Defesa & Geopolítica

Rússia chama expulsão de “gesto provocador” e promete reação

Posted by

O Ministério afirmou que a Rússia reagirá a decisão dos países da UE e da OTAN de expulsar diplomatas russos por causa do caso Skripal.

Moscou – A Rússia expressou nesta segunda-feira seu “enérgico protesto” pela decisão de países da União Europeia e da OTAN de expulsar diplomatas russos por causa do caso Skripal, numa declaração do Ministério de Relações Exteriores divulgada no site oficial.

“Expressamos o nosso enérgico protesto pela decisão adotada”, afirmou o Ministério, que advertiu que a Rússia “reagirá”.

“Acreditamos que este é um passo como hostil e que não ajuda a estabelecer as causas e a busca pelos culpados”, seguiu o texto sobre o ocorrido em 4 de março em Salisbury (Reino Unido), quando o ex-espião russo Sergei Skripal e a filha dele, Yulia, foram envenenados, segundo o Reino Unido, com um agente químico de fabricação russa.

O órgão manifestou que este “gesto provocador” dos países que “seguem o jogo das autoridades do Reino Unido (…) é a continuação da política de confronto que aponta a uma piora da situação”.

Segundo o Executivo em Moscou, ao acusar infundadamente à Rússia do envenenamento de Skripal e da sua filha, as autoridades britânicas “adotaram, de fato, uma postura parcial e hipócrita”. A parte russa, conforme a declaração, solicitou informação ao Reino Unidos em várias ocasiões, mas não recebeu retornos, embora se trate de uma tentativa de assassinato de cidadãos russos em território britânico.

Fonte: Exame

 

Trump expulsa 60 russos dos EUA e ordena fechamento de consulado

Movimento vem depois de o Reino Unido ter expulsado oficiais russos por ataque contra o ex-espião Sergei Skripal. Outros países europeus podem fazer o mesmo.

São Paulo  – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ordenou nesta segunda-feira (26) a expulsão de 60 russos do país, incluindo diplomatas e funcionários do governo de Vladimir Putin, e fechou o consulado russo na cidade de Seattle. A ação, diz os EUA, é resposta ao ataque com agente nervoso contra um ex-espião que aconteceu no início deste mês no Reino Unido e que teria sido conduzido pela Rússia.

O movimento dos EUA acontece após a expulsão de diplomatas russos do Reino Unido e que foi anunciada há alguns dias pela primeira-ministra britânica, Theresa May, e a cobrança por explicações do governo da Rússia pela União Europeia. Segundo a rede de notícias CNN, a expectativa é a de que outros países europeus realizem manobras diplomáticas do gênero nos próximos dias.

 

Fonte: Exame

shared on wplocker.com