Defesa & Geopolítica

SEGURANÇA PÚBLICA: Batalhão criado para Olimpíada e Copa será renomeado e atuará em áreas com mais crimes no RJ

Posted by

Batalhão de Policiamento de Grandes Eventos será transformado em Batalhão de Rondas Especiais e Controle de Multidões. Objetivo é focar nas manchas criminais e na prevenção, diz secretário ao G1.

Batalhão de Policiamento de Grandes Eventos da Polícia Militar, criado em 2014 para atuar em grandes eventos como a Copa do Mundo daquele ano e a Olimpíada de 2016, será extinto em breve pela Secretaria de Estado de Segurança. Os 420 policiais farão parte de um novo grupamento, batizado por enquanto de Batalhão de Rondas Especiais e Controle de Multidões (Recom).

A informação foi confirmada pelo secretário de Segurança Roberto Sá com exclusividade ao G1. A data da mudança não foi informada.

“Com o objetivo de focar nas áreas de mancha criminal e com ostensividade para fazer a prevenção. Vamos pegar aproveitando que a fase de grandes eventos passou, que a PM tem o Batalhão de Choque, e esses policiais serão transformados em uma unidade de rondas especiais em áreas de grandes indicadores de criminalidade”, explicou Roberto Sá.

A unidade, segundo Sá, terá rotatividade de locais de atuação. O secretário usou exemplos de Macaé, no interior do Estado, que vive uma crise de segurança, ou o combate ao roubo de veículos em pontos da capital e da Baixada.

“A unidade vai onde tem alguma análise criminal que sinalize que esteja acontecendo muito crime para evitar que o crime aconteça”, exemplificou.

Áreas com batalhões com pouco efetivo para combater o crime podem receber reforços.

“É um batalhão dinâmico, móvel, que não vai ter responsabilidade geográfica definida, para atuar durante o tempo que for necessário”, pontua o secretário.

O tipo de indicador que pode ser utilizado como critério para a utilização do batalhão também pode variar: números de homicídios dolosos, de letalidade violenta ou roubo de cargas, por exemplo.

“São policiais militares que têm formação básica e tiveram a possibilidade de trabalhar em grandes eventos, então são especializados e podem trabalhar na prevenção de quaisquer desses delitos.”

O batalhão, após os Jogos, foi bastante utilizado como apoio para outras unidades em operações pontuais e para treinamentos diversos. Em protestos, o Batalhão também foi utilizado para conter multidões.

Fonte: G1

4 Comments

  1. Pingback: SEGURANÇA PÚBLICA: Batalhão criado para Olimpíada e Copa será renomeado e atuará em áreas com mais crimes no RJ | DFNS.net em Português

  2. jose luiz esposito says:

    Depois de Vários Eventos de Grande Importância para o BRASIL , mas sobretudo para a Cidade do Rio de Janeiro, os Desgraçados Políticos brasileiros , deixaram a Cidade entregue as Traças , justamente quando estaríamos recebendo os Frutos destes Eventos Importantíssimos , modestamente eu converso sempre com amigos e
    parentes em diversos países ( mais de 30) , todos muito interessados em conhecerem o Rio de Janeiro , mas estamos jogando tudo no LIXO.
    Vergonhosamente as nossas autoridades Políticas e Judiciária não têm Vergonha na Cara , somente se Importam com seus Interesses , Benesses e Privilégios , não abrem mão um milímetro em favor do BRASIL e seus Interesses !!.

  3. JClaudio says:

    A maior loucura do ser humano é fazer sempre a mesma coisa e esperar um resultado diferente. Polícia ostensiva é importante, mas não resolve o problema da criminalidade. O que resolve é lei penal séria, lei de execução penal séria e investigação séria. Os políticos preferem o mais fácil, o que dar visibilidade e votos, polícia com viaturas pintadas cada vez em cores mais aberrantes e recrutas do exercito com formação de menos de cem tiros nas ruas.

  4. francisco says:

    O objetivo é controlar o povo e os movimentos sociais, assim não haverá como se contrapor a nenhum golpe.

shared on wplocker.com