Defesa & Geopolítica

Irã acusa EUA e Arábia Saudita de provocar protestos

Posted by

O secretário do Conselho Supremo de Segurança Nacional do Irã, Ali Shamkhani, declarou que as manifestações no Irã fazem parte de uma guerra intermediária travada contra Teerã por alguns países, comunica a agência de notícias Tasnim.

© AFP 2017/ STR

Segundo ele, os protestos são provocados pelos EUA, Arábia Saudita e até mesmo pelo Reino Unido, sendo estes países os líderes das campanhas que influenciam as manifestações nas redes sociais.

“Em nossa análise, uns 27% dos novos hashtags contra o Irã foram elaborados pelo governo saudita”, declarou Shamkhani. A interferência vem do exterior e é dirigida contra o progresso iraniano. Os protestos, de acordo com ele, “vão acabar dentro de alguns dias”.

As manifestações estão tomando as ruas de grandes cidades iranianas – Teerã, Mashhad, Isfahan e Rasht e outras – desde 28 de dezembro. Presidente iraniano, Hassan Rohani, destacou que os protestos foram provocados não apenas por dificuldades internas, mas também por incitações do exterior. De acordo com mídia local, cerca de 20 pessoas já morreram em meio à onde de reinvindicações da população.

Fonte: Sputnik

Trump afirma que chegou a hora de mudanças no Irã

Presidente dos EUA, Donald Trump, ao comentar os protestos no Irã, declarou que o país precisa de mudanças.

© flickr.com/ peyman abkhez

“Irã está enfrentando falhas em todos os níveis devido ao terrível acordo com a administração de Obama. O grande povo iraniano tem sido reprimido há anos. Eles estão famintos por comida e liberdade. Junto com direitos humanos no país foram roubados os bens nacionais. É TEMPO DE MUDANÇA!”, escreveu líder estadunidense no Twitter.

Grandes cidades iranianas foram alastradas na semana passada por protestos populares devido à difícil situação econômica no país. Como afirma mídia local, protestos já causaram morte de cerca de 20 pessoas, mesmo as autoridades declarando não ter usado força contra manifestantes. Presidente iraniano, Hassan Rohani, destacou que os protestos foram provocados não apenas por dificuldades internas, mas também por incitações do exterior.

A administração do presidente dos EUA apoiou oficialmente os protestantes e vice-presidente norte-americanos afirmou que Washington não irá ignorar as manifestações no Irã.

Fonte: Sputnik

Líder supremo do Irã diz que inimigos provocaram instabilidade no país

O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, acusou nesta terça-feira inimigos da República Islâmica de provocarem instabilidade no país, à medida que continuam os protestos antigoverno iniciados na semana passada.

“Nos últimos dias, inimigos do Irã usaram diferentes ferramentas, incluindo dinheiro, armas, política e aparatos de inteligência para criar problemas para República Islâmica”, disse o aiatolá, segundo publicação em seu site.

Khamenei disse que irá se pronunciar sobre os eventos recentes “quando o tempo for certo”.

Reportagem de Bozorgmehr Sharafedin

Fonte: Reuters

 

 

 

 

shared on wplocker.com