Categories
Defesa Traduções-Plano Brasil

O protótipo do futuro Leopard 3 será apresentado em 2020

Tradução e adaptação: E.M.Pinto

 Leia também a série MBT Brasil
Kampfpanzer Leopard 2 A5del Bundeswehr.
Kampfpanzer Leopard 2 A5del Bundeswehr.

O protótipo do futuro carro de combate Leopard 3 será apresentado em 2020. Isto foi acordado pela empresa francesa Nexter, responsável pelo carro Leclerc que equipa a Armée de Terre e a alemão Krauss-Maffei Wegmann, construtora de veículos de combate, sobre lagartas ou rodas tais como o MBT Leopard 2 e o IFV Puma que dotam o Bundeswehr.

O futuro carro, que é desenvolvido sob o nome de MGCS (Main Ground Combat System ou Sistema terrestre de combate), será revolucionário em relação ao atual Leopard 2A7V, a última variante do carro alemão que já está perto do seu limite de desenvolvimento. . Uma vez que a fase de definição do projeto foi concluída, em que as empresas e os Ministérios da Defesa de ambos os países devem concordar com as especificações do futuro carro, espera-se que o primeiro protótipo esteja operacional até o ano 2020.

Como já foi explicado anteriormente, em novembro de 2015, Armin Papperger , na época, diretor executivo da Rheinmetall , uma empresa que constrói os principais componentes do Leopard 2 e do M1A2 Abrams usados ​​pelo Exército dos EUA (não em vão, começaram a partir de um projeto comum), disse que o desenvolvimento do futuro MGCS será gradual, provando muitas das melhorias que vem a incorporar no Leopard 2 agora em serviço. Este será o caso de uma futura torre, bem como um novo sistema de informação que melhore a consciência situacional da equipe de carros de combate e um APS (Active Protection System) .

O novo carro também se beneficiará do desenvolvimento de um novo canhão de alta pressão de 130 mm , além de munições melhoradas em que a Rheinmetall trabalha já há algum tempo. Espera-se que graças ao novo armamento principal, o desempenho em comparação com o atual canhão L55 de 120 mm do  Leopard 2E será 20% mais potente, embora persistam dúvidas quanto a este projeto, uma vez que implica um canhão mais longo, o que significa mais peso e volume. Desta forma, o desenvolvimento de novos materiais e técnicas de produção de aço que permitem um canhão de calibre maior que não prejudique a mobilidade e discrição do futuro carro de combate é ainda uma incerteza.

Protótipo do canhão Rheinmetall 130mm
Protótipo do canhão Rheinmetall 130mm

Em qualquer caso, o principal obstáculo enfrentado pelo novo design franco-alemão reside nas necessidades de seus respectivos exércitos, que têm doutrinas e tradições muito diferentes . Além disso, a Alemanha precisa do carro com muito mais urgência do que o seu vizinho, uma vez que a sua frota de MBT (main Battle Tank) está abaixo do mínimo e que a sua intenção é começar a receber novos veículos no início dos anos 20, enquanto a França planeja prolongar a vida do Leclerc uma década mais, até 2040 .

Por outro lado, há muitas franjas que, a nível industrial, devem ser amarradas antes que este novo desenvolvimento se materialize. Tudo indica que, apesar de ter nascido como um projeto privado, acabará por ser amadurecido no âmbito da Europa Defence e que servirá de experiência para desenvolver um futuro gigante continental dedicado ao projeto e construção de sistemas de armas terrestres, da mesma forma que a Airbus cobre o setor aeronáutico e espacial e já estão sendo tomadas medidas para criar um conglomerado naval que integre os principais construtores europeus com DCNS , TKMS e Fincantieri que lutam para evitar serem marginalizados.

Chegar a um acordo de distribuição será muito complicado, especialmente porque teremos que olhar mais cedo ou mais tarde para a hospedagem para outras empresas como FIAT , Iveco e Oto-Melara, participantes do desenvolvimento e construção do MBT Ariete que confere o Esercito italiano , sem mencionar A situação em que GDELS (General Dynamics European Land Systems) seria o proprietário da antiga Santa Bárbara Sistemas , responsável pela Leopard 2E de capital dos EUA após a venda da General Dynamics quando José María Aznar ocupou a presidência do governo.

Leopard 2 PSO
Leopard 2 PSO

Seja como for, o fato é que a crescente ameaça representada pela Rússia exige, para manter a dissuasão, o desenvolvimento de um novo modelo de carro de combate que possa enfrentar com garantias não só o novo MBT T-14 Armata, fabricado pela Uralvagonzavod e que é esperado que comece com o serviço em breve com o exército russo.

Então, as notícias de uma data firme para a apresentação de um protótipo são excelentes frente as necessidade de substituir um carro cujas primeiras versões datam de 1979 e que, até a data de entrada em serviço do novo modelo, terá 50 anos nas costas. Agora, continua a ser visto em quais áreas os engenheiros das duas empresas se concentrarão e quais aspectos prestarão mais atenção uma vez que os requisitos sejam definidos, ou seja, se eles priorizarão mobilidade, proteção ou poder de fogo em um sistema que, para definição, tem que ser equilibrada.

Não obstante o acima exposto, há coisas que são evidentes:

1) O limite de peso prático já foi alcançado. Assim, embora novos motores híbridos possam melhorar a mobilidade tática, parece complicado sacrificar mobilidade estratégica e ultrapassar as 70 toneladas que algumas das variantes do Leopard 2 apresentadas nos últimos anos.

2) O novo carro será projetado para ser o centro de um sistema composto por vários veículos aéreos UAV ( veículo aéreo não tripulado) e UGV (veículo terrestre não tripulado) que lhe permitirão aumentar sua capacidade de detecção para além do horizonte visual do próprio carro e aumentar a sua letalidade arriscando a segurança do MBT ao mínimo por não ter que se expor.

3) A motorização será muito possivelmente híbrida , o que permitirá aceleração e sigilo sem precedentes.

Fonte:Ejercitos org

 

6 replies on “O protótipo do futuro Leopard 3 será apresentado em 2020”

Se eu fosse os franceses, depois do fiasco dos leopard na Siria , repensaria associar a marca da nexter a esse projeto.

Da teoria para prática muitos mitos podem ruir. A Síria deu lições valiosas aos desafios de novos tamques, muitos refinamentos serão necessários.

jose luiz espositosays:

Com esta noticia os Sucateiros aparecerão aqui pedindo a compra dos LEO 2, esperem , penso até em uma outra Hipótese , os Sucateiros do Exercito que antes diziam que os LEO 2 eram pesados para nossas Estradas , mas não para as do CHILE , mudariam de ideia , e inventariam uma outra desculpas para seu uso , anotem . Eu que não jogo , tenho certeza que dará na Cabeça !

salvo engano já a estudos para isso para adotar os leo2 no nosso exército. seria uma boa se o brasil tentam-sé se juntar a este projeto

Já tem um cliente em potencial, a repúbliqueta submissa das bananas de pijamas sul americana.
kkkk

jose luiz espositosays:

Reparem que de uns tempos para cá , somente podemos ter coisas com base de desenvolvimento no exterior , nada criado ou desenvolvido aqui , mesmo que sejam ou tenham melhor perspectiva de qualidade e até de exportação .Trabalharmos em projetos nacionais , no caso o Osório , penso que de projeto menos antigo que estes LEOs , trazermos outros países , como a Argentina , Peru , Colômbia a este desenvolvimento , não interessa , o negócio e nos tornarmos SubCapachos do Tiozinho , Capachos do Capacho !!

Comments are closed.