Defesa & Geopolítica

Centro de Operações Espaciais Secundário (Cope-S) é inaugurado no Rio de Janeiro

Posted by

Polo do Rio ficará encarregado de operar e receber todos os dados do satélite em órbita, caso haja alguma falha na atuação da unidade do Distrito Federal. Ele fica em uma área de aproximadamente 25 mil metros quadrados na Estação de Rádio da Marinha, o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC) vai permitir a transmissão de internet banda larga para todo o Brasil. Rio será um dos primeiros estados com cobertura total de internet banda larga

O governador Luiz Fernando Pezão e o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, participaram nesta segunda-feira, da inauguração do Centro de Operações Espaciais Secundário (Cope-S), que atuará como backup da operação do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicação Estratégica (SGDC). Com isso, o polo do Rio ficará encarregado de operar e receber todos os dados do satélite em órbita, caso haja alguma falha na atuação da unidade do Distrito Federal. Representantes do Ministério da Defesa, das Forças Armadas e da Telebras também estiveram presentes à cerimônia.

O Cope-S está localizado na Estação de Rádio da Marinha, na Ilha do Governador, na Zona Norte. Para Fernando Pezão, o Satélite vai permitir a transmissão de internet banda larga para todo o Brasil.

“Esse projeto é de grande importância. Significa geração de renda, de emprego de qualidade, com bons salários. Ter um laboratório como esse é a oportunidade para garantir uma banda larga em setores e lugares que parecem distantes, e não são. Há regiões que não tem internet com banda larga, não tem comunicação, não pega celular. Esse projeto é a garantia de que os postos de saúde, as escolas e o cidadão vão ter direito a ter, dentro da sua residência e pelo pacote que quiser adquirir, a informação que hoje é tão necessária. O grande anseio de diversos produtores rurais, de Friburgo, de Teresópolis, de Petrópolis, é ter uma internet banda larga nessas comunidades rurais”, afirmou Pezão.

Investimento

A parte terrestre do Centro de Operações foi implementada pela empresa estatal Telebras, em conjunto com o Ministério da Defesa, e custou R$ 450 milhões. As instalações irão ocupar mais de sete mil metros quadrados da área da Marinha.

O presidente da Telebras, Jarbas José Valente, explicou que a base é fundamental para as comunicações estratégicas do Estado e para a população.

“O projeto vai levar todas as condições de banda larga de qualidade que a própria Defesa pode utilizar. Parte da banda também será para uso de todo sistema de defesa nacional e da comunidade como um todo. Nós vamos levar banda larga para todos os locais do país, inclusive pequenas localidades que ainda não têm internet”, acrescenta.

Segundo a estatal, a intenção é que a construção ofereça maior controle sobre o tráfego de informações sensíveis e estratégicas para o Brasil, graças ao alto nível de confiabilidade da infraestrutura.

Fonte: QSacada

Comments are closed.

shared on wplocker.com