Categories
Uncategorized

Eurosatory 2018: Beretta apresenta nova versão do seu rifle ARX200

A Beretta Defense Technologies apresentou o seu mais novo fuzil ARX-200 7.62×51 mm  com um cano de 12 polegadas durante a Eurosatory 2018, que ocorre na cidade de Paris.

Desenvolvido segundo as exigências do Exército Catar,  após o contrato assinado em março passado.

A Beretta Defense Technologies estabeleceu em janeiro de 2018 uma joint venture com a empresa  Barzan Holding para a fabricação de 30 mil fuzis ARX-200 e 10 mil Pistolas M92 para as Forças Armadas do Qatar e outras agências governamentais e de segurança.

20 replies on “Eurosatory 2018: Beretta apresenta nova versão do seu rifle ARX200”

se fosse feito no Brasil seria considerado um trambolho assim como se falam do ia2 kkkkk

Não , esse fuzil é bonito

conhece o ia2 ? Pois eu conheço muito bem.

Show de bola! Este pode ser o novo fuzil do exercito argentino em um futuro próximo

Rodrigo Ferreirasays:

Interessante o de baixo com carregador de AK

Eu tenho um IA-2 no calibre 556 de carga pessoal e acho um trombolho. Se a coronha fosse telescópica ajudava bastante e o corpo do fuzil é muito volumoso, ruim de efetuar disparos segurando nas placas de guarda mão. Aquele apoio para a mão próximo ao carregador atrapalha a colocação de um grip vertical (no meu eu retirei).
.
São algumas modificações relativamente simples que a IMBEL não fez por pura negligência. O argumento deles é que uma coronha telescópica deixaria o fuzil mais caro. Pura economia burra.

Selvatico91says:

Então devolve o IA2 e cautela um FAL.

O FAL é horrível para atuação policial, principalmente, policial civil, onde muitas vezes levamos o fuzil na mochila (dentro). O FAL é muito grande. Se tivesse a opção de escolher e o Exercito deixasse, preferia o um Colt M-4 ou similares que são menores, mais leves e baratos que o IA-2. Enfim, amigo, em matéria de armas estamos ferrados. Mas o grande empecilho a aquisição de armamento de qualidade para as polícias é o míope Exercito Brasileiro.

VC sabe se alguma força policial no Brasil usa ou ao menos testou algum fuzil bullpup?

Rodrigo Martins Ferreirasays:

A SSP-SP tinha testado o TAVOR, tem alguns daquela série da Taurus, mas dizem que o EB botou areia no shop e impos o IA2.

meus comentario estao sumindo quando eu os submito.

O PB deixou de ser um site de GEOPOLÍTICA?

Porque não? é claro que a direção tem a última palavra. manda quem pode. mas como comentaram em outros posts, engessar não parece ser a solução para os dilemas geopolíticos que eventualmente enfrentamos. o JOJO não se alinha a minha visão de mundo, mas aprendo muito com ele, em especial, por exemplo, ainda que nada tenha a ver com o post em questão. mas aprendi desde cedo a não discutir com o dono da casa. por questão de educação, ele tem sempre razão. Saudações.

Existem temas cujo assunto deve ser mantido para melhor fluir o debate, politizar certos assuntos como forma de argumentação não irá melhorar os fatos em questão!

Desconheço que alguma força policial tenha fuzil bullpup como arma de serviço. Com as modificações recentes que tivemos na legislação estamos recebendo alguns fuzis que são apreendidos e utilizando na atividade policial. Aqui na PCSP temos alguns colegas que utilizam fuzis bullpup, mas são cargas pessoais decorrentes de apreensões não são armas compradas pelo Estado.

Pois é, até os Argentinas vão de Berreta fabricada localmente e nos vamos de IA2 kkkk.
Ao menos se apostassem no ART 5.56 Taurus, ainda estaríamos bem servidos.
Mas !

Lucas Iglesiassays:

Ao menos em quisito beleza, o bicho é nota 10. Essa versão 7.62 vai ser única ou vão fazer uma versão 5.56 também?

Comments are closed.