Defesa & Geopolítica

Segundo Roscosmos: Rússia está pronta para modernizar o Centro de Lançamento de Alcântara

Posted by

A Roscosmos, Corporação Estatal de Atividades Espaciais da Rússia, está pronta para substituir a Ucrânia  na criação de uma infraestrutura para realizar lançamentos espaciais a partir do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) caso o Brasil envie a devida proposta, declarou o diretor da corporação estatal, Igor Komarov.

O local é considerado privilegiado por estar próximo à linha do Equador, o que garante boas condições climáticas e um menor custo para impulsionar o foguete até a órbita.

Igor Komarov diretor da Roscosmos

“Caso solicitem, consideraremos a questão”, afirmou Komarov quando perguntado se a Roscosmos está disposta a desenvolver e construir no Brasil o complexo de lançamento necessário.

O diretor da Roscosmos ressaltou que Rússia e Brasil já possuem alguns projetos conjuntos na área espacial.

Cooperamos ativamente com o Brasil, incluindo desenvolvimento do sistema de navegação global por satélite — GLONASS, bem como outros projetos.”

Segundo informações anteriores, o acordo intergovernamental de cooperação de longo prazo em uso de foguete ucraniano Cyclone 4 no Centro de Lançamento de Alcântara assinado pelo Brasil e Ucrânia em 2003 foi unilateralmente denunciado pelo Brasil no terceiro trimestre de 2015.

De acordo com a Ucrânia, o nível de prontidão do foguete Cyclone 4 atingiu 90% no momento do término da cooperação. Além disso, existe possibilidade de os EUA financiarem a conclusão da construção do Centro de Lançamento de Alcântara.

 Durante a LAAD 2015, feira que foi realizada no Riocentro, Rio de Janeiro a  Russian Space Systems apresentou em seu estande uma maquete completa de um site de lançamento de satélites. O Centro de Lançamento de Alcântara incluiria uma fábrica de propelente líquido e uma área de montagem do foguete, ao contrário do previsto no acordo entre Brasil e Ucrânia.  A área de 500 hectares inclui as estruturas do Complexo Técnico, do Complexo de Lançamento e da área de armazenamento de propelente.  A fábrica, hoje, está inativa e os galpões foram esvaziados.

Com Informações de Sputnik

Edição Plano Brasil

103 Comments

shared on wplocker.com