Defesa & Geopolítica

Companhia Brasileira de Engenharia de Força de Paz auxilia os trabalhos no Haiti após Furacão Matthew

Posted by

Militares brasileiros desobstruem estrada. Foto: UN-MINUSTAH

A passagem do Furacão Matthew pelo Caribe nos últimos dias, deixou um rastro de destruição, avarias e um triste saldo de mais de 842 mortos. Até o momento não se tem um número exato da quantidade de pessoas mortas, mas calcula-se que cerca de 350.000 pessoas ficaram desabrigadas.

Desde o terremoto que desestruturou o país em janeiro de 2010, o Haiti não vivia uma situação catastrófica como essa. A MINUSTAH trabalha com o governo local, prestando a assistência necessária a população atingida, no entanto segundo informações o governo Haitiano tem tido dificuldades em enfrentar os diversos problemas causados pela tempestade tropical, deixando muitos haitianos isolados, irritados e desamparados.

Imagem mostra o antes e depois da inundação na região de Jeremie.

Imagem mostra o antes e depois da inundação na região de Jeremie.

A prioridade da Companhia de Engenharia brasileira, componente militar da MINUSTAH neste momento é a desobstrução de estradas e vias que dão acessos as comunidades mais remotas, uma tentativa de abrir as rotas de abastecimento, facilitando assim a chegada das equipes de apoio que assistência humanitári aos desabrigados. As áreas mais afetadas forma no interior do país: Miragoâne, Les Cayes e Jeremie, todas isoladas e devastadas.

Companhia Brasileira de Engenharia de Força de Paz (BRAENGCOY) opera com máquinas pesadas nos trabalhos de remoção de barreiras. Foto: UN-MINUSTAH

Companhia Brasileira de Engenharia de Força de Paz (BRAENGCOY) realiza a retirada de barreira que obstruía estrada. Foto: UN-MINUSTAH

Companhia Brasileira de Engenharia de Força de Paz (BRAENGCOY) realiza a retirada de barreira que obstruía estrada. Foto: UN-MINUSTAH

Fuzileiro Naval brasileiro auxilia nos trabalhos de assistência humanitária em região atingida. Foto: UN-MINUSTAH

Autoridades das Nações Unidas alertaram ainda para um possível surto de Cólera que poderia ocorrer no país nos próximos meses em decorrência das inúmeras inundações. ONG’s internacionais também trabalham no país à fim de auxiliar na distribuição de comida e água potável. Também são esperados helicópteros americanos que nesta semana iniciaram uma campanha em auxílio à população caribenha, afetada pela tormenta.

O difícil acesso as áreas mais atingidas dificulta um balanço do número exato de vítimas, mas estima-se que o número de mais de 840 pessoas mortas aumente nos próximos dias. A situação no país é tão grave, ao ponto do Comandante do Componente Militar da MINUSTAH: General Ajax Porto Pinheiro ter declarado que o país sofreu além das perdas humanas um desastre ambiental de proporções que lembram o terremoto de 2010.

NOTA DO EDITOR: Ao povo haitiano e a todos os militares envolvidos na MINUSTAH a nossa solideriedade e apreço.

Com informações do G1 e BBC.

6 Comments

  1. A Máquina Troll says:

    com toda certeza o HAARP Russo esta por trás deste Furacão Matthew…uma retaliação/resposta a todas as incursões promovidas dos eua contra esta nação livre, soberana e independente……o Projeto HAARP estadunidense tem sido objeto de controvérsias desde meados da década de 1990 após alegações de que as antenas poderiam ser utilizadas como uma arma….em agosto de 2002 o Parlamento Russo apresentou formalmente uma menção crítica…o Parlamento emitiu um comunicado de imprensa a respeito do HAARP escrito pelas comissões de Relações Internacionais e de Defesa assinado por 90 deputados e apresentado ao presidente Vladimir Putin….Segundo o comunicado:

    “Os Estados Unidos estão criando novas armas geofísicas que podem influenciar a baixa atmosfera terrestre […] A significação deste salto qualitativo pode ser comparada à transição de armas brancas para armas de fogo, ou de armas convencionais para armas nucleares. Este novo tipo de armas difere dos tipos anteriores à medida que a baixa atmosfera terrestre torna-se objeto direto de influência e um de seus componentes.”

    por sua vez o Parlamento Europeu em resolução de 28 de janeiro de 1999 versando sobre meio-ambiente, segurança e política externa assinalava que o Projeto HAARP manipulava o meio-ambiente com fins militares e solicitava que o mesmo fosse objeto de avaliação por parte da Science and Technology Options Assessment (STOA) sobre as possíveis consequências de seu uso para o meio-ambiente regional, mundial e para a saúde pública em geral….

    • Junior says:

      Segundo as teorias da conspirações , o haarp esta sendo testado pelos e.u.a,assim como fizeram com a bomba H ,uma nova arma capaz de interferir na atmosfera do planeta ,então pra que se pensar em efeito estufa,já que essa arma ameaça a humanidade de forma direta esta claro que o domínio mundial esta sendo imposto e não só os e.u.a como a Rússia iram Avanca mais ainda nesta tecnologia , o Brasil deveria fazer o mesmo ,ninguém sabe se esses desastres foram obras do haarp seja ele estadunidense ou russo ,o mais provável segundo teorias são os e.u.a que estão por trás disso ,com uma arma dessas o mundo pode ficar de joelhos a qualquer pais que a tenha , e só ter um atrito entre qualquer um deles e aquele que tiver esta tecnologia dominada ira responder , lembrasse nos temos o haarp,sou capaz de destruir seu pais com terremotos , maremotos,secas ou chuvas torrenciais , e causar milhões ou ate bilhoes de mortos em seu pais .

    • Alessandro says:

      oq me admira no seu comentário, é q até para os russos não escapa suas teorias mirabolantes rsrs.. HAARP russo Máquina troll ?? rsrs… e atacando os haitianos ?? rsrs…

      eu vou fazer de conta q não li isso, e acreditar q vc não está bem !

  2. exiled says:

    o povo do haiti nao tem sossego mesmo…ainda bem que os militares do brasil estao lá pra dar uma força… deus proteja a todos

  3. BrComenta says:

    MILITARES SABEM BEM O PODER DA AMAZONIA

    PROTEÇÃO DE DEFESA AO POVO E SOLO DO BRASIL …

    COMPREENDEU !!!
    ____________________________________________________
    BrComenta – Os comentários devem ser escritos em minusculas, caso contrário, serão eliminados. – Plano Brasil

shared on wplocker.com