Categories
Artigos Exclusivos do Plano Brasil Defesa Geopolítica Rússia Tecnologia

Protótipo do Bombardeiro estratégico PAK-DA tem data marcada para voo

Imagem meramente ilustrativa

E.M.Pinto

“Todos os documentos contratuais necessários para a produção do protótipo já foram assinados “ , disse uma fonte da indústria de defesa à Interfax .

Embora muitas das informações sobre esta nova aeronave sejam sigilosas, os rumores sobre o PAKDA tornaram a surgir na mídia russa, especialmente no último ano e agora se intensificaram após a declaração de Rússia e Estados Unidos de abandonarem os acordos de restrição de produção e uso de armas nucleares. 

As únicas informações declaradas pelas autoridades é de que o projeto é de uma aeronave subsônica e construída no conceito de asa voadora.  Recentemente a imprensa russa declarou também que o alcance da aeronave será ligeiramente maior que odos atuais bombardeiros Tu-160 e que a aeronave está sendo concebida para comandar e operar conjuntamente com drones para sua auto defesa.

O conceito de asa voadora foi escolhido pois fornece baixa visibilidade para a aeronave frente aos radares operando em ondas longas. Na nota para a Interfax, foi relatado que o PAKDA será equipado com os mais modernos equipamentos eletrônicos – incluindo radares, sistemas de navegação, comunicações e guerra eletrônica.

A principal arma do bombardeiro será um míssil hipersônico de longo alcance. Além de mísseis estratégicos, a aeronave será equipada com armas de alta precisão.

Em janeiro de 2016, o comandante-em-chefe das Forças Aeroespaciais da Rússia, Viktor Bondarev, anunciou que um protótipo do mais novo bombardeiro iria voar em meados de 2021, esta data foi novamente confirmada à Interfax.

Categories
Artigos Exclusivos do Plano Brasil Aviação Defesa Rússia Tecnologia

Projetistas estimam a data de lançamento do programa PAK DA

 

Créditos Paralay, imagem meramente ilustrativa.

E.M.Pinto

Em declarações à TASS, Alexander Konyukhov, diretor-geral da Tupolev PJSC afirmou que o  programa de voos  do Bombardeiro Estratégico de longo alcance de nova geração PAK-DA (Perspektivnyi aviatsionnyi kompleks dal’ney aviatsii ‘)  está previsto para ser iniciado nos próximos cinco a sete anos.

Konyukhov informou que o vento coincidirá como 50º aniversário do primeiro vôo do avião de passageiros supersônico Tu-144, e declarou que os avanços tecnológicos necessários para a aeronave estão em franco desenvolvimento, partindo de profundas revisões técnicas. Atualmente o projeto atende  pelo codinome Project 80 e que as Forças Aeroespaciais Russas estimam colocá-lo em serviço entre 2025 e 2030 após a realização de testes de avaliação.

Um pouco antes, o chefe do Comitê de Defesa e Segurança do Conselho da Federação, Viktor Bondarev, também disse que o trabalho de pesquisa sobre o projeto para estava em fase de conclusão.

Dentre as tecnologias mais inovadoras do novo bombardeiro estão a capacidade de:

  • Coordenar e operar em conjunto com uma nuvem de drones de ataque, defesa e guerra eletrônica.
  • Coordenar taques sincronizados com outras aeronaves
  • Lançar mísseis táticos e estratégicos furtivos
  • Lançar armas hipersônicas
  • Atacar em profundidade sem ser detectado
  • Atuar ativa e passivamente em ambiente de guerra eletrônica
  • Coordenar ataques de mísseis lançados por outras aeronaves
  • Efetuar ataques aos grupos navais
  • Efetuar ataques aos alvos estratégicos e táticos
  • Atuar como plataforma de reconhecimento.

O Programa visa substituir a linha de atuais bombardeiros Tu-22M3 e  Tu-95MS em um primeiro momento até meados da década de 30 e posteriormente os Tu-160 e Tu-160M2 a partir da década de 40.

Bondarev reforçou que muitos avanços já foram alcançados que teve seu início em 2009 e que o programa poderá ter seus protótipos em voo entre 2025-2026 e entrar na produção seriada em 2028 ou 2029. Em dezembro Bondarev afirmou que muito em breve seria anunciado o início da construção do primeiro protótipo do modelo.

A unidade de fabricação escolhida para a aeronave é a planta industrial de Kazan. Os custos estimados dos programas variam segundo os especialistas, porém alguns analistas consideram que cada aeronave deve custar em torno de US$ 300 milhões e qua VKS tenha necessidades de incorporação de 80 a 120 bombardeiros deste modelo para as próximas duas décadas.

 

 

Categories
Defesa Traduções-Plano Brasil

PAK DA da Rússia está sendo desenvolvido para servir de bombardeiro, centro de comando e avião de reconhecimento

Tradução e adaptação- E.M.Pinto (imagem meramente ilustrativa)

MOSCOU, 29 de junho / TASS /. O bombardeiro estratégico de longo alcance de nova geração proposto que está sendo desenvolvido pelo escritório de projetos da Tupolev terá uma variedade de funções. Será configurado como um bombardeiro, centro de comando e aeronave de  reconhecimento. É o que constam nos memorandos compilados para uma reunião do conselho para apoio legislativo ao complexo industrial de defesa e cooperação técnico-militar sob o Conselho da Federação.

Mais cedo, o chefe do comitê de defesa e segurança do Conselho da Federação, Viktor Bondarev, disse que a pesquisa e o desenvolvimento estavam quase concluídos e que um avião multifuncional de longo alcance que substituirá o Tupolev-22M3, o Tupolev-95MS e o Tupolev-160 designado como PAK DA está escalado para entrar em vigor em 2025-2030 após o teste.

O vice-ministro da Defesa Yuri Borisov disse anteriormente que um novo bombardeiro estratégico poderia ser apresentado ao público em 2018. A PAK DA, disse ele, pode fazer o primeiro vôo em 2025-2026 e começar a ser produzido em série em 2028 ou 2029.

Fonte: Tass

Categories
China Defesa Traduções-Plano Brasil

Será realmente furtivo o novo bombardeiro chinês?

Tradução e adaptação: E.M.Pinto

A revista de aviação de maior prestígio da China publicou as descrições de um concepção artista do bombardeiro estratégico pesado de nova geração da Força Aérea Chinesa.

O bombardeiro furtivo, conhecido como JH-XX pela aviation0watchers, é um avião bimotor e elegante, bem diferente dos modelos de bombardeiros furtivos dos EUA. O Pentágono acredita que o avião será capaz de transportar armas nucleares.

Imagens artistas do JH-XX apareceram na capa da edição de maio de 2018 da revista Aviation Knowledge a revista de aviação mais antiga e popular da China.

Fundada em 1958, é publicada pela Sociedade Chinesa de Aeronáutica e Astronáutica a revista tem ligações com a Universidade de Aeronáutica e aeroespacial de Pequim. Ambos têm ligações com o governo chinês, incluindo a Força Aérea do Exército Popular de Libertação (Força Aérea Chinesa).

De acordo com a Modern Chinese Warplanes, duas filosofias de design estão competindo para entrar no bombardeiro estratégico de próxima geração da China. Um deles, o H-20, é um design de asa voadora subsônico e furtivo similar aos bombardeiros americanos B-2 e B-21.

Já o Outro, o JH-XX, é um design supersônico mais convencional. O H-20 é projetado com o máximo de furtividade para se infiltrar no espaço aéreo inimigo. O JH-XX é menos furtivo, mas capaz de atingir velocidades supersônicas ao redor das defesas inimigas.

As imagens do JH-XX mostram um bombardeiro com um layout de avião bastante convencional, incluindo fuselagem e estabilizadores horizontais. A aeronave também parece construída para velocidade, com uma configuração aerodinâmica de asa de em ângulo mais crítico.

As asas estão “limpas” sem tanques de combustível ou armas, com ambos armazenados internamente para preservar o perfil furtivo do bombardeiro.

Embora não seja uma asa voadora no estilo B-2, o JH-XX tem muitos recursos de aeronaves stealth. O avião tem uma aparência achatada, com ângulos embutidos que tornam a aeronave menos suscetível ao radar. As entradas de ar são irregulares para reduzir sua assinatura de radar e colocadas no topo da aeronave para mantê-las fora da vista dos radares que operam abaixo do bombardeiro. Isso sugere que o JH-XX é projetado principalmente como um penetrador de alta altitude.

As duas saídas do motor estão enterrados dentro da cauda da aeronave, reduzindo seu aspecto de radar para trás e são protegidos horizontalmente pelos grandes estabilizadores horizontais. Isso diminui as chances de o bombardeiro ser detectado por sensores infravermelhos de busca e rastreamento e por mísseis guiados por infravermelho.

A questão é: a aparição do JH-XX na capa da mais prestigiada revista de Aviação chinesa significa que a filosofia “menos furtiva” ganhou? Se sim, porque? A asa voadora é praticamente o padrão ouro para aviões furtivos que não têm que lutar, proporcionando o máximo de furtividade para penetrar no espaço aéreo inimigo em detrimento da capacidade de manobra.

É possível que, apesar dos grandes avanços da China na aviação militar, ela ainda fique atrás dos Estados Unidos na chamada tecnologia “fly by wire”, onde aviões que, digamos, “menos que aerodinamicamente ideais”, são fáceis de voar por causa de computadores capazes de corrigir o seu traçado em voo e  de fazer ajustes contínuos nos sistemas de controle do avião.

Outra possibilidade é que a China esteja menos confiante na tecnologia stealth como principal meio de sobrevivência de aeronaves e esteja protegendo suas apostas escolhendo um bombardeiro com capacidade supersônica. Em 2017, o South China Morning Post informou que cientistas chineses estavam trabalhando em sistemas de detecção que usavam o entrelaçamento quântico para localizar e rastrear aeronaves furtivas, evitando os radares tradicionais.

Em tese o JH-XX substituiria o bombardeiro Xian H-6 no serviço chinês. O H-6 está em produção desde a década de 1950 e é aproximadamente comparável ao bombardeiro estratégico pesado B-52H da USAF. Como o B-52, o H-6 não é furtivo e ataca alvos à distância com mísseis de cruzeiro de longo alcance. Segundo o governo dos EUA, o JH-XX carregaria armas nucleares, algo que o H-6 não faz. A China não possui um inventário ativo de armas nucleares lançadas por aeronaves. Isso aparentemente está prestes a mudar.

É claro que nós, no Ocidente, podemos estar lendo demais nas coisas. A Aviation Knowledge pode ter simplesmente compartilhado as imagens para estimular as vendas na banca de revista. Mas a revista é de prestígio e exibir fotos de um avião que nunca entrará em produção parece improvável.

 

Nota do Editor

E.M.Pinto – A nomenclatura “JH” é usualmente destacada para os caças bombardeiros e não para os bombardeiros (H). Quando surgiram as  primeiras imagens do atual JHXX levou-se ao questionamento se a aeronave se trataria de um bombardeiro tático como o H-6 ou mesmo de um bombardeiro estratégico dotado de capacidade de ataque nuclear. Talvez ai esteja embutida uma das razões para sua escolha, se é que ela já foi feita.

Fonte: Defence News

Categories
Defesa Rússia Sistemas de Armas Traduções-Plano Brasil

Rússia renovará a frota de bombardeiros estratégicos Tu-160 até 2030

Tradução e adaptação: E.M.Pinto

A frota de bombardeiros supersônicos estratégicos Tupolev Tu-160 equipada com novas armas deve ser renovada até 2030, disse o vice-ministro da Defesa russo, Yuri Borisov, nesta última quarta-feira.

“Vamos comprar toda uma frota de novos bombardeiros estratégicos Tu-160 em sua nova versão e realizar uma atualização pesada nas aeronaves operacionais, onde apenas a fuselagem permanecerá, enquanto todos os equipamentos e motores, rádio-eletrônicos de bordo serão substituídos. Por isso, teremos a frota renovada de aeronaves estratégicas em algum lugar até 2030 “, disse Borisov durante sua visita à empresa Kuznetsov, com sede em Samara, que produz motores para aviação de longo alcance.

De acordo com o vice-ministro da Defesa, o novo Tu-160 será menos visível do que seu antecessor “devido a revestimentos especiais”.

“Ao lado, estamos desenvolvendo novas armas, e você não pode comparar o avião Tu-160 com os mísseis Kh-55, Kh-550 e até Kh-101 ao avião, que esperamos  produzir em série por volta de 2030 com novas armas cujos parâmetros serão bastante diferentes “, disse Borisov.

O Tu-160 é o maior avião de combate com uma asa de varredura variável e um dos aviões de combate mais poderosos do mundo. Em 2015, foi anunciada a decisão de reiniciar a produção do bombardeiro estratégico no Kazan Aviation Enterprise. Em 16 de novembro de 2017, o novo avião foi entregue da oficina de montagem final para a estação de testes de voo. Graças à sua atualização, a eficiência do bombardeiro Tu-160 deverá aumentar em cerca de 60%.

 

Fonte: Rusaviaton

Categories
Defesa Negócios e serviços Rússia Sistemas de Armas Tecnologia Traduções-Plano Brasil

Tu-160M Fortalecerá a tríade nuclear da Rússia

O bombardeiro estratégico supersônico da Rússia, Tupolev-160M, é o maior avião com uma asa em formato variável e uma das aeronaves de combate mais poderosas do mundo.

  
   
 
© Maria Lystseva / TASS

Tradução e adaptação- E.M.Pinto

KAZAN, 25 de Janeiro / TASS /. O novo bombardeiro estratégico do Tupolev Tu-160M fortalecerá a tríade nuclear da Rússia, disse o presidente russo, Vladimir Putin, depois de assistir a aeronave realizar um vôo na cidade de Kazan.

“É um passo sério para avançar no desenvolvimento da indústria de alta tecnologia e fortalecer as capacidades de defesa do país, porque é um dos elementos da nossa tríade nuclear”, disse Putin ao falar aos trabalhadores da fábrica de aviões Gorbunov de Kazan.

O presidente disse que a equipe da fábrica alcançou um enorme sucesso atualizando esta a aeronave. De acordo com Putin, ele não teve dúvidas de que o trabalho adicional no projeto Tu-160 seria bom. Ele voltou a enfatizar a necessidade de impulsionar a indústria da aviação civil, especialmente considerando a possibilidade de criar uma versão civil do Tu-160. Tal aeronave seria de alta demanda, por sua vez, exigiria muito trabalho para fazê-lo, acrescentou ele.

“Por que o projeto Tupolev-144 teve que ser abortado? As tarifas aéreas deveriam corresponder a um certo nível médio de ganhos. Agora a situação é diferente. Hoje em dia surgiram grandes empresas que poderiam usar esse avião”, disse Putin.

O chefe da United Aircraft Corporation, Yuri Slyusar, disse a Putin que a empresa já possui  um projeto de uma aeronave supersônica civil.

Putin visitou a fábrica de construção de aeronaves S. P. Gorbunov em Kazan para ver o bombardeiro estratégico supersônico da Rússia, Tupolev-160M, realizou um voo de teste de demonstração. É o maior avião com uma asa de formato variável e um dos aviões de combate mais poderosos do mundo. A decisão de retomar sua produção em Kazan foi feita em 2015.

O Tupolev-160M ​​apresentará um novo sistema de controle computadorizado, cabine e equipamentos de navegação, sistemas de  comunicação, equipamentos de contramedidas de radar e rádio-eletrônicos totalmente novos. O controle do sistema de consumo de combustível e equilíbrio e operação do motor será melhorado. A atualização aumentará a eficácia do Tupolev-160M ​​em 60%.

O avião é capaz de voar 12 mil quilômetros sem reabastecimento. Em combinação com o avião tanque Ilyushin-78, que realizou seu primeiro vôo em Ulyanovsk em 25 de janeiro de 2018, o Tupolev-160M ​​terá capacidade de ataque global.

Fonte: TASS