Defesa & Geopolítica

IMBEL emite comunicado sobre o incidente com o fuzil IA2 da PMESP

Posted by

A edição do dia 16 de maio do Programa “Brasil Urgente” exibido pela Rede Bandeirantes de Televisão, levou ao ar matéria tratando de uma licitação internacional lançada pela Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMESP) para aquisição de armamento leve. No programa, aquela emissora limitou-se a reproduzir repetidas vezes trechos, sem áudio, de um vídeo, mostrando incidente de tiro ocorrido com um Fuzil IA2 5,56 IMBEL daquela corporação policial.

A despeito dos esclarecimentos transmitidos à produção daquele programa televisivo, informações vitais para compreensão das prováveis causas daquele incidente foram ignoradas pela produção, e a falta de contextualização da matéria gerou danos à imagem da IMBEL, opinião compartilhada pelos inúmeros clientes e admiradores que encaminharam manifestações de apoio à Empresa.

Em virtude daquela omissão, a Empresa encaminhou Pedido de Direito de Resposta à Rede Bandeirantes de Televisão, e enquanto aguarda posicionamento da emissora, busca, por intermédio deste comunicado, esclarecer a sua força de trabalho e o público em geral, sobre aspectos que antecederam a edição do Programa “Brasil Urgente”.

O vídeo foi feito na cidade de Presidente Prudente e mostra incidente ocorrido com um Fuzil IA2 5,56 IMBEL, durante sessão de tiro realizada por um policial militar do estado de São Paulo. As imagens não se fazem acompanhar de informações fundamentais para a interpretação isenta e técnica das prováveis causas do problema apresentado, tais como: estado de conservação do armamento e situação das manutenções periódicas realizadas, tipo e estado de conservação da munição utilizada etc. A ausência dessas informações não recomenda apontar as causas do incidente sem a realização de uma rigorosa inspeção do armamento por engenheiros e técnicos da Empresa. A Empresa aguarda o recolhimento da arma à Fábrica para que ela seja inspecionada, contando com o acompanhamento do Presidente da ABATE, Associação Brasileira dos Atiradores Civis, convidado pela Empresa para acompanhar os trabalhos, visando garantir a necessária e indispensável transparência ao processo investigativo.

Já foi confirmada a utilização da munição .223 REMINGTON naquela ocasião, diferente da prevista no manual de utilização do Fz IA2, a Mun 5,56 NATO. Naquele documento técnico consta a observação de que “somente deverá ser usada munição específica para a arma (Fz IA2)”. Indo mais além, o documento frisa “não se recomenda o uso do Fuzil de Assalto 5,56 IA2 com munição .223 REMINGTON”. Mesmo diante dessa constatação, seria prematuro apontar como causa primária do incidente a utilização de munição diferente da prevista no manual, sem a realização de investigação técnica do armamento.

A IMBEL já havia tomado conhecimento de incidente semelhante ocorrido com outro Fz IA2 5,56 da PMESP, utilizando munição.223 REMINGTON, diferente, portanto, dos padrões técnicos de utilização do armamento. Foi enviado documento oficial ao Comando Geral da PMESP, solicitando informações sobre as condições de realização da sessão de tiro filmada e reproduzida nas redes sociais e indagando sobre a ocorrência de incidentes semelhantes com o armamento IMBEL pertencente àquela instituição.

A despeito das críticas à indústria nacional de armamentos leves veiculadas no programa Brasil Urgente, o Fz IA2 5,56 produzido pela IMBEL foi padronizado e adotado pelo Exército Brasileiro em 2013, sendo adquiridos milhares de unidades do modelo que nos próximos anos substituirá o que é atualmente empregado pela Força, o Fz M964 7,62 (FAL), também fabricado pela IMBEL. Essa decisão está respaldada nos resultados de rigorosos testes técnicos e operacionais conduzidos ao longo de mais de 04 (quatro) anos pela Força Terrestre. Mesmo levando-se em conta a grande quantidade de armas adquiridas pelo Exército, não existem registros de incidentes ocorridos na Força, semelhantes aos apresentados pela PMESP.

Comprometemo-nos a manter nossos colaboradores e seguidores informados sobre os desdobramentos do incidente em tela, após a realização das verificações técnicas na Fábrica de Itajubá e da coleta de mais informações que venham a esclarecer as condições de execução daquela sessão de tiro.

DIFERENÇAS ENTRE 5,56X45MM NATO E .223 REMINGTON

51 Comments

shared on wplocker.com