Defesa & Geopolítica

BRICS: Uma tragédia não confirmada

Posted by

Muitas pessoas querem ver o BRICS fracassar. Os líderes ocidentais, sobretudo Estados Unidos e Reino Unido, são os primeiros, mas não os únicos: diversos observadores no mundo emergente parecem entrar nesse jogo.

Todos os anos, à medida que a cúpula do BRICS se aproxima, as previsões negativas se intensificam na imprensa.

Durante os preparativos para a recente reunião em Goa, o tom foi semelhante, mas com o agravante das rusgas Índia-China acerca do terrorismo no Paquistão. Porém, mais uma vez, a previsão não se concretizou; pelo contrário, alguns países, como Índia e Rússia no caso dos mísseis S-400, fecharam acordos importantes.

BRICS contra 1929

A maioria das instituições multilaterais globais que existem hoje não são mais relevantes. O FMI e o Banco Mundial, por exemplo, foram fundados durante os últimos anos da Segunda Guerra Mundial.

Em geopolítica, isso é história antiga.

Paralelamente, o G7 parece estar na UTI, e a OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) perdeu liderança.

Com as economias ocidentais à beira do precipício monetário e orçamental, os cinco membros do BRICS oferecem uma alternativa estável ao declínio do Ocidente. Mesmo em queda, China e Índia continuam registrando crescimento econômico elevado e devem superar por completo as demais economias nas próximas décadas.

Sem o BRICS, a economia mundial vivenciará 1929 novamente.

Freio sem desastre

Uday Kotak, vice-presidente-executivo do Kotak Mahindra Bank, acredita que a Índia deveria sair do BRICS por causa da desaceleração em quatro das cinco economias. Sua visão foi ecoada por vários especialistas mundo afora. Mas nem todos pensam assim.

De acordo com o Centro sobre Interesses Globais, dos EUA, é possível olhar para os BRICS do ponto de vista do mercado financeiro, ou do ponto de vista geopolítico.

“Porém, com qualquer lente que você os veja, verá mesmo: apesar das desacelerações econômicas e dificuldades neste setor alguns países, estes são, de longe, os países mais poderosos fora do núcleo desenvolvido”, lê-se em relatório do centro.

“Suas economias têm escala. Suas decisões podem mexer com os mercados financeiros. Eles têm capital intelectual e influência dentro de suas regiões. E, em termos de política externa, são o contrapeso para um mundo unipolar executado em grande parte por Washington e seus parceiros em Londres e Bruxelas”, continua.

Sobremesa emergente

Se as Nações Unidas não avançam na discussão de questões políticas relevantes, o órgão internacional é considerado um fracasso. Mas o BRICS não é uma plataforma criada para discutir política.

O principal papel do grupo é remover as alavancas do Ocidente que controlam a economia mundial. Ao estabelecer o seu próprio Banco de Desenvolvimento, o grupo de emergentes tirou do FMI o status de último recurso em termos de crédito.

O temor de que questões bilaterais envolvendo Índia e China fossem travar as negociações no âmbito do BRICS carece, assim, de fundamento.

Basta tomar como exemplo Goa-2016. Embora a Declaração de Goa mencione terrorismo, o foco da cúpula não foi este. Claro que o primeiro-ministro indiano Narendra Modi disparou contra o Paquistão, descrevendo-o como “mãe do terrorismo”, e China defendeu seu aliado, alegando ter feito “grandes sacrifícios”, mas tanto Nova Déli como Pequim estavam apenas jogando suas cartas.

Questões políticas podem, sim ser colocadas à mesa de negociações, porém como acompanhamento – como no caso da Síria. Por outro lado, temas com potencial para inviabilizar a cúpula simplesmente não têm lugar na mesa de negociações do BRICS.

Não dá para negar que sempre haverá diferentes opiniões e pontos de vista entre os países do grupo,  como há discordâncias entre os membros da OTAN ou da UE. Só que, ao contrário destes, cujos membros têm mais ou menos os mesmos objetivos e compartilham da mesma ‘unidade racial’, os BRICS são diferentes entre si. Sua própria adesão ao grupo confere a eles um objetivo comum: o desenvolvimento. Como emergentes, todos almejam melhorar os padrões de vida em seus respectivos países.

RAKESH KRISHNAN SIMHA

Edição: konner@planobrazil.com

Fonte: Gazeta Russa

BRICS e G20 devem se unir para o bem mundial

Em entrevista concedida na terça-feira (25), a emissária da Rússia no G20, Svetlana Lukach, afirmou ser inadmissível contrapor os formatos do G20 e do BRICS.

“Acredito no G20 e acredito que não se possa contrapor os formatos dele com o do BRICS. E isso acontece não só porque os países do BRICS são parte do G20. Esses dois fóruns devem ser parceiros, permitir e produzir um certo ‘valor cumulativo’ em prol de todo o mundo”, disse Likach na abertura da conferência “G20 e BRICS: institutos de de administração global de um novo tipo”.

Segundo ela o G20 tenta, já há alguns anos, sair das medidas anticrise e partir para a formação de uma agenda em longo prazo, organizar estímulos para a estabilidade, balancear o crescimento e introduzi-lo em uma trajetória estável.

“Considero que o representante da China tenha sido muito feliz em sugerir justamente este momento ‘que transmitiu novo impulso ao trabalho do G20’.  Entramos na discussão dos principais propulsores do futuro crescimento: a inovação, a futura revolução industrial, e, claro, a economia eletrônica”, disse Lukach.

Nesse sentido, Lukach acredita que, sem discutir os fatores que influenciarão no desenvolvimento nos próximos anos, “não se pode decidir aqueles mesmos desafios globais que estão diante de nós”.

“Esperamos que no ano que vem o emissário alemão continue a discussão desses temas-chaves. Sem dúvida, estarão na agenda do dia as questões sobre a garantia da estabilidade financeira, assim como o estímulo do crescimento, sobretudo com o uso da inovação e das novas tecnologias. Já faz tempos que vivemos em um mundo completamente diferente. Seria hora de o G20 também se conscientizar sobre esses fatores”, disse.

O G20 é um fórum informal das principais economias do mundo. No total, seus países representam 90% do PIB mundial e 80% da balança comercial. Atualmente, 19 países  e a União Europeia têm status de membro fixo do G20.

Na composição do G20 estão: Rússia, Argentina, Austrália, Brasil, Reino Unido, Alemanha, Índia, Canadá, China, México, Arábia Saudita, EUA, Turquia, França, África do Sul, Coreia do Sul e Japão.

Edição: konner@planobrazil.com

Fonte: Gazeta Russa

14 Comments

  1. Rafa_positron says:

    Tirem o Brasil desse grupo
    O Brasil não merece estar entre os grandes

    merece chafurdar na lama TRILOGIOPATA mesmo junto com a Janaina Paschoal

    • nereu says:

      Triglodipatas são iguais a porcos, logo o seu habitat natural é mesmo a lama

    • jose luiz esposito says:

      Pelo contrário ,nós temos que fazer pressão para nos aproximarmos mais e melhor dos demais BRICS

  2. Renato de Mello Machado says:

    Não merece mesmo, o país é fraco.

    • PAULO VIANA says:

      estais ,errado SR RENATO, o pais é forte, rico,imenso. mas infelizmente o povo que o habita ou é fraco ou corrupto ou pior sao entreguistas, daqueles que vendem a MAE por DUAS moedas,o povo culpa os governos de tudo, mas esquece que fomos nos que os elegemos,culpa-se partidos, organizaçoes,empresas estatais, burrice isto só tras insegurança e desemprego para o país,proteja-se as empresas e prendas seua administradores como é feito em paizes sérios.

      • Renato de Mello Machado says:

        SR PAULO, ter riquezas e não saber transformar em bens para o povo,não adianta nada.Agora participar de um grupo igual ao BRiCS,e não acrescentar também não adianta nada então é melhor sair.Nunca votei em ninguém para presidente,após a ditadura e nem governador nem cargos mais abaixo,pois nunca achei candidatos corretos para votar,agora mesmo na próxima votação estou fora,vou obrigado pois não tem jeito.Contudo nas ruas em época de eleições observo o quê o senhor falou sobre se vender,eleger qualquer um,culpar partidos,corruptos após ao términos dos mandatos e a falta de justiça,para os corruptos como é feito em países sérios. abraços.

      • luiz anselmo pias perlin says:

        PAULO BARROS meu povo não é fraco e nem corupto,é sim mal governado muito pascencioso mas paciencia tem limite, e esta se acabando, não vendo minha mãe por nada, e acredito que o senhor não é diferente de mim, porfavor retratece sei que seu comentario esta sendo movido por raiva de nossos governantes que compartilho mas eles não são a imagem moral de nosso povo,eu particularmente aprovo o BRICS pelo simples fato de que se há uma unica empresa que fornece calçado sem ter concorrencia, esta te explora e lhe fornece produto de ma qualidade e quando um patrão lhe diz que aprova a concorrencia esta mentindo, e é facil de provar o que digo pense bem o senhor gostaria de ser o unico fornecedor de qualquer produto que seja numa cidade ou gostaria que tivese mais fornecedores, a mais uma coisinha hoje só existe uma maneira de o senhor não colocar um mal carater, no governo é votando em branco ou não indo votar,meu caso sou um dos 30% da população que votou em branco ou não foi votar, lembrando de que desde 1998 que o voto em branco não pode ser contado e este meu ato não me impede de cobrar dos governantes lealdade e patriotismo já que meus impostos continuão sendo pagos. SÓ voltarei a votar quando eles aprovarem a lei de confisco de todos os bens e prissçao de 52 anos que deveram ser cumpridos na integra para todo funcionario publico e envolvidos em corupção,super faturamento de obras, desvios de verbas publicas.

      • jose luiz esposito says:

        Quanto estarmos e continuarmos nos BRICS e exigirmos cada vez do nosso Governo maior aproximação eu sou a favor ,quanto votar em branco ,não entendo teu pensamento ,pois alguem será eleito ,como agora no Rio de Janeiro,depois de anos de decadência a Cidade se reergueu e se votarem em um certo Doente Mental oportunista ,voltaremos ao estado de antes ou pior ,votar em branco ,anular ,etc,o que adianta ,alguem será eleito !

      • luiz anselmo pias perlin says:

        jose luiz esposito o voto em branco ou a sua recusa de votar é o ultimo ato de protesto pascifico, de uma democracia, pense comigo se acaso 50% ou mais dos eleitores se recusarem a votar ou votarem em branco, no caso fica 50% ou menos de votantes que pela quantia, de candidatos que há o governante sera eleito talvez com 20% ou menos de aprovação os governantes e os militares não são burros eles sabem que não podem segurar uma revolta no Brasil e nem a querem, o ato os obrigara a melhorar a cituação do Brasil os obrigara a serem mais patriotas, QUANDO votares pergunte a seu candidato se ele aprovaria uma lei que confisca-se todos os bens, e mais 52 anos de prissão que devem ser cumpridos na integra para todo o funcionario publico e envolvido em corupção, desvios de verbas publicas, super faturamento de obras, de remedios, alimento escolar, e se acaso ele responder que não pode aprovar tal lei lembreo de que todo cidadão brasileiro pode entrar com projeto de lei basta acinar um abaixo acinado como candidato ele pode fazer a frente, se todos os vereadores e prefeitos entrarem com um abaixo acinado a lei passa e se ele falar que sim que aprova fasa-o acinar um documento duvido que voce consiga graças a Deus basta somente o povo acinar para a lei ir a votação no congresso mas seria melhor se partice deles o ato.

  3. rogerio says:

    Concordo renato de mello machado e rafa pósitron o brasil não vale nada capacho dos eua e uma pena que o brasil conseguiu sua independência de Portugal o brasil e fraco deveria ser colônia mesmo e realmente e de qualquer um ,um pais aonde se valoriza cultuar corpo ,celular,novela praia,carnaval,futebol,ao invés de estudarem não importa a idade não e um pais com a maioria de um povo de valor o povo a maioria covarde ,corruptos preguiçosos,medrosos poucos prestam uma quantidade do tamanho do Uruguai por isso o brasil e um pais amaldiçoado

  4. Atirador_33 says:

    Acho complicado analisar o país somente pela sua estrutura e poder militar, os demais membros do BRICS, tirando a Africa do Sul, os demais tem problemas sérios com conflitos militares ou com a possibilidade de conflitos. Somos uma economia forte, temos materiais primas suficientes para abastecer o mundo. Somos uma economia com um baita potencial de expansão. Não acho que o Brasil é a oitava maravilha do mundo, o problema do Brasil somos nós brasileiros e nossa cultura maldita de levar vantagem em tudo. Pergunta para o governo chines se eles acham que a relação com Brasil é um total prejuizo, por nossas forças armadas ser um fracasso e por não estar no mesmo nível das grandes potências.

  5. FHC says:

    Os golpista só fazem o que washinton manda , E a continuação do governo do fhc que acabou em 2002 ….que manda aqui no Brasil e o presidente americano !!! N

    • jose luiz esposito says:

      Veja FHC não entendi porque usas estas letras , mas desde 1985 em um crescente Governo a Governo tentam nos submeter a Resoluções e Ideologias alienígenas, muitos pensam que devemos estar agarrados aos EUA e outros por serem contra ,se apegam a ideologias esquerdopatas ,os dois grupos estão errados ,eu não suporto a Esquerda e os EUA ao mesmo tempo, penso de uma forma Nacionalista e não tenho xenofobia por isto também !

  6. Heitor says:

    A americana latina aqui com todo seu descaramento e rascunho do resto do mundo !
    Quero so ve a “meritocracia” ocidental tentar barar (os plebes insolemtes) dos brics como fizeram aqui a todo custo fazer uma nova guerra fria e china cada ves mais rica comprar quase todo o 3 mundo
    Para os eua e a Europa (se for b* ) so vai sobrar seu quintalzinho atrazado (se continuar b* ) e vao quebrar pior que 1929 (e o quintalzinho pior ainda ) e vao fazer que nem faziam o milhonarios quando perdiam tudo pulavam da janela so que com o mundo e vao tentar quebrar a china (e talvez a russia junta) e com 1/5 da populacao mundial a “ditadura” comunista vai para a querra com 200 milhões de soldados e outro milhões de mulçumanos loucos para se vingar do ocidente (e talves a russia para fazer a nova uniao europeia sem frescura) e dele fogo do ceu e arrebatamento abrindo as mente e talvez os eua nem consigam atravesar o oceano e salvar o mundo ou nao tenhao mais ânimo de nada ( diferente da china que tem excesso populacional pra tudo e um povo acostumado a miséria ) e quando o mundo virar miséria , morte e sofrimento o mundo virara comunista !♥
    Ainda vao se arepender esses burqueses e seus babaovos metidos a meritocratas pela injustiça com os plebes como fizem aqui com o pt

shared on wplocker.com