Defesa & Geopolítica

Kiev quer recriar o escudo nuclear da Ucrânia

Posted by

O líder do Partido Radical da Ucrânia, Oleg Liashkó, declarou que a decisão do parlamento ucraniano em manter o país livre de armas nucleares é um grande erro do passado e instou que a Ucrânia precisa recuperar a qualquer custo o seu escudo nuclear.

“25 anos atrás, a Suprema Rada (parlamento ucraniano) aprovou uma declaração sobre a condição não nuclear da Ucrânia. Estou convencido de que isso foi um dos nossos maiores erros no processo de restauração da nossa soberania” – escreveu Liashkó em sua página no Facebook.

O político ucraniano destacou que “as armas nucleares e um poderoso exército seriam hoje as principais garantias da independência” da Ucrânia. Nas suas palavras, atualmente até os próprios signatários do Memorando de Budapeste têm vergonha de mencioná-lo.

“Portanto, devemos reconstruir a todo custo o nosso escudo nuclear. Simplesmente não há outra maneira real para proteger de forma permanente a nossa pátria” – garante Liashkó.

Em 1994, através da assinatura do Memorando de Budapeste, firmado entre Rússia, EUA, Grã-Bretanha e Ucrânia no âmbito do Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares, Kiev aceitou abdicar de seu importante arsenal nuclear, que havia sido herdado da União Soviética, em troca de garantias de sua integridade territorial por parte das três maiores potências nucleares do planeta.

Foto: © Sputnik/ Anton Denisov – Míssil balístico russo/soviético RSD-10 ‘Pioneer’ – Codinome OTAN SS-20 ‘Saber’ com capacidade nuclear de alcance intermediário.

Edição: konner@planobrazil.com

Fonte: Sputnik News

 

11 Comments

  1. Rafa_positron says:

    Ta na hora do Putin dar um “cala a boca” nesses radicais nazistas…. já passou da hora

  2. Renato de Mello Machado says:

    Eles tão e querendo é levar uma na cara.

  3. Mariano S Silva says:

    Que maravilha da diplomacia do Império do Caos: armar os nazistas com armas nucleares!!!

  4. Nako says:

    Certo eles, unica forma de ser respeitado, o resto é desculpa de anão que acha que o que se fala em bancada da ONU tem validade se não possui força para sustentar

    • Athos says:

      Então quando Paraguai e Bolívia resolverem desenvolver sua bomba esse será seu comentário?
      Tá certo!

  5. Profeta_lunatico says:

    Dizer primeiro que seria suicidio da Ukrania. 2º nāo passa de fanfarra dos politicos Ucranianos para enganar e distrair o povo( estilo N.Maduro) 3º Nāo me parece que algum pais queira entrar em guerra contra a Russia por causa de Ukrania.

  6. Nunca, jamais, em tempo algum a Russia ou mesmo os EUA vão permitir tal coisa… Ninguém quer uma coreia do norte dentro da europa

  7. João Paulo says:

    Coitada da Ucrânia, foram ingênuos ao acreditarem em americanos e russos de que se ao livrarem de seu arsenal nuclear teriam sua integridade assegurada.

    “A Nação que confia mais nos seus direitos do que em seus soldados engana a si mesma e cava sua ruína”. Rui Barbosa.

  8. A Máquina Troll says:

    Desenfreada ganância, cobiça, orgulho, vaidade, desejo/abuso de poder, etc…é inevitável…como a morte…

  9. Abin says:

    Alo alo FHC …,,viu o que vc fez com o Brasil ……virou uma Ucrânia da vida ….agora dependemos de outras nações para nos defender !!!! sem arma nuclear buy buy soberanial nacional….poder fechar exercito ,marinha e aeronáutica ….dinheiro jogado fora !!!!!Se vc nao tem a melhor arma pra se defender,o resto das armas nao servirão pra nada !!!!

  10. Topol says:

    A Ucrania herdou algumas unidades deste IRBM tático RDS-10 (SS-20 Pioneer) que ficavam posicionados lá assim como em outros países do Leste no auge da guerra da fria… o alto comando militar soviético determinou a construção desses mísseis pois com a gritante inferioridade numérica dos aliados da OTAN no Leste a mesma se veria obrigada a usar armas nucleares táticas para conter um eventual avanço soviético, por essa razão os EUA instalaram nos anos 70 mais de 500 mísseis nucleares táticos Pershing II na Europa… em resposta a essa ameaça a URSS desenvolveu o RDS-10 dotado com três ogivas com rendimento de 150 kt e um reduzido CEP para obliterar todos os lançadores de mísseis nucleares táticos dos EUA na Europa antes de uma invasão… foram construídos perto de 700 iguais esse e a imensa maioria foi desmantelada quando se deu o acordo de banimento de armas nucleares táticas pelas duas potencias em 1991… restaram ainda algumas unidades na Ucrânia e especula-se que Belarus cedeu a Coréia do Norte alguns exemplares sem as cabeças de guerra o que possibilitou ao país comunista desenvolver seu próprio IRBM “Musudan” através de engenharia reversa.

shared on wplocker.com