Defesa & Geopolítica

Project 22800 “ Karakurt”

Posted by

Autor: Iuri Gomes- Plano Brasil

 

      A Marinha russa apresentou recentemente sua mais nova corveta leve, o projeto 22800 “ Karakurt”, desenvolvida para operar com mais eficiência em águas azuis que que a sua compatriota do projeto 21631 “ Buyan-M”, que ganhou ainda mais visibilidade no mundo devido a participação de três desses navios no lançamento de misseis contra objetivos na Síria a partir do mar Cáspio.

      Por parte da frota russa de corvetas leves estarem envelhecidas, esse setor ganhou uma atenção considerável por parte do ministério da defesa russo, a “ Karakurt” destina-se a missões de guerra anti-superfície e anti- aérea, mas como sua prima Buyan-M, foi projetada para realizar vigilância costeira em zonas litorâneas.

      A primeira “ Karakurt” a entrar em contato com o mar foi a Uragan (251), construída no estaleiro de Pella em São Petersburgo desde dezembro de 2015, lançado na água em julho de 2017 e entrará em fase de teste, outras cinco embarcações desse projeto (Typhoon,Storm, shkval, Burya e Okhotsk) se encontram em diferentes fases de construção, total planejado para frota russa é de 18 barcos do tipo, as embarcações devem ser destinados a a frota do mar negro e a frota do mar do norte. A classe Karakurt, foi projetado pela Almaz Desing Bureau e os estaleiros responsáveis pela construção dessas corvetas são o Pella Shipyard e Zelenodolsk Plant.

Capacidade:

A embarcação foi projetada para oferecer alta capacidade de manobra e estabilidade, pussui superestrutura furtiva, será instalado sistemas de comando e controle, sistemas de navegação e comunicação, como também armas, tudo de ultima geração. A corveta do projeto 22800 mede cerca de 67 metros de comprimento, 11 metros de largura e pode alcançar velocidades superiores a 30 nós, seu deslocamento é de cerca de 800t.

Armamento:

            A classe karakurt está equipada com um canhão automático AK-176MA de 76,2mm, essa é uma versão atualizada do canhão naval AK-176, que pode disparar uma taxa de 150 tiros por minuto, a arma integrará um sistema de controle digital e uma estação optronica do tipo Sfera-2 que tem por capacidade visualizar múltiplos alvos em grande intervalo

            Seu principal armamento serão os oito misseis de cruzeiro disparados de um sistema de lançamento vertical que pode ser os misseis do tipo Kalibr-NK com capacidade de acertar o alvo a 2500 km como foi visto no conflito da síria ou misseis com propósitos navais do tipo P-800 Onix, com alcance superior a 350 km e velocidade superior a mach 2.5 mach, ou um misto desses misseis dependendo da missão.

            Para garantir a proteção aérea, essas corvetas estarão equipadas com sistemas Pantsir-M e dois sistemas de armas AK-630M 30mm (CIWIS), que podem atingir além de alvos aéreos alvos também na superfície  como barcos pequenos e rápidos no alcance de 5000 metros. A corveta também vem equipada com duas metralhadoras pesadas de 12,7mm manuais, essa embarcação não foi projetada para o combate submarino.

Os conteúdos dos artigos publicados nesta coluna são de total responsabilidade dos autores e não representam, necessariamente, a opinião do site.

shared on wplocker.com