Defesa & Geopolítica

Sinal verde para o desenvolvimento do UCAV Ghatak e para a nova aeronave de 5ª Geração do programa AMCA

Posted by

E.M.Pinto

Departamento de defesa Indiano recebe sinal verde para o financiamento e inicio dos trabalhos para desenvolvimento do UCAV Ghatak e para o desenvolvimento das tecnologias para a nova aeronave de 5ª Geração  do programa AMCA Advanced Medium Combat Aircraft.

A espera pela aprovação do inicio dos trabalhos em ambos os projetos chegou ao fim e o Gabinete do Primeiro Ministro bateu o martelo. Segundo nota, ambos os programas devem levar cerca de sete anos para serem desenvolvidos. Os trabalhos devem começar simultaneamente já em 2017 com perspectiva de avaliações e finalizações esperadas para 2025.

A Motorização do novo drone terá como base o motor Kaveri em desenvolvimento a décadas na Índia.

Ainda em 2017 o Ministério da defesa deverá desembolsar inicialmente cerca de US$ 43 milhões no desenvolvimento do novo motor do Drone de combate. O Ministério da Defesa optou por desenvolver um novo motor para a aeronave que será derivado do projeto abandonado Kaveri inicialmente planejado para o caça HAL Tejas.

O Drone está sendo projetado para ser invisível aos radares e muito da tecnologia desenvolvida nele será aplicada no projeto AMCA e vice versa. Sua estrutura é do tipo “asa voadora” tal como os bombardeiros americanos B-2 e o drone X-47B e o Drone terá uma baia interna para acomodação de armas inteligentes e sistemas de combate.

O Ghatak, é esperado para ser o primeiro avião de combate não tripulado da Índia, capaz de entregar bombas e enfrentar ameaças aéreas e é oriundo de um projeto que prevê grande participação do setor privado  que segundo as fontes indianas será o diferencial nesse projeto em relação aos demais programas indianos.

 

One Comment

  1. muttley says:

    Espero que a experiencia ganha com o Tejas permita que Eles desenvolvam isso dentro do prazo estipulado, ou pelo menos que o atraso seja um pouco menor. Em uma época em que (quase) todo mundo se junta para desenvolver equipamentos, a redução de custos é a maior das razões, os Indianos parecem ir na contra mão e não procuram parceiros (pelo menos é o que o texto diz).

    Sds

shared on wplocker.com