Defesa & Geopolítica

Sniper canadense bateu recorde de distância ao eliminar militante do Daesh no Iraque

Posted by

Um sniper das forças especiais canadenses no Iraque bateu o recorde de distância ao eliminar um militante do Daesh, informou The Globe and Mail.

Segundo a publicação canadense, o sniper eliminou um militante do grupo terrorista Daesh, ao disparar de uma distância de 3.540 metros.

O jornal informou que o disparo foi realizado com um rifle McMillan TAC-50. A bala levou quase 10 segundos até atingir o alvo. O disparo foi monitorado por câmeras e foi confirmado por fontes independentes. Segundo especialistas, o atirador de elite, com ajuda de sua equipe, precisou calcular a força dos ventos, as condições atmosféricas, e até mesmo a velocidade da rotação da Terra na latitude em questão.

“O disparo em questão realmente interrompeu um ataque do Daesh contra as forças de segurança iraquianas”, disse uma fonte militar ao Globe and Mail. “Em vez de jogar uma bomba, que poderia potencialmente matar civis na área, essa foi uma aplicação muito precisa da força e, por estarem tão longe, os terrorista não tiveram ideia do que estava acontecendo”, explicou o interlocutor do jornal.

Por medida de segurança, a identidade do sniper não foi revelada.

Foto: © Sputnik/ Anton Denisov – Meramente ilustrativa

Fonte: Sputnik News

Em 2016 um Sniper misterioso aterrorizava comandantes do Daesh na Líbia

Um misterioso franco-atirador começou a caçar líderes do Daesh (Estado Islâmico) na Líbia, segundo relatou o Telegraph.

Pelo menos três comandantes do grupo terrorista foram mortos a tiros de longa distância em um espaço de 10 dias na cidade de Sirte, provocando uma atmosfera de medo e confusão entre os jihadistas. Ainda não se sabe se o misterioso atirador é um lobo solitário ou se há uma equipe de snipers trabalhando para derrubar os comandantes do Daesh, informou o jornal britânico, citando a mídia local.

Na tentativa de rastrear o franco-atirador, os jihadistas começaram a prender e executar uma série de pessoas supostamente suspeitas, mas o esforço tem sido em vão: recentemente, o matador desconhecido abateu Abdullah Hamad al-Ansari, um alto comandante do Daesh da cidade líbia de Obari.

“Um estado de terror prevaleceu entre as fileiras [do Daesh] após sua morte. Eles atiraram aleatoriamente no ar para assustar os habitantes, enquanto procuravam o atirador”, disse uma testemunha local ao site al-Wasat, de acordo com o International Business Times.

Quanto mais tempo o sniper desconhecido permanece à solta, mais o pânico se alastra entre os militantes do grupo terrorista nas ruas de Sirte. A identidade do atirador é objeto de intensas discussões on-line e entre as pessoas da cidade líbia.

Alguns afirmam que se trata de um miliciano da cidade de Misrata, que lutou contra o Daesh no passado pelo controle de Sirte. Outros especulam que ele pode ser um atirador de elite das forças especiais dos EUA que operam na região, segundo relata o Telegraph.

Após a derrubada do governo de Muammar Kadhafi em 2011, a Líbia caiu no caos. O estado de turbulência política e social levou à expansão dos grupos extremistas islâmicos e, atualmente, existem pelo menos 5.000 militantes do chamado Estado Islâmico tentando estabelecer o“califado no país.

Há relatos de que o Daesh tenha enviado à Líbia seu principal líder no Iraque, Abu Omar, para aumentar a influência do grupo terrorista na cidade de Sirte, bem como para preparar um asilo potencial para os líderes do Daesh que atualmente se encontram na Síria e no Iraque.

Foto: © flickr.com/ Butz.2013 – Meramente ilustrativa

Fonte: Sputnik News

 

Comments are closed.

shared on wplocker.com