Defesa & Geopolítica

Projeto dos submarinos russos de nova geração já está pronto

Posted by

O principal projetista dos novos submarinos de ataque russos da próxima geração já pode apresentar o desenho dos navios do projeto Khaski à Marinha da Rússia.

© REUTERS/ Scanpix Denmark/Sarah Christine Noergaard – Imagem meramente ilustrativa – Submarino de mísseis estratégico projeto 941 “Akula”, codinome OTAN: Typhoon

O desenho dos avançados submarinos de ataque russos do projeto Khaski já está definido, confirmou à Sputnik o chefe do Departamento de Robótica da empresa de construção Malakhit, a empresa contratada principal do projeto, Oleg Vlasov.

“Vamos apresentar [o desenho preliminar] ao nosso cliente principal. Trata-se do comandante da Marinha de Guerra [da Rússia] que virá visitar-nos em 20 [de dezembro] e nós lhe mostraremos todos os dados técnicos”, detalhou Vlasov.

Durante a cerimônia de lançamento à água do submarino estratégico Knyaz Vladimir, o comandante da Marinha da Rússia, Vladimir Korolyov, prometeu que toda a pesquisa científica em relação ao projeto Khaski terminará no ano que vem.

Planeja-se que a construção do navio se inclua no programa estatal russo de armamentos para o período entre 2018 e 2025. Dado o caráter classificado do projeto, há poucas informações oficiais sobre os dados técnicos destes submarinos que são projetados em duas versões.

A versão “antissubmarino” será equipada com mísseis-torpedo do sistema Kalibr, que se destinam a destruir os submarinos estratégicos mais importantes do inimigo potencial, como, por exemplo, os navios estadunidenses da classe Ohio e os britânicos da classe Vanguard.

A outra versão do Khaski estará dotada de mísseis hipersônicos Tsirkon, sendo que esta se destinará à destruição de grandes navios, como porta-aviões, cruzadores de mísseis e outros.

Entre os requisitos da Marinha russa para os novos submarinos figuram formas de propulsão alternativas, desenhos do casco, o modo de usar as armas e os métodos de troca de informações baseados em novos princípios físicos.

Fonte: Sputnik

 

 

 

shared on wplocker.com