterior. 

Fonte: TASS

Categories
Defesa Sistemas de Armas Traduções-Plano Brasil

Os grandes planos de modernização da força de Bombardeiros Chineses

Concepção artística do bombardeiro chinês H-20.

Por Peter Warren Singer

Tradução e adaptação- E.M.Pinto

“A indústria de defesa da China vem se modernizando rapidamente, embora ainda existam algumas lacunas importantes para serem preenchidas. Porém, as aspirações da nação asiática e sua tentativa de se tornar uma grande potência militar estão a cada dia mais próximas.

Uma dessas lacunas refere-se aos bombardeiros de longo alcance e neste exato momento, a Xian Aircraft Corporation (XAC) constrói o H-6K, uma versão do bombardeiro médio soviético Tu-16 Badger da década de 1950. O H-6K foi modernizado completamente em seus aviônicos, aerodinâmica e motores o que lhe garantiu maior alcance.

Mas uma série de relatórios demonstra que, junto com o uso de mísseis modernos e a expansão de sua gama de atividades militares em todo o Oceano Pacífico, a China está planejando construir sua força de bombardeiros com uma nova geração de aviões.”

“Entrega pelo ar”

Um bombardeiro H-6M pode transportar dois mísseis de cruzeiro, dando à China uma capacidade de ataque estratégico anteriormente mantida apenas pelos EUA e pela Rússia. O novo bombardeiro H-6K pode transportar 7 mísseis, e o planejado H-X provavelmente será capaz de carregar pelo menos uma dúzia de mísseis táticos.

Após anos de especulação, em setembro de 2016, o comandante da Força Aérea do Exército de Libertação do Povo (PLAAF), General Ma Xiaotian, anunciou que a China estava pesquisando o desenvolvimento de um bombardeiro de longo alcance. A notícia foi refletida no Relatório Anual do Departamento de Defesa dos EUA sobre as Forças Armadas Chinesas de 2017, segundo o qual a China estava desenvolvendo um bombardeiro estratégico com uma “missão nuclear”.

H-20

O H-20 precisa ter um alcance de aproximadamente de 10000 km para atingir alvos estratégicos intercontinentais enquanto transporta uma carga útil de 10-20 toneladas de armamentos

Acredita-se que o futuro bombardeiro estratégico, tentativamente identificado pelos comentaristas chineses da Internet como H-20, seja um bombardeiro de asa voadora projetado para longo alcance e furtividade e que será construído pela XAC.

Como o H-20 precisa ter um alcance de aproximadamente de 10000 km para atingir alvos estratégicos intercontinentais enquanto transporta uma carga útil de 10-20 toneladas de armamentos, ele precisará de quatro motores turbofan.

É provável que esses motores turbofan sejam versões sem pós-combustão do motor WS-10, o que proporcionaria cerca de 80 kN de empuxo cada um.

É provável que esses motores turbofan sejam versões sem pós-combustão do motor WS-10, o que proporcionaria cerca de 80 kN de empuxo cada um.

Tudo isso tornaria o H-20 similar em tamanho ao B-2 dos Estados Unidos da Northrom Grumman, uma aeronave que também tem quatro motores de 80 kN. Esta aeronave estaria armada com bombas e, provavelmente, sistemas como os mísseis de cruzeiro de ataque terrestre CJ-10, de cerca de 2000 km de alcance, que seriam transportados em baias de armas internas. Armas futuras poderiam incluir mísseis de cruzeiro furtivos GB-6A e mísseis scramjet hipersônicos.

http://www.planobrazil.com/imagens-de-satelite-revelam-o-que-pode-ser-o-novo-bombardeiro-estrategico-chines/

 

O Voo da Espada Afiada

O Sharp Sword é um drone de ataque chinês, uma versão modificada do que poderia atuar como um wingman robótico para o futuro bombardeiro stealth H-20.

Também é possível que o H-20 possa atuar como um comando aéreo, particularmente devido à pesquisa recente da China em agrupamento de aeronaves não tripuladas e tripuladas de via data link com compartilhamento de sensores com mísseis de longo alcance. A Força Aérea dos EUA relatou planos do mesmo papel para o bombardeiro stealth B-21 Raider.

http://www.planobrazil.com/imagens-do-testes-de-rolagem-do-skybow-e-dark-sword-ucavs-furtivos-chineses/

 

JH-XX

O JH-XX teria sido mais similar em perfil de missão ao bombardeiro russo Tu-22M Backfire, outro bombardeiro tatico supersônico projetado para atacar os porta-aviões inimigos que se aproximavam do país.

O conceito H-20 é freqüentemente confundido com outro nebuloso futuro da China, um bombardeiro supersônico de alcance regional conhecido como JH-XX. Esse é um bombardeiro totalmente separado, mas ainda vale a pena destacar aqui. Visto pela primeira vez em modelo nos airshows em 2013, o JH-XX (que não foi confirmado pelos oficiais) foi relatado como tendo um peso de decolagem de 80-100 toneladas e capacidade supersônica.

A aeronave de 30 metros de comprimento parece ter um compartimento de armas principal sob a fuselagem central para transportar armamentos como mísseis anti-navio (como o YJ-12), bem como dois compartimentos de armas em ambos os lados da fuselagem que poderiam levar mísseis ar-ar como o PL-15 e o PL-10.

Seu raio de combate de 2400 km relatado seria suficiente para atacar os porta aviões norte-americanos e até bases como Guam. Isso tudo dito, quem está construindo pode ter problemas para encontrar motores turbofan supersônicos grandes o suficiente.


Mas, ao contrário do Tu-22M, o JH-XX pode ser armado com mísseis ar-ar para disparar contra interceptadores e mísseis inimigos. Ainda assim, ao contrário do H-20, não houve menção oficial de uma aeronave com o perfil do JH-XX de fontes americanas ou chinesas.

http://www.planobrazil.com/o-novo-bombardeiro-chines-sera-realmente-furtivo/

 

H-6N

O bombardeiro H-6N é um H-6K modificado para o lançamento do míssil DF-21 ALBM, para aumentar as opções convencionais e nucleares da China.

É claro que tudo isso é uma especulação bem informada, e não está claro que tipo de sucesso esses desenvolvimentos voltados para o futuro realmente terão. A curto prazo, a dissuasão aérea estratégica da China está sendo modernizada de outra maneira: por meio de um lançamento aéreo míssil balístico (ALBM). O ALBM, de acordo com fontes do Departamento de Defesa dos EUA, é uma variante do míssil balístico DF-21 de médio alcance, com melhorias aumentando seu alcance para cerca de 2900 km.

O ALBM chinês será carregado por uma variante modificada do H-6K, o H-6N, que tem uma sonda de reabastecimento para aumentar seu alcance para 5950 km.

http://www.planobrazil.com/china-implanta-varios-batalhoes-de-misseis-df-21-cobrindo-integralmente-a-superficie-do-japao/

Sobre o Autor:

Peter Warren Singer é estrategista e membro sênior da New America Foundation. Ele foi nomeado pela Defense News como uma das 100 pessoas mais influentes em questões de defesa.  Ele também foi apelidado de “Cientista Louco” oficial para o Comando de Treinamento e Doutrina do Exército dos EUA.Jeffrey é um profissional de segurança nacional na área metropolitana de Washington.

Fonte: Popular Science