Categories
Acidentes e Catástrofes Conflitos Geopolítica Israel Síria

Militares israelenses serão enviados à Moscou para compartilhar as informações sobre o abate da aeronave Il-20 na Síria

Tradução e adaptação- E.M.Pinto

O IDF as Forças de Defesa de Israel enviarão uma delegação liderada pelo comandante Amikam Norkin a Moscou em 20 de setembro. Durante a visita oficial à capital russa, os militares israelenses compartilharão as informações de modo a elucidar que israel não teve responsabilidade no abate da aeronave russa Il-20 na Síria na noite de 17 de setembro.

A delegação de Israel apresentará um relatório sobre “todos os aspectos” do evento, desde os dados anteriores ao abate até a investigação realizada por Tel Aviv. De imediato, Moscou acusou as Forças Israelenses atribuindo-lhes a culpa pelo incidente, Israel por seu lado move-se para provar a Moscou a sua inocência no caso.

O Governo de Israel manifestou publicamente ao Kremlin a sua “consternação” pela morte dos militares da tripulação russa e considera que os Militares Sírios são “totalmente responsáveis” pelo ocorrido, além disso, atribuem à responsabilidade ao  Hezbollah e ao Irã e por este incidente ao qual classificou de ” infeliz.”

O IDF desmente o ato de que os caças israelenses usaram a aeronave russa como escudo, manipulando electronicamente os sinais de radar de modo a ludibriar as defesas Sírias. O IDF alega que a defesa síria ficou perdida durante o ataque e acionou indiscriminadamente as defesas pondo em risco todas as aeronaves que circundavam a região.

Há rumores de que as tripulações das baterias Sírias que operaram os sistemas de defesa, foram de imediatas entregues as autoridades russas para serem interrogadas no inquérito que avaliará as causas do incidente.

Os israelenses alegam que apresentarão as provas a Moscou a respeito das “tentativas contínuas” de Teerã de entregar armas estratégicas para a organização xiita libanesa e  por estabelecer uma presença militar iraniana na Síria.

Fonte: RT