Defesa & Geopolítica

Direção da IAI aprova a consolidação de três grupos empresariais em um único grupo de aviação com volume de negócios superior a US$1 bilhão

Posted by

A iniciativa deve fortalecer a estrutura dos negócios e unificar as gestões de todas as operações de aviação

O conselho administrativo da Israel Aerospace Industries (IAI), presidido por Harel Locker, aprovou a proposta do CEO e presidente da IAI, Joseph Weiss, para implementar a reforma estrutural. A iniciativa principal implementada na reforma é o estabelecimento de um único grupo de aviação para todos os negócios de aviação da IAI. Atualmente, a IAI se estrutura em seis grupos independentes, cada qual com um volume de negócios de centenas de milhões. O novo grupo se concentrará em quatro linhas de negócios: desenvolvimento e fabricação de aeronaves, desenvolvimento e execução de montagem, conversão e aprimoramento, e manutenção. Yossi Melamed, vice-presidente executivo e gerente geral do Bedek Aviation Group, foi nomeado gerente geral do novo grupo.

A IAI exporta a maior parte de sua produção, estimada em cerca de US$4 bilhões ao ano. A nova estrutura será organizada de acordo com as linhas de negócios, como é de praxe em corporações líderes similares. Com essa nova estrutura, a IAI ficará mais bem posicionada para reforçar as sinergias existentes entre suas diversas operações, o que agilizará as operações significativamente e eliminará as linhas de negócios existentes que não geram lucro.

Harel Locker, presidente do conselho administrativo da IAI, afirmou: “A IAI está procedendo a uma mudança estrutural orientada para os negócios que deverá fortalecer a empresa nos mercados globais altamente competitivos em que se posiciona frente a gigantes multinacionais. A mudança ocorre em um momento em que muitos países trazem para casa suas operações de manufatura e lutam agressivamente por fatias do mercado. A IAI possui um dos melhores capitais humanos e capacidade tecnológica do mundo, estando bem posicionada para conquistar novos mercados ao enfocar suas vantagens e transparência nos negócios. A iniciativa aprovada hoje faz exatamente isso”.

A decisão foi tomada após um número recorde de contratos obtidos pela IAI em 2017, incluindo muitos acordos de grande porte, o que acarretou um significativo atraso na entrega de encomendas.

Joseph Weiss, presidente e CEO da IAI, disse: “Nos últimos anos, o mercado global de aviação civil teve um consistente crescimento de 5%-7% ao ano. A IAI precisa fazer os ajustes necessários para beneficiar-se desse crescimento. Há algum tempo estamos considerando várias alternativas para garantir a conservação e lucratividade de nossas infraestruturas de aviação civil nacional enquanto nos concentramos e alavancamos a sinergia entre os vários campos de operação para ajustar nossas operações para os mercados globais. A decisão tomada hoje deve fazer frente efetivamente aos desafios, ao mesmo tempo em que alça a IAI à altura dos líderes globais. Acreditamos que a iniciativa trará eficiência e reforçará as sinergias existentes de modo a melhorar nossa competitividade significativamente”.

3 Comments

  1. ARC says:

    Interessante essa união entre as organizações israelitas, e vale atentar para a parte que diz: “O novo grupo se concentrará em quatro linhas de negócios: desenvolvimento e fabricação de aeronaves, desenvolvimento e execução de montagem, conversão e aprimoramento, e manutenção”.
    Esta nova estrutura tem claras pretensões de tornar Israel em um player no setor de aviação. Tais projetos de aviões de diversas categorias serão agora feitos pelas empresas de Israel tbm, e dada a larga e vasta experiência deles no setor, podemos esperar excelentes projetos de visibilidade global surgindo num futuro próximo.

  2. Pingback: Direção da IAI aprova a consolidação de três grupos empresariais em um único grupo de aviação com volume de negócios superior a US$1 bilhão | DFNS.net em Português

  3. Alvez8O says:

    A IAI é uma empresa estatal israelense vai muito bem obrigado!

    Já no Brasil, a privatizada Embraer está em vias de tornar-se novamente uma empresa estatal…estadunidense!

    Porque sendo a Boing é uma empresa altamente dependente de encomendas governamentais por parte do Pentágono, pode ser considerada uma semi-estatal que vive em boa parte de verbas públicas…

shared on wplocker.com