Defesa & Geopolítica

ADSUMUS: Grupo de Assessoramento Técnico de Fuzileiros Navais (GAT-FN) participa de exercício combinado entre STP e Portugal no Golfo da Guiné

Posted by

Exercício Combinado – Operação Relâmpago

A cidade de São Tomé foi palco da Operação Combinada Relâmpago entre a Unidade de Fuzileiros Navais de São Tomé e Príncipe (STP) e o Batalhão de Fuzileiros nº 2 da Marinha de Portugal, embarcados no Navio da República Portuguesa (NRP) Álvares Cabral. Tratou-se de uma Incursão Anfíbia, lançada por meio de embarcações pneumáticas, a fim de cumprir uma missão de captura, destruição e retomada do controle de uma localidade, utilizando, para isso, pelotões mistos, compostos de militares santomenses e portugueses. Nesse contexto, os militares do Grupo de Assessoramento Técnico de Fuzileiros Navais (GAT-FN) participaram como assessores dos Fuzileiros Navais de STP, orientando os militares desde a Fase do Planejamento até a conquista dos objetivos. Este foi um momento marcante para os Fuzileiros Navais de STP, pois pela primeira vez realizaram um adestramento dentro do contexto de uma Operação Anfíbia, desembarcando a partir de um navio de uma Marinha de Guerra.

Desde 2014, a Marinha do Brasil (MB), por meio de um GAT-FN, conduz uma importante iniciativa de cooperação com a Guarda Costeira da República de São Tomé e Príncipe, sendo responsável pela formação e realização de adestramentos dos Fuzileiros Navais santomenses, que vem apresentando resultados significativos, feito que pôde ser comprovado com o sucesso do Exercício Combinado com a Marinha Portuguesa.

Localização estratégica de São Tomé e Príncipe no Golfo da Guiné, Entorno Estratégico Brasileiro

O posicionamento geoestratégico de São Tomé e Príncipe no Golfo da Guiné constitui-se em um importante ponto de apoio para futuras operações que por ventura venham a ser conduzidas pela MB na região, tais como Evacuação de Não Combatentes (ENC) e Operações Humanitárias ou de Paz em países africanos. A presença da MB na região vai ao encontro da Política Nacional de Defesa (PND), reforçando o compromisso do Brasil com o fortalecimento da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e cria condições para um ambiente de confiança mútua no entorno estratégico brasileiro, que abrange os Países africanos lindeiros do Atlântico Sul.

Fonte: MB

shared on wplocker.com