Defesa & Geopolítica

Bielo-Rússia testa com sucesso seu sistema antiaéreo modernizado 9A33-1B

Posted by

O sistema de defesa antiaerea de curto alcance 9A33-1B (Foto: Jornal Militar bielo-russo).

Com informações do Defence Blog

 

         A 2566ª Planta de Reparos de Armamentos Radioeletrônicos, empresa de defesa da Bielo-Rússia testou com sucesso o sistema de defesa antiaéreo móvel 9A33-1B no campo de testes da Força Aérea e Defesa Aérea. Segundo matéria publicada pelo jornal de defesa local.

O 9A33-1B é a modernização do sistema de defesa antiaéreo de curto alcance 9K33 Osa – “Vespa” (SA-8 “Gecko” na nomenclatura da OTAN), montado no chassi 6×6 BAZ-5937, fabricado pela “Fábrica de Automotores de Bryansk” na atual Rússia. Equipado com o radar 1S51M3, é capaz de detectar alvos a 30 km e rastrear a 25 km, emprega 6 mísseis 9M33 com carga explosiva de fragmentação, podendo atingir alvos a 12 mil metros e 15 km de distância.

O míssil terra-ar 9M33M3 em exibição na MAKS 2005.

 

Desenvolvido em 1960 e introduzido nas forças soviéticas desde 1971, foram produzidas cerca de 1.200 unidades e exportados para vários países. Hoje a série “Osa” é operado por países como Argélia, Bulgária, Cuba, Equador, Índia, Jordânia, Líbia e Síria, além de países membros da OTAN como a Polônia, Romênia e Grécia. No espaço pós-soviético esse modelo ainda é operado pela Armênia, Azerbaijão, Geórgia, Rússia e Ucrânia, além de obviamente as próprias forças bielo-russas. O que pode implicar boas perspectivas de oferecimento desse pacote ao mercado internacional.

Os testes foram conduzidos para determinar se o protótipo cumpre os requerimentos e especificações técnicas exigidas, além de sua viabilidade para o início da modernização em série dos sistemas existentes no arsenal bielo-russo.

A modernização dos sistemas em serviço ativo, permitiu a implementação de novos equipamentos:

  • Melhoria das especificações técnicas e capacidades em combate;
  • Aumento da confiabilidade e manutenção;
  • Automatizar os sistemas de operação em combate;
  • Automatizar os trabalhos do comandante da tripulação;
  • Aumentar as possibilidades de eliminação de detritos;
  • Aumentar a vida operacional por mais 10 anos;
  • Melhoras as condições de trabalho da tripulação.

Durante os testes de campo com disparo de mísseis superfície-ar, foi definido que os comandos gerados e transmitidos para os mísseis asseguram uma guiagem estável até a destruição do alvo.

Um modelo experimental do 9A33-1B foi demonstrado na 7ª MILEX 2014 (Feira Internacional de Armamentos de Minsk), despertando grande interesse de analistas, visitantes e autoridades. Os testes preliminares dos modelos experimentais encerraram em 4 de agosto de 2015. Esses testes foram conduzidos dentro da supervisão do instituto de Pesquisa e Desenvolvimento locais.

Abaixo o vídeo informacional da empresa sobre o pacote de modernização:

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=_lIsPIXKKos[/embedyt]

Fonte: Defence Blog

Edição e Adaptação: Tito Lívio Barcellos Pereira

Comments are closed.

shared on wplocker.com