Categories
Aviação Defesa Estados Unidos Sistemas de Armas

Caça F-35 pega fogo durante a partida do motor na base de Mountain Home / EUA

Um caça F-35 pegou fogo na noite desta sexta-feira, 23, em uma base aérea do estado norte-americano de Idaho, segundo informou a Força Aérea dos Estados Unidos.

“O piloto teve que deixar a aeronave durante a partida devido a um incêndio na seção traseira do avião”, disse o capitão Mark Graff através de um comunicado oficial.

De acordo com as autoridades, o incidente ocorreu na base de Mountain Home. As chamas foram rapidamente apagadas e ninguém ficou gravemente ferido.

“Como medida de precaução, quatro aviadores da 61ª Unidade de Manutenção de Aeronaves, três aviadores da 366º do Grupo de Manutenção e o piloto do Esquadrão de Caças foram levados ao centro médico da base para uma avaliação padrão”.  A causa do acidente está sendo investigada. Atualmente, há sete caças F-35A da base aérea de Luke, no Arizona, na base de Mountain Home, participando de exercícios militares.

Foto: F-35A Lightning II –  Flickr, US Air Force

Edição/Imagem: Plano Brasil

Fonte: Sputnik News

24 replies on “Caça F-35 pega fogo durante a partida do motor na base de Mountain Home / EUA”

Olha que não é XING-LING . como os spefxialista tanto falam …e por falar em pega fogo … USS Zumwalt .. parece que também andou quebrando coisas por lá .. rsrs mais uma lenda americana … como sempre .. é N O R M A L .. olha que não são XING-LING

João Paulosays:

Não existe isso de “lenda”, toda tecnologia nova é passível de problemas ate seu amadurecimento principalmente a tecnologia militar. Como um colega aqui mencionou, custa dinheiro, muito dinheiro, muito tempo e sacrifícios, as vezes ate de vidas.

O que o Lucena quer falando no zumwalt é que a gente post links com os problemas e atrasos dos navios russos.

Mas não vamos fazer isso porque não é o foco da matéria.

Rafa_positronsays:

Acontece
Como eu sempre digo: ciência custa caro e o retorno é demorado

João Paulosays:

Verdade verdadeira!

Num caça desse tem muita tecnlogia sensivel embarcada anos atras quando surgiram caças como F16,Mirage,F15,Flanker e outros eram projetos inovadores para aquela época deve ter acontecido muito defeito leva tempo para corrigi los e dinheiro.

A Máquina Trollsays:

este programa abacaxi é mais antigo do que vários programas em fase de conclusão como o J-20 mas ainda assim apresenta/aparecem erros de projetos até hoje……este programa ainda tem um longo percurso a fazer para entrar em operação de fato….na realidade esta muito longe ainda pelo o que vemos de estar operacional e funcional…trata-se de um programa ainda completamente inacabado e cheios de erros de projetos….mas que esta sendo posto goela abaixo de todo mundo mesmo assim..

desde a queda do f-117 até a queda do drone Stealth no Irã e as operações de espionagem/Hackeamento que os Chineses quebram a cabeça …o resultado vemos ai …o J-20 sendo finalizado e sendo já posto em operação, antes deste Abacaxi…isto é o resultado do forte combate a corrupção que esta sendo feito na China hoje…até bilionários empresários chineses estão sendo sumariamente caçados e condenados sem dó…enquanto nos eua a indústria de armas de lá em esquemas com os políticos corruptos locais sugam todos os recursos destinados a investimentos na defesa do pais…fazendo inclusive sepultar/acabar com outros programas militares importantes em desenvolvimento…a realidade dos fatos senhores é que estes constantes “problemas”, “imprevistos”, “percalços” ou “erros de projetos” não passam de esquemas para superfaturarem estes programas….para “justificarem” mais recursos e dar mais dinheiro para estas empresas envolvidas nestes programas..

Senhores…Em qualquer lugar do mundo há corrupção! …Nos países desenvolvidos ela é refinada e no Brasil grosseira.

O J-20 está frente do F-35?

Quer dizer então que os chineses passaram a frente dos russos em aviação?
Isso é pouco provável visto que estão comprado Su-35.

No outros post você disse que o PAK-FA estava na frente do F-35!?
Tudo sem provas e sem fundamento.

A Máquina Trollsays:

“Deagol
Hoje 13:04

O J-20 está frente do F-35?

o PAK-FA estava na frente do F-35!?”

Sim…

Não, não estão.

E o mundo inteiro sabe disso, inclusive você.

A diferença é que us americanus divulgam as falhas, problemas e etc…. e os outros? duvido que a China e Russia divulguem 10% dos problemas enfrentados.

Rafa_positronsays:

Divulgam sim
Procure na internet que vc acha os problemas que o PAK FA enfrenta e as soluções previstas

Agora
Ninguém é doido de divulgar dados sensíveis de uma maquina inovadora que será a fina flor da superioridade aerea do país

isso não acontece com nenhuma pais… portanto, não viaja

Os outros divulgam muito menos Rafa, não tem nem comparação.

De qualquer forma as informações relevantes são descobertas pelos serviços de inteligência e não através do que é divulgado.

Se fosse um avião da Russia ou China, a alegria dos vira-latas e os comentários depreciativos seriam enormes. Como é da matriz eles procuram, todo o tipo de desculpas.

Infelizmente grande parte da crítica internacional diminui o ímpeto quando se trata de problemas com os sistemas bélicos americanos, relevando ao inovacionismo as razões dos problemas enfrentados, porém quando se tratam de sistemas bélicos russos, chineses, ou marcianos, a crítica e sempre ferrenha, mediando entre a incapacidade tecnológica ou a incapacidade financeira, ou mesmo a incapacidade intelectual.

Se analisarmos os mais recentes projetos americanos, veremos que grande parte deles enfrentam problemas de dimensionamento, falhas de projeto, falhas de construção, erros de sistemas e gestão, falha no controle de qualidade e aumento crescente de preços, apenas para exemplificar os LCS que inicialmente foram orçados em 210 milhões de dólares unidade, estão atualmente sendo entregues a um custo de cerca de 500 milhões de dólares e mesmo assim tem enfrentado problemas mecânicos que já abateram 4 embarcações, USS Coronado, USS Fort Worth e USS Milwaukee sendo que em alguns caso como no USS Freedon foi necessário a substituição de todo o conjunto motor, enquanto que no Milwaukee o problema deu-se na caixa de transmissão, sendo necessário a substituição de engrenagens, as demais embarcações tiveram de sofrer reparos nas instalações americanas ou em Cingapura, sendo que uma parte invoca os problemas a falta de capacitação dos marinheiros americanos em operar os navios, enquanto outra parte evoca os problemas a falta de qualidade das peças e equipamentos usadas na construção do navio, sendo que a isso se deve se conjugar as constantes críticas de que os LCS não têm poder de combate suficiente para enfrentar as ameaças de uma guerra moderna, bem como por serem construídos em alumínio não são capazes de suportar danos de batalha.

Melhor sorte não enfrentam os novos super porta-aviões americanos, posto que enfrentam problemas de concepção e design que lhe impedem de cumprir com suas missões, al´-emd e padecer de problemas na integração de sistemas e armas, sendo que o analista do Departamento de Defesa Michael Gilmore foi enfático: “A menos que esses problemas sejam resolvidos, o que provavelmente exigiria redesenho, eles vão limitar significativamente a capacidade de o CVN-78 a conduzir operações de combate”, bem como o senador John McCain, presidente do Comitê de Serviços Armados do Senado e conhecido defensor do lobby bélico, em sessão no Senado americano afirmou que : “O programa Ford-classe é um estudo de caso em por que o nosso sistema de aquisição deve ser reformada – casos de negócios realistas, as estimativas de custo pobres, novos sistemas correu para a produção, design concorrente e construção, e os problemas de sistemas de teste para demonstrar a capacidade prometida”.

Assim mesmo um falcão americano defensor do lobby da guerra é capaz de enxergar que o problema americano é de gestão e não de inovação, a liberdade contratual que transfere os custos e problemas de desenvolvimento ao contribuinte americano tem causado o enorme aumento de custos dos programas bélicos americanos, sejam estes a cargo da marinha do exército ou da aeronáutica, ou vamos esquecer do escândalo dos Bradley que virou até filme de comédia.

Desta forma, não é a inovação que dificulta a maturação de programas como o F-35, já que atrasos e aumentos de custos exorbitantes, bem como a força do lobby das armas no Congresso Americano e tanta que até mesmo para justificar uma diminuição do preço do F-235 foi modificado toda a sistemática de preços e custos, chegando-se ao absurdo de se evidenciar o custo do F-35 como sendo de uma aeronave sem motores e sistemas, sendo, portanto, necessário uma revisão geral destes contratos de forma a pontar-se os responsáveis pela falta de capacidade militar dos programas bélicos americanos, bem como dos constantes aumentos de custos e da baixa eficiência destes sistemas.

Me parece que os EUA perderam o controle sobre as corporações do setor de defesa, não parecem efetuar uma supervisão contínua, pois os erros e falhas são berrantes, não digo no caso do incêndio, mas peças com danos por má fabricação é ausência de um gestor de qualidade acompanhando processo por processo, e estamos falando do projeto militar mais caro da história, não de um caça treinador. Não obstante Rprosa, essa má gestão generalizada de recursos, qualidade, etc, segue em outros projetos como a classe Zunwalt, que tem demonstrado elevado custo, tendo sido reduzido o número de embarcações encomendadas, de 10 para 3, enfim, ou o Pentágono demonstra mais representatividade no congresso e o mesmo impõe metas mais sérias as empresas ou Rússia e China estarão cada dia mais perto de equiparar e superar o poder bélico norte americano.

E o sistena capitalista (que so visa o lucro) e seus servisais na política , suas terceirizacoes, falta de regulacao forte do estado mostrando seus defeitos numa das areas mais sensível . Se a russia ou china investirem menos en educação de qualidade como fazen os eua que a pocas boas eacolas sao preenchidas por gente que pode pagar a revelia de muitos outros mais talentoso que nao podem ou nerdes aluninho exemplar que nao nasceram praiso e vem mais reconhecimento e dinheiro e enpregos ligado a ciencia e sistema financeiro . Se a russia vendese suas empresas de renome de aviacao quando quebraram parA uma que fes fortuna fazendo cargueiros (enao tem as características certas pra area) que assumisse m todos os negócios (e os lucros) passarian também por esse problema

Independente de quaisquer coisas, o F-35 é indubitavelmente o projeto mais problemático da história. É bom o Trump ganhar e fechar o gargalo pra essa Jaca-35, pois com os gastos absurdos (e nem adianta vir com aquela conta fajunta de poucos bilhões pois os gastos ja chegam as centenas de bilhões de dólares) esse projeto ja era pra estar muito a frente, não está pois a LM deve estar mamando na teta do governo e uma penca de políticos tbm estão, pelo menos se Trump ganhar haverá esperança de investir no F-22.

é impressionante como os últimos projetos militares dos EUA vem fracassando nos últimos anos…é projetos com falhas básicas,tecnologias não testadas,que não se esquadrão a realidade atual,custos exorbitantes…parece que os caras não tem planejamento mais,esqueceram completamente os Requisitos ou nem estipulam mais isso,tudo parece somente para sugar dinheiro do contribuinte.

O caso do F-35 é um dos piores se não for pior.Será que eles esqueceram que protótipos existem para encontrar falhas de projeto e testar as tecnologias?Os cara colocaram na linha de produção um caça cheio de problema e toda hora encontram problemas e os remendam,isso viro um ciclo já e pior que tem países que por motivo ideológico anda adquiram o F-35.Na minha opinião o F-35 deveria ter sido cancelado a muito tempo,seria melhor os americanos amadurecerem o projeto corrigindo os problemas de software e todos os outros de hardware,reduzir os custos barateando seus componentes com o tempo e só depois de testado e certificado colocá-lo na linha de produção.

ihhhhh qd do incendio no caça russo falaram um monte,agora,certamente falarao que esse veio cm 2 anos de atraso kkkk

…………nunca vi um projeto de caça pra dar tanta urucubaca … e os gringos gastaram uma fortuna nêle…hummm..é ruim hein!…..

Relojoeirosays:

Enquanto isso os Russos operando bombardeiros com pessoal mínimo na Síria. Ter não significa operar rsrs

E eles (os russos) continuam sem ter um Bombardeiro Stealth. Enquanto isso os norte-americanos têm e operam, inclusive no calor tropical de Guam.

Comments are closed.