Categories
Artigos Exclusivos do Plano Brasil Defesa Sistemas Navais

Plano Brasil/Itália/Fincantieri/Novo Conceito de NPOMs (PPAs)/Análise: “Fincantieri lança ao mar o primeiro Navio Patrulha Oceânico Multipropósito (NPOM) para a Marinha de Guerra Italiana, Classe Almirante “Paolo Thaon Di Revel” P 430”

NOTA DO PLANO BRASIL, por Gérsio Mutti: Tradução do texto italiano “VARATO A MUGGIANO IL PATTUGLIATORE POLIVALENTI D’ALTURA “THAON DI REVEL” (Batismo e Lançamento ao Mar em Muggiano do Navio Patrulha Oceânico Multipropósito (NPOM) Paolo Thaon Di Revel P 430) e adaptação a terminologia naval em vigor na Marinha do Brasil (MB) por Gérsio Mutti/Plano Brasil (PB).

Batismo e Lançamento ao Mar em Muggiano do Navio Patrulha Oceânico Multipropósito (NPOM) “Paolo Thaon Di Revel” P 430

Por Difesa Online (Notizie dal Mondo Militare), Editoriale, 15/Junho/2019

A cerimônia de lançamento ao mar do primeiro navio Pattugliatori Polivalenti d’Altura (PPA), “Paolo Thaon Di Revel” P 430, Classe Almirante “Paolo Thaon Di Revel”, ocorreu na data de 15/Junho/2019, no Estaleiro de Riva Trigoso e os blocos foram integrados pela Fincantieri em Muggiano (La Spezia, Itália).

A madrinha do navio foi a Senhora Irene Imperiali, sobrinha do Almirante da Marinha de Guerra Italiana, Paolo Thaon Di Revel ( https://it.wikipedia.org/wiki/Paolo_Thaon_di_Revel ).

Este PPA, é o primeiro Navio Patrulha Oceânico Multipropósito (NPOM), de um total de sete unidades, com previsão de incorporação ao Serviço Ativo da Marinha (SAM) para comissionamento em 2021.

As outras seis unidades serão entregues a partir de 2022 e fazem parte do Plano de Renovação de Meios da Marinha de Guerra Italiana, decidido pelo Governo e pelo Parlamento Italianos e iniciado em maio de 2015 (“Lei Naval”).

Características técnicas de cada unidade

Denominação: Navio Patrulha Oceânico Multipropósito (NPOM) / (PPA – Pattugliatori Polivalenti d’Altura).

O Navio de Patrulha Oceânico Multipropósito (NPOM) representa um tipo de navio altamente flexível e com capacidades de executar múltiplas tarefas, desde Patrulha Oceânica com emprego no Salvamento Marítimo, até Operações de Proteção Civil, bem como na sua versão mais equipada que vem a ser comparável a um navio de guerra de primeira linha.

De fato, diferentes configurações de sistemas de combate estão previstas para fins de adaptações a bordo, ou seja, a partir de uma “missão leve”, relacionada à tarefa de patrulhamento, integrada com capacidade de autodefesa, até no emprego de uma “missão completa”, equipada com capacidade de defesa máxima.

Além disso, a unidade é capaz de usar barcos rápidos do tipo RHIB (Embarcação de Casco Rígido) com um comprimento de mais de 11 metros por meio de guindastes laterais ou por meio de uma rampa no outro bordo.

Características de Projeto

 

Comprimento: 132,5 metros;

Velocidade Máxima: 31 nós, dependendo da configuração operacional

Tripulação: 171 militares;

Propulsão Naval: Sistema Combinado de Turbina a Gás e Diesel (CODAG) e um Sistema de Propulsão Elétrica;

Casos de emergência de Operações de Proteção Civil em situações de catástrofes (Defesa Civil) no socorro a populações em terra firme (Ajuda Humanitária)

  1. a) Capacidade de fornecer água potável; e
  1. b) Capacidade de fornecer energia elétrica, até a potência de 2.000 KW;

Áreas Extras Modulares a bordo da embarcação

Áreas Extras a bordo da embarcação para Incorporações de Sistemas Modulares, dependendo da configuração para emprego específico, ou geral): Duas (2) áreas modulares, uma na popa e uma a meia nau no centro do navio, que permitem o embarque de vários tipos de módulos operacionais / logísticos / habitacionais / sanitários em contêineres (em particular a área da popa pode receber e movimentar em área coberta até 5 módulos em contêineres ISO 20” (Standard Reefer Container), enquanto que na área central até 8 contêineres ISO 20” (Standard Reefer Container).

Os PPAs estão sendo construídos no Estaleiro de Riva Trigoso e os blocos integrados pela Fincantieri em Muggiano (La Spezia, Itália) num total de sete navios, com a entrega para incorporação ao SAM e comissionamento pela Marinha de Guerra Italiana, previsto para a primeira unidade da “Classe Almirante “Paolo Thaon Di Revel””, em 2021, enquanto os seis PPAs seguintes serão entregues para incorporações ao SAM e comissionamentos, em 2022, 2023, 2024 com duas unidades, em 2025, e em 2026.

Fonte: Difesa Online (Notizie dal Mondo Militare), Editoriale  ( http://www.difesaonline.it/industria/varato-muggiano-il-pattugliatore-polivalente-daltura-thaon-di-revel )

NOTA COMPLEMENTAR DO PLANO BRASIL, por Gérsio Mutti: Plano Brasil/Itália/Fincantieri/Novo Conceito de NPOMs (PPAs)/Análise: “Fincantieri lança ao mar o primeiro Navio Patrulha Oceânico Multipropósito (NPOM) para a Marinha de Guerra Italiana, Classe Almirante “Paolo Thaon Di Revel” P 430”.

No texto acima da “Difesa Online, Editoriale”, nas Características de Projeto do Navio, há a menção do emprego de motor diesel no fornecendo energia de bordo para a terra em caso de catástrofes no montante de 2.000KW, que vem a ser 2×1000² W, ou 2MW: (2.000KW = 2X1000² W = 2MW).

Mega (M) é um prefixo do Sistema Internacional de Unidades que indica que a unidade padrão foi multiplicada por um milhão (1.000.000). A nomenclatura foi adotada em 1960 e vem do prefixo grego “μέγας”, que significa grande.

Em linguagem de Tecnologia da Informação (TI), mega de megabyte não representa exatamente um milhão, mas 220 (= 1.048.576) bytes ( Wikipédia – https://pt.wikipedia.org/wiki/Mega ). 

Assim, segundo link da Navy Recognition ( http://www.navyrecognition.com/index.php/news/defence-news/2016/march-2016-navy-naval-forces-defense-industry-technology-maritime-security-global-news/3652-ge-to-provide-gas-turbines-for-italian-navy-ppa-hybrid-drive.html ) podemos ler:

“Pattugliatori Polivalenti d’Altura (PPA)  – Navio Patrulha Oceânico Multipropósito (NPOM):

A Marine Solutions da GE fornecerá a turbina a gás LM2500 + G4 que dará força aos novos Patrulheiros de Patrulhas Oceânicos [Pattugliatori Polivalenti d’Altura (PPA)] da Marinha de Guerra italiana.

Turbina a Gás Marinizada GE LM2500+G4 (foto):

O sistema de propulsão elétrica híbrido dos navios também usará os acionamentos MV3000 à prova de choque da GE e uma rede elétrica de motores projetada pela GE como parte do sistema de propulsão. O motor e o acionamento híbridos também podem atuar como o gerador para alimentar equipamentos a bordo do navio, como armas e sensores (https://www.gepowerconversion.com/sites/default/files/GEA34072%20%20GE%20PC%20Solutions%20%26%20Products%20Brochure%20A5%20Low%20Res%20%28032019%29.pdf ).   

Durante a realização de operações de socorro em catástrofes, o PPA poderá fornecer até 2MW de energia de bordo para terra. Os conversores GE podem converter a frequência da eletricidade gerada para 50 ou 60 Hertz, permitindo uma conexão suave em terra, qualquer que seja a localização.”

PPA Nº 01: Cerimônia de colocação da quilha (“Cerimônia da Quilha”) na doca seca do Estaleiro Riva Trigoso do PPA Nº 01 (foto abaixo) Classe Almirante “Paolo Thaon Di Revel”em 09/Maio/2017. Batizado e lançado ao mar em 15/Junho/2019 com o nome PPA “Paolo Thaon Di Revel” P 430. Previsão de incorporação ao SAM para comissionamento pela Marinha de Guerra Italiana [Marina Militare Italiana ( MMI – http://www.marina.difesa.it/Pagine/default.aspx )], 2021:

PPA Nº 03: Cerimônia de colocação da quilha (“Cerimônia da Quilha”) na doca seca do Estaleiro Riva Trigoso do PPA Nº 03 (foto abaixo) Classe Almirante “Paolo Thaon Di Revel”em 08/Novembro/2018 com previsão de incorporação ao SAM para comissionamento pela Marinha de Guerra Italiana [Marina Militare Italiana (MMI)], 2023:

Características adicionais de Projeto ( https://en.wikipedia.org/wiki/Paolo_Thaon_di_Revel-class_offshore_patrol_vessel + https://it.wikipedia.org/wiki/Pattugliatori_polivalenti_d%27altura )

 

Tipo: Navio Patrulha Oceânico Multipropósito (NPOM) do tipo Fragata Leve;

Nome: Classe Paolo Thaon Di Revel;

Construtores: Fincantieri, Muggiano e Riva Trigoso (La Spezia);

Operador: Marinha de Guerra Italiana;

Custo total pelos 7 PPAs:  3.900 bilhões de Euros;

Comissionados: 2021 a 2026;

Em estudo: Aquisição de mais 3 PPAs além dos 7 PPAs programados, totalizando 10 PPAs;

Deslocamentos:

 

Deslocamento a plena carga em configuração com Módulos Extras Embarcados na popa e a Meia Nau: 6.270 toneladas;

Deslocamento a plena carga em configuração com Módulos Extras Embarcados na popa: 5.880 toneladas;

Deslocamento a plena carga em configuração com Módulos Extras Embarcados a Meia Nau: 4.880 toneladas;

 

Comprimentos proa – popa:

Comprimento Máximo LOA (Length Over All): 143 metros;

Comprimento Máximo LPP (Length between Perpendiculars): 133 metros;

Largura máxima a meia nau entre os bordos: 16.5 metros;

Calado: 10.5 metros;

Propulsão Naval: Sistema Combinado CODAG de 1 Turbina a Gás (GE Marinizada LM2500 + G4 de 32.000 KW ou 43.000 HP); 2 Motores Diesel (MTU 20V 8000 M91L de 10.000 KW (10 MW) ou 13.000 HP cada; 2 Motores Diesel Elétricos reversíveis de 1.350 KW (1.3 MW) ou 1.810 HP cada; e 4 Geradores Diesel MAN de baixas tensões, 690 V/60 Hz GenSets 12V175D-MEM 1,6640 KW (1.6 MW) ou 2.200 HP cada. Sistema Combinado de Turbina a Gás (LM2500 + G4) e Motores Diesel (CODAG) e um Sistema de Propulsão Elétrica Híbrido constituído de 1 motor elétrico com acionamento híbrido MV3000 à prova de choque da GE, que pode atuar como gerador para alimentar equipamentos de bordo do navio, tais como, armas e sensores. Durante a realização de operações de socorro em catástrofes, o PPA poderá fornecer até 2MW de energia para operações em terra firme. Os conversores GE podem converter a frequência da eletricidade gerada para 50 ou 60 Hertz, permitindo uma conexão suave em terra, qualquer que seja a localização.”;

 

Eixos: 2 eixos com 1 Hélice de Passo Controlado (HPC) para cada eixo;

Guarnição: 171 militares;

Armamento: 1 canhão multirole (multifunção, ou multiuso) Oto Melara 127/64 mm; 1 canhão multirole (multifunção, ou multiuso) Oto Melara 72/62 mm; 2 Metralhadoras remotizadas Oto Melara Oerlikon KBA de 25 mm; 4 metralhadoras de 12.7 mm.

Mísseis: Lançadores verticais de 8 células DCNSSYLVER A50 VL que comportam 16 mísseis Aster 15, 30 e 30 B1, e, também, lançadores com capacidades de ataques superfície (navio)-superfície (navio/terra) de 8 células para mísseis Teseo/Otomak MK-2/E com raio de ação superior a 360 Km;

 

Hangar de Voo: Comporta 2 helicópteros SH90, ou 1 helicóptero AW101;

Velocidades:

Velocidade Máxima (com emprego da Turbina a Gás): 32 nós, dependendo da configuração operacional

Velocidade de Cruzeiro (com emprego de Motores Diesel): 25 nós, dependendo da configuração operacional

Velocidade de Cruzeiro (com emprego de Motores Elétricos Reversíveis): 10 nós, dependendo da configuração operacional; e

Alcance em Milhas Náuticas (Dias de Mar): 5.000 milhas náuticas a uma velocidade de 15 nós constantes

https://www.youtube.com/watch?v=N487_HrwssY

Batismo e Lançamento ao Mar do PPA Paolo Thaon Di Revel P 430, ocorrido em Muggiano aos 15/Junho/2019

  https://www.youtube.com/watch?time_continue=2&v=p6Z2lW12lo8

 Fincantieri PPA Patrol Ship at EURONAVAL 2014 (First Design Concept)

 https://www.youtube.com/watch?v=zJsDo28AzdI

Os novos Sistemas de bordo Leonardo em atenção a Lei Naval em vigor a partir de 2015

Categories
Defesa Traduções-Plano Brasil

Mockup do projeto turco TFX é exibido no Paris Air Show 2019

Tradução e adaptação-E.M.Pinto

 

Um modelo do primeiro avião de combate que está em desenvolvmento na Turquia foi apresentado nesta segunda-feira no Paris Air Show, uma das maiores feiras de aviação do mundo.

A aeronave de combate nacional TF-X (MMU) está sendo desenvolvida pela principal fabricante e fabricante de motores aeroespaciais da Turquia, a Turkish Aerospace Industries (TAI). O Projeto tem como objetivo de substituir as aeronaves F-16, que estão no inventário da Força Aérea Turca, as quais serão gradualmente desativadas a partir dos anos 2030.

O CEO da TAI, Temel Kotil, disse à Anadolu Agency que a empresa pretende que o jato seja o melhor avião de combate da Europa.

Kotil disse que o programa está dentro do cronograma e fará seu vôo inaugural em 2025, acrescentando que o jato de quinta geração tem características parecidas com os jatos F-35 da Lockheed Martin.

Para o desenvolvimento do primeiro jato de combate nacional, a Turquia e o Reino Unido assinaram um memorando de entendimento durante a visita do presidente Recep Tayyip Erdoğan ao Reino Unido em 13 e 15 de maio de 2018.

O projeto preliminar é custeado pelo governo turco  e empregará diretamente 3.200 pessoas, e de maneira indireta, outras 11.200.

A Turquia, segue logo após os EUA, da Rússia e da China cmo país desenvolvedor de aeronaves do gênero e ocupará o seu lugar entre os países do mundo que dispõem de infraestrutura e tecnologia para produzir o jato de combate de quinta geração.

A aeronave possui recursos de nova  geração, incluindo baixa visibilidade, compatimento interno de armas, alta manobrabilidade, maior consciência situacional e fusão de sensores.

Outros produtos de defesa turcos em exibição no show aéreo incluem os helicópteros ATAK e Gökbey, o veículo aéreo não-tripulado ANKA e o treinador Hürjet. O helicóptero ATAK realizará um vôo de demonstração durante a feira.

A 53ª edição de um dos maiores eventos de aviação e aeroespacial do mundo começou no aeroporto Le Bourget, em Paris, e terminará no dia 23 de junho.

 

Fonte: DailySabah

Categories
Sistemas Navais Traduções-Plano Brasil

TAIS da Turquia escolhida para projeto de navios de apoio da frota da Marinha indiana

Tradução e adaptação-E.M.Pinto

A Hindustan Shipyard Limited (HSL) da Índia escolheu o Estaleiro Anadolu da Turquia para apoiar a construção de cinco navios de apoio de frotas de 45000 toneladas de desocamento para a Marinha Indiana.

O estaleiro é parte do grupo industrial TAIS efornecerá o projeto do navio, equipamentos para máquinas-chave (KME) e fornecerá assistência técnica. O projeto do navio de apoio a frota da Marinha indiana tem um valor total estimado de US $ 2,3 bilhões e deve levar oito anos para ser concluído.

De acordo com fotos compartilhadas pelo grupo TAIS, os navios reabastecedores teriam um projeto semelhante ao navio-tanque da Marinha do Paquistão, o PNS Moawin , que foi construído pelo Karachi Shipyard, no Paquistão, sob um projeto fornecido pelo STM da Turquia. Uma diferença significativa entre os navios indianos e paquistaneses é o tamanho, já que o PNS Moawin desloca 16.400 toneladas, em comparação as 45.000 toneladas deslocadas pelo FSS indiano.

Espera-se que a construção do primeiro navio seja iniciada em 2020.

Fonte: naval Today

Categories
Brasil Defesa Sistemas Navais Traduções-Plano Brasil

Stefanini assegura trabalho no primeiro submarino nuclear do Brasil

Tradução e adaptação-E.M.Pinto
 

A fornecedora de TI, Stefanini foi contratada para trabalhar no primeiro submarino movido a energia nuclear da Marinha do Brasil.

O Brasil está desenvolvendo o submarino em cooperação com o Grupo Naval da França, que entregará quatro meses de treinamento a um grupo de engenheiros da IHM Stefanini em Ruelle-sur-Touvre, na França.

O projeto inclui o projeto do Sistema Integrado de Gerenciamento de Programas (IPMS), fornecendo o PLC e painéis remotos, configurando os PLCs e redes industriais, configurando o supervisório para a interface de controle e projetando as redes e sistemas de segurança cibernética.

A construção do SN-Álvaro Alberto faz parte do programa de desenvolvimento de submarinos do PROSUB no Brasil, que fará com que o país desenvolva e construa domesticamente quatrosubmarinos diesel-elétricos e uma unidade nuclear.

Fonte: Naval Today

Categories
América do Sul ERICH SAUMETH Traduções-Plano Brasil

General Dynamics oferece seu veículo blindado 8×8 LAV-II a Colômbia

Tradução e adaptação-Ghost

Por Erich Saumeth

A empresa General Dynamics Land Systems ( GDLS ) ofereceu ao Exército Colombiano ( Ejército Nacional de Colombia ) e Marinha Colombiana ( Armada de la República de ColombiaARC) o veículo blindado anfíbio 8×8 LAV-II . A oferta segue o interesse que este modelo tem despertado na região após o seu uso pela Marinha peruana (Marina de Guerra del Perú), em operações de apoio, busca, salvamento e evacuação de civis durante as emergências naturais que ocorreram no início de 2019, onde os veículos se destacam pela sua manobrabilidade e eficiência nas áreas de difícil acesso, o que motivou a MGP a eventualmente aumentar sua frota.

Imagem: Erich Saumeth

Em Junho de 2018, militares da Marinha Colombiana participaram de uma demonstração das capacidades do LAV- II, conduzida pela Marinha Peruana durante uma visita do então Almirante Ernesto Durán ao Peru. Vale ressaltar que o Exército colombiano já é um usuário do GDLS LAV III 8×8 Gladiator (32 unidades), veículo até hoje atendeu às expectativas da força, o que reforçaria o interesse do exército e da Marinha Colombiana no LAV-II , dado que, do ponto de vista técnico, ambos os modelos compartilham muitas características, o que facilitaria sua manutenção e operação.

Imagem: El Almirante Durán en el Perú. Infodefensa.com

 

Fonte: infodefensa.com

Categories
Uncategorized

Exército Argentino perto de incorporar caminhões da família Oshkosh FMTV

Conforme publicado pela revista Defensa y Seguridad no seu perfil no Facebook  o Exército Argentino estaria perto de incorporar caminhões da família Oshkosh FMTV ( Family of Medium Tactical Vehicles). Os veículos a serem incorporados pertencem às versões 4 × 4 e 6 × 6 no qual se estima que o destino de tais veículos seja a X Brigada Mecanizada Teniente General Nicolás Levalle (Br Mec X) pertencente a Fuerza de Despliegue Rápido (FDR) .

Nas imagens que acompanharam a publicação, apenas caminhões da versão 6 × 6 são vistos, o que aparentemente parece corresponder à versão M1083 A1P2. Embora ainda não existam imagens da variante 4 × 4, especula-se que seriam do modelo M1078 A1P2. 

 

Essa aquisição tem como objetivo a  renovação da frota do exercito Argentino e melhorar a capacidade de mobilização de material, pessoal além de prover ajuda humanitária em caso de desastres naturais. A família Oshkosh FMTV oferece uma ampla gama de variantes (de 2,5 a 10 toneladas, especializada) o que torna uma boa opção para substituir os antigos caminhões Mercedes Benz e REO que estão atualmente em uso pelo exército argentino.

com Informações de Zona Militar, Revista Defensa y Seguridad.

Categories
Uncategorized

Fuzileiros Navais do Chile planeja adquirir veículos blindados LAV-25 ‘Coyote’

Segundo informações divulgadas pelo renomado portal de notícias especializado  Jane’s a Marinha do Chile através do seu Corpo de Fuzileiros Navais (Infanteria de Marina) deseja adquirir um lote de doze unidades do veículo blindado 8×8 LAV-25 Coyote que estão sendo oferecido para venda pelo Governo do Canadá após sua retirada do serviço que está programada para o final deste ano.

O Chile espera a incorporar esse veículo em 2020, mas, poderia receber algumas unidades ainda no final de 2019. Os valores do possível contrato não foram divulgados mas o mesmo prevê suprimento de peças e partes  sobressalentes, suporte operacional, equipamentos de testes, equipamentos de comunicações, publicações e documentação técnicas, serviços de suporte logístico, entre outros itens.

Fontes chilenas indicam que a que a Marinha Chilena também está interessada na aquisição de veículos blindados LAV III dos estoques canadenses. A iniciativa visa formar uma unidade blindada a fim de ser capaz de projetar uma companhia de fuzileiros navais no navio polivalente LSDH-91 Sargento Aldea . A possível aquisição faz parte do  Programa  de Melhorias das Capacidades Operativas da Brigada Expedicionária Anfíbia para Ação Imediata.

A Marinha do Chile expressou em mais de uma vez a necessidade de adquirir veículos de transporte blindados para equipar seu Corpo de Fuzileiros Navais. Em 2011, realizou a avaliação dos veículos da família Stryker como o de transporte de tropas  M1126 Infantry Carrier Vehicle (ICV) e da versão armada M1128 Mobile Gun System. Também foram avaliados veículos anfíbios AAV-7 dos excedentes do USMC. Porem nenhuma das avaliações se concretizaram em aquisições.

Com Informações de Agências Internacionais 

Categories
Artigos Exclusivos do Plano Brasil Aviação Defesa

MD russo planeja assinar em breve um contrato para aquisição de 114 helicópteros de ataque e reconhecimento Ka-52M

 
 
O Ministério da Defesa russo agendou para 2020 a conclusão de um contrato para a compra de 114 helicópteros de combate Ka-52M atualizados.
 
Tradução e adaptação-E.M.Pinto
 
Em nota às agências de notícias russas, o vice-ministro da Defesa, Alexei Krivoruchko declarou que um contrato para mais de uam centena de aeronaves Ka-52M é programada para ser assinada em meados de 2020.
Krivoruchko declarou que a aeronave teve um importante papel na Síria e que o helicóptero de reconhecimento provou ser excepcionalmente bom, porém, o conflito trouxe lições e aprendizados que estão sendo incorporados na aeronave e que o tornarão mais capaz e eficiente, aumentando a sua taxa de sobrevivência e letalidade. 

A modernização do helicóptero então está diretamente relacionada à experiência de seu uso em combate na Síria. O Ka-52M receberá novos sistemas de fornecimento de energia e detecção de alvos, que aumentam a segurança  o alcance do uso de armas.

Como é sabido, um contrato governamental está em execução e prevê cerca de uma centena de aeronaves para as forças armadas russas. Krivoruchko especificou que até 2022 outras trinta aeronaves da série Ka-52 deverão ser entregues, dos quais oito helicópteros, até o final de 2019.

O novo contrato duplicará o número de vetores a disposição das forças armadas russas, entretanto Krivoruchko ressalta que as suas capaciades são superiores a série inicial, os ganhos de capacidade são maiores e é provável que uma revisão do programa seja estendido aos vetores dos lotes iniciais, melhorando as suas capacidades

Síria

Além de poderosas armas, o helicóptero é equipado com os sistemas de eletrônica, rádio e óptico-eletrônicos mais avançados que o permitem seu emprego a ualquer hora e condições climáticas. Não é por acaso que o Ka-52 está ativamente empenhado em apoiar as ações das forças especiais, a aeronave executa missões de reconhecimento independente das áreas onde os militantes estão baseados.
O Ka-52 possui eixo coaxial contrarotativo, o que lhe confere uma série de vantagens sobre as máquinas do esquema clássico com um rotor de cauda de apoio e compensação. 
A sua taxa de subida é superior e além disso, este sistema lhe confere voo pairado de forma estável a altas altitudes, além de pousos mais seguros mesmo em condições de forte vento lateral.
O canhão Ka-52 de 30 mm está localizado exatamente no centro de gravidade do helicóptero, praticamente não sujeito a vibrações durante o vôo, o que proporciona precisão. Além disos a aeronave é equipada com o sistema de defesa a bordo L-370 “Vitebsk” o qual oferece proteção  contra ataques de mísseis com guiados por infravermelho.
 
Saiba mais em:
 

Categories
Artigos Exclusivos do Plano Brasil Brasil Defesa

Declaração de Trump sobre lote de 105 caças F35 para o Japão levanta dúvidas sobre possível novo lote

E.M.Pinto

“O Japão planeja encomendar mais 105 caças F35”, foi o que anunciou o presidente dos Estados Unidos Donald Trump nesta segunda-feira, 27 de maio. Trump ressaltou em seu discurso que “com esta nova encomenda o Japão se tornará o maior operador estrangeiro do caça no planeta”.

Apesar do entusiasmo, a declaração de Trump deixou os especialistas militares confusos pois, a informação pode apenas estar relacionada ao pedido inicial já confirmado pela Lockheed Martin que em dezembro de 2018 declarou que o governo do Japão anunciou em seu último orçamento de defesa em 2018 os  planos para aquisição de 105 unidades da F35A. A mídia informou na época que as compras poderiam totalizar mais de US $ 9,1 bilhões.

Provavelmente Trump esteja se referindo ao interesse do Japão em formalizar o seu pedido de intenções já efetuado, dando respaldo a continuidade do projeto que em seus altos e baixos enfrenta uma crise por conta dos recentes incidentes envolvendo a aeronave como o da queda de um dos primeiros modelos do caça da Força aérea de autodefesa do Japão.

Tal incidente poderia ter repercutido negativamente na continuidade do programa e talvez esta declaração de Trump tenha sido feita no sentido de reafirmar que apesar do incidente o Japão segue firme na sua decisão.

A Casa Branca não pôde comentar a declaração de Trump sobre o acordo para informar se tratam-se dos 105 já tornados públicos ou se trata-se de mais um lote adicional de aeronaves.

Categories
Defesa Sistemas Navais Traduções-Plano Brasil

Novo porta-aviões italiano lançado 15 meses após o início da construção

Tradução e adaptação- E.M.Pinto

O novo Porta helicópteros da Marinha italiana (LHD), Trieste, foi lançado em uma cerimônia no estaleiro Castellammare di Stabia da Fincantieri em 25 de maio.

O navio anfíbio polivalente foi lançado na presença do presidente italiano Sergio Mattarella e do comandante chefe da Marinha italiana, Adm. Valter Girardelli, entre outros oficiais de alto escalão.

 O LHD é também referido como um porta-aviões uma vez que se espera que seja capaz de transportar e operar aeronaves F-35B de pouso-decolagem vertical. 

A Trieste será entregue em 2022, de acordo com a Fincantieri, e será capaz de operar aeronaves, veículos e equipamentos anfíbios, contando com um convés de vôo e uma doca alagável localizada na popa do navio.

O navio possui acomodações para uma tripulação total de 1000 integrantes e contará com um convés para operações de helicópteros, de 230 m de comprimento, permitindo a operação de um batalhão de 600 tropas e acomodação para veículos, civis e militares. .

A doca alagável de 50 m de comprimento e 15 m de largura permitirá que o navio implante equipamentos anfíbios e veículos das marinhas da UE e da OTAN. Também transportará barcos de patrulha rápidos que serão capazes de transportar tropas a velocidades de 40 nós.

Foto: Fincantieri

Embedded video
As áreas de carga do Trieste são acessíveis através de guindastes, rampas de popa e laterais e o manuseio será gerenciado por rampas internas e elevadores.
 
[embedyt] https://www.youtube.com/watch?v=IEATacuOjqk[/embedyt]
 

Além de permitir a projeção da força de desembarque da Marinha italiana, o Trieste prestará assistência a países e populações em caso de desastres naturais, graças à sua capacidade de fornecer água potável, fornecimento de energia e assistência médica. A unidade também foi concebida para realizar funções de comando e controle em caso de emergências no mar, evacuação de cidadãos e operações de assistência humanitária.

Um hospital totalmente equipado também estará disponível a bordo, completo com salas de operação, salas de radiologia e análise, um consultório odontológico e salas de pacientes capazes de abrigar 27 pacientes gravemente feridos.

 imagem-Ministério da defesa italiano

A Fincantieri também está construindo um navio de apoio logístico Vulcano de 193 metros. A entrega do navio provavelmente será adiada, já que foi danificada em um incêndio em julho de 2018 , apenas um mês após o lançamento.

Fonte: Naval Today

New Italian aircraft carrier launched 15 months after construction start

Categories
ADSUMUS

ADSUMUS: Exercício marca encerramento de Curso Especial de Operador de Carro Lagarta Anfíbio

CLAnf de 3° geração lançando granada fumígena
 
No período de 13 a 19 de maio, foi realizado, na Área de Apoio Administrativo de Itaoca, exercício de conclusão do Curso Especial de Operador de Carro Lagarta Anfíbia (C-Esp-Op-CLAnf) COROEX-2019, quando os alunos colocaram em prática todo aprendizado adquirido, seja conduzindo o blindados de assalto anfíbio AAV7A1 (designados localmente como Carro-Lagarta Anfíbio – CLAnf) em terra ou no mar.
 
Houve ainda a utilização dos novos CLAnf (3° geração) na transposição de arrebentação na praia, exercício de movimento navio-terra diurno e noturno, pista de orientação com o CLAnf e na de obstáculos dos blindados.
 
Durante os adestramentos, os alunos foram avaliados pela equipe de instrução e, ao término do exercício, tornaram-se “clanfistas”.
CLAnf de 3° geração passando pela pista de obstáculos de blindados

Categories
Balanço estrategico China Estados Unidos Geopolítica Geopolitica Opinião Uncategorized

Conexão Geo com Cmte. Leonardo Mattos

 

Pautas de hoje:

1) As eleições europeias e mais um capítulo do BREXIT
2) A Guerra entre China e EUA prossegue
3) Narendra Modi é reeleito na India
4) Atualizando a Venezuela
5) Notícias Militares
6) O que vem por aí

[embedyt] https://www.youtube.com/watch?v=QUum4XDVrPA[/embedyt]