Defesa & Geopolítica

Os caçadores da Rússia – Aeronave de 5ª geração Sukhoi T-50

Posted by

“Uma máquina realmente maravilhosa. Suas características de pilotagem e navegação, entre outras, permitem que detecte outras aeronaves a uma distância bem longa; é inigualável neste aspecto. Temos algo de que se orgulhar, e temos o prazer de produzir uma máquina dessas”.

— Comandante-chefe Víktor Bondarev

O projeto PAK FA T-50, utiliza tecnologias já estabelecidas dos veículos aéreos MiG 1.44 (no caso do motor) e Su-47 (fabricação de peças).

Muitos componentes do novo caça também foram desenvolvidos durante os trabalhos de modernização do caça Su-27, que em suas últimas modificações – Su-30SM e Su-35S – já apresentam características semelhantes ao modelo de quinta geração.

Acredita-se também que, no início dos anos 2020 o PAK FA T-50, possa receber um sistema de radar baseado em tecnologia fotônica, o que permitiria ao caça detectar aeronaves stealth a distâncias superiores ao alcance de mísseis ar-ar.

Seus principais concorrentes são atualmente os norte-americanos F-35 e F-22, e os chineses Chengdu J-20 e Shenyang J-31.

 

Gleb Fiôdorov

Edição/Imagem: Plano Brasil

Fonte: Gazeta Russa

 

31 Comments

  1. Apocalipse Troll says:

    “Seus principais concorrentes são atualmente os norte-americanos F-35 e F-22, e os chineses Chengdu J-20 e Shenyang J-31.”

    para que um caça seja classificado como de 5 geração ele deve preencher/cumprir alguns pré requisitos como ser full stealth/stealth all aspect e ser dotado de super manobrabilidade…requisitos estes que o f-35 não tem/cumprem..portanto esta varejeira não se classifica como um caça de 5 geração e sim como um caça de 4,5 geração…é uma guerra de propaganda e lobbysmo tão esdrúxula e tosca que só falta agora declarar o caça como superior ao Cascão(F-22)…

    • JPC says:

      O PAK-FA não é full stealth, inclusive nem Carlo kopp acredita que seja mais furtivo que o F-35. E segundo os russos a ênfase em furtividade é menor que nos caças americanos por causa de custos e limitações de performance.

      • muttley says:

        Deagol
        “…por causa de custos e limitações de performance.”
        É impressionante como pessoas usam (apenas) como parâmetro os EUA, como se os Russos não soubessem de nada . Russos fazem coisas em primeiro lugar para se adequar a doutrina Deles, e Eles sabem muito bem que em uma guerra custos de produção, manutenção e disponibilidade contam muito.
        Sds

      • JPC says:

        É, qual abordagem é mais correta só saberemos em caso guerra.

        De qualquer forma o F-35 não foi projetado para ser um “Sukhoi killer”. O ideal seria compará-lo com caças médios e com aqueles que ele substitui para vermos quais avanços ele trás.

        Todo mundo concorda que caças russos modernos são muito bons, mas eles também tem muito o que comprovar em combate. Na verdade nem sabemos se as especificações divulgadas por aí são verdadeiras.

        Sds

    • JPC says:

      Na verdade a matéria é sobre o PAK-FA e não sobre F-35.

      E não existe nenhuma lei que obrigue um caça de 5°geração a ser super manobrável.

      Outras coisa que fazem ser de quinta geração são os processos de fabricação,
      materiais compostos, furtividade, sensores, fusão de dados, automação dos sistemas de bordo,capacidade de inteligência eletrônica, sistemas de guerra eletrônica adaptativos entre outras coisas. E talvez até capacidade de ataque eletrônico como o radar.

    • Munhoz says:

      Eu creio que os misseis de curto alcance com capacidade de 360º praticamente acabaram com essa necessidade de super manobrabilidade os EUA sabem disso e o F 35 já foi projetado levando em conta esse fator e no futuro esses misseis serão ainda melhores, não se tem mais a necessidade de manobrar os misseis fazem isso para o caça, antes quando os misseis cobriam de 60 a 90º se tinha essa necessidade, mas agora não mais.

      • Mauro Liima says:

        Quem começou a detonar a necessidade de supermanobrabilidade foram os russos mesmo, quando caiu o Muro de Berlin, e os americanos tiveram acessos aos Mig, em que o mecanismo de mira dos mísseis estava no capacete, bastando o piloto olhar para o alvo… antes era preciso colocar o alvo em frente ao “olho” do míssil!

        Acabou se tornando padrão, e creio que hoje seja possível disparar até para trás, já que caças russos tem radar na “popa” também!

        Quem tem dificuldades, está sempre inovando, encontrando novas soluções!

        Um caça desses, por uma fração do custo de um F-22, sem dúvida seria uma ótima barganha!

        Pena que o Brasil não participou do projeto. Apesar de fazer parte do BRICS, acho que a influência econômica dos EUA foi mais forte, como foi no “incidente” Osório!

      • muttley says:

        Mauro Lima

        “Pena que o Brasil não participou do projeto. Apesar de fazer parte do BRICS, acho que a influência econômica dos EUA foi mais forte, como foi no “incidente” Osório!”
        Incidente foi um termo bem educado, mas se tivéssemos entrado nessa com os Russos acho que hoje o nosso caça de quinta geração estaria “preso” em Curitiba.
        Sds

      • João Paulo says:

        Bem colocado,ouvi de mais de um piloto de caça que essa historia de motores com vetoração só são bons mesmo é para show midiático em Farnborought!

    • Relojoeiro says:

      Concordo

  2. Apocalipse Troll says:

    o único concorrente do T-50 de fato é o J-20…pois o “Cascão”(f-22) e a “Varejeira”(f-35) são inviáveis economicamente/industrialmente…um exemplo claro disto é o desenvolvimento de outro bombardeiro stealth para substituir os B-2..pois custam bilhões de dólares para produzir e manter…e por conta disso são inviáveis para fazer fileira/frente na força aérea daquele pais..de fato não são armas de guerra e sim apenas armas de exibição/propaganda/dissuasão…para mostrar para as massas do pais e do mundo sua superioridade e capacidade de projeção de força….mostrar ao mundo sua capacidade de impor sua “política” por meio da força(ou a ameaça disso) a uma área distante do seu território…prova disso que só são usadas em países de terceiro mundo sub armados…hoje apenas os Russos que fazem armas de guerra de verdade…armas de bilhões de dólares jamais serão armas de guerra…jamais serão armas para serem usadas em guerras/conflitos de larga escala…o programa T-50 começou a ser desenvolvido depois daquele programa f-35 mas já esta sendo posto em operação antes do “abacaxi”….que esta sendo posto goela abaixo de seus clientes mesmo com inúmeros erros de projeto e problemas graves…que descobrem cada vez mais a cada dia…

    • JPC says:

      “”hoje apenas os Russos que fazem armas de guerra de verdade…armas de bilhões de dólares jamais serão armas de guerra…””

      “””o programa T-50 começou a ser desenvolvido depois daquele programa f-35 mas já esta sendo posto em operação antes do “abacaxi”….””

      PAK-FA nem está sendo posto em operação, ao contrário do F-35.

    • JPC says:

      “”B-2..pois custam bilhões de dólares para produzir e manter…””

      1-A linha do B-2 foi fechada por causa do fim da União soviética e todo mundo sabe disso muito bem. O preço do avião ficou caro porque dividiram os custos em por um número muio pequeno de aeronaves.

      “”hoje apenas os Russos que fazem armas de guerra de verdade…armas de bilhões de dólares jamais serão armas de guerra…””

      2-As armas russas também custam bilhões de dólares.
      Quanto custariam 2.400 PAK FA com equipamento de suporte incluído?
      E qual adversário decente os russos enfrentam mesmo?

      “”de fato não são armas de guerra e sim apenas armas de exibição/propaganda/dissuasão…””

      3-Então por que os russos gastam bilhões de dólares em defesa anti-aérea mesmo com a economia em crise?

      Em 2030 existirão 4 F-35 para cada PAK-FA.

      • Heitor says:

        Em 2030 existirão 4 F-35 para cada PAK-FA. Seria uma sova ! Ate piloto ruim viraria as russo.

    • _RR_ says:

      Se as armas americanas não servem pra nada, então pra que os russos e chineses estão desenvolvendo as suas…? Pra ganhar na propaganda…? Puft…

      E por que estão se borrando com a expansão americana na Europa e Ásia…? Será que é só disfarce também…?

      “…prova disso que só são usadas em países de terceiro mundo sub armados…”

      E contra quem os russos estão usando suas armas mesmo…? Não me parece que usam contra qualquer um que tenha mais que um AK-47 e uns poucos mísseis de ombro pra usar…

      “…armas de bilhões de dólares jamais serão armas de guerra…jamais serão armas para serem usadas em guerras/conflitos de larga escala…”

      Como se o PAK FA não custasse seus bilhões…

      Ninguém hoje pensa em conflitos convencionais de longa duração e larga escala… E assim o é porque ninguém pode sustentar um conflito convencional de grandes proporções… A ideia sempre será um ataque rápido e fulminante, para acabar com o conflito no menor espaço de tempo possível. Nesse caso, quanto mais poderosa a arma, melhor… Ou por que você acha que os russos estão investindo bilhões ( bilhões sim senhor ) em projetos como o Armata, o próprio PAK FA, novos submarinos cada vez mais avançados…?

      “que esta sendo posto goela abaixo de seus clientes mesmo com inúmeros erros de projeto e problemas graves…que descobrem cada vez mais a cada dia…”

      Será que os russos são assim tão perfeitos…? Será que nunca tiveram uma quebração de cabeça com o PAK…? Será que é tudo tão certinho assim…? Ou será que simplesmente isso não chega na mídia…? Pois é…

      • Hugo_0^0 says:

        O PAK FA custou seus bilhões sim,
        más não chega nem perto do mais dos 1,3 trilhão de dólares do F-35….

      • JPC says:

        O F-35 não custou 1,3 trilhões.

        Muito diferente disso, custou 55 a 60 bilhões de dólares em desenvolvimento.
        400 bilhões são o RD mais a compra de 2.400 unidades.
        Um trilhão são os custos de operação, manutenção e aquisição durante 20 anos.

        Quanto custariam 2.400 PAK-FA mantidos e operando durante 20 anos???

        Em caso de dúvida você pode usar o google e confirmar o que estou dizendo.

      • Hugo_0^0 says:

        Pesquisar no Google:

        “f-35 trillion dollars”

        vê o que dá…

      • JPC says:

        Já pesquisei

        1)
        http://www.defensenews.com/story/defense/air-space/2016/03/24/f-35-fly-until-2070-six-years-longer-than-planned/82224282/

        “””The 2014 estimate for the 55 years of expected F-35 service to 2064 was $1016.5 billion, or just over $1 trillion; the now 60-year estimate to keep F-35s flying until 2070 is $1123.8 billion. “””

        2)
        http://www.bga-aeroweb.com/Defense/F-35-Lightning-II-JSF.html

        “””The total program cost has soared from $233 billion to an estimated $379 billion. “””

        3)
        http://www.gao.gov/assets/680/676584.pdf

        “””With estimated acquisition costs of nearly $400 billion, the F-35 Joint
        Strike Fighter (F-35)—also known as the Lightning II—”””

        Como eu disse antes os “um trilhão” são para manter as aeronaves voando até 2070 e não os custos do avião.

        Nos três links fica confirmado que o preço da aquisição de 2.450 F-35 é 400 bilhões para de dólares.

        O custo de pesquisa e desenvolvimento eu não achei, mas é 60 bilhões de dólares.

        Quanto custam 2.450 PAK-FA até 2060?
        Maiores, mais pesados e bimotores?

  3. Arc says:

    Cara, esse caça ta lindo, tem que vir um na pintura soviética estilo berkut.

  4. Topol says:

    O PAK-FA tem uma vantagem em relação ao Raptor que é o seu poderoso sensor de detecção passiva IRST inexistente no F-22… o F-22 usa para essa função o seu sistema de alerta de mísseis (MAWS) mas é muito pouco comparado com um sensor IRST dedicado… antigamente quando não existiam outros aviões stealth ele podia confiar apenas no APG-77 pois sempre poderia detectar a ameaça antes de ser detectado pois era o único stealth… hoje não mais, se o IRST do PAK-FA for sensível o bastante para travar um F-22 antes que o APG-77 possa encontrá-lo o caça americano estará sempre em maus lençóis… essa deficiência foi corrigida no F-35 onde foi introduzido o EOTS e ainda o DAS, porém o F-35 não é tão stealth quanto o Raptor, ficando vulnerável a ser detectado a maiores distancias pelo atual Irbis-E do PAK-FA e mais ainda após a introdução do novo radar

    https://theaviationist.com/wp-content/uploads/2013/09/PAK-FA-1.jpg

    http://3.bp.blogspot.com/-D8YLEGWkusA/Ts8akYfwuII/AAAAAAAAFss/-zhh9_owVkA/s1600/SH121+X-Band+Active+Electronically+Scanned+Array+%2528AESA%2529+radars+Tikhomirov+Sukhoi+PAK+FA+stealth+fifth+generation+jet+fighter%252C+HAL+Fifth+Generation+Fighter+Aircraft+%2528FGFA%2529+Russian+Air+Force+export+i+%25282%2529.jpg

    • S-88 says:

      Você está se esquecendo que o F-22 faz uso do ALR-94, um sensor de detecção passivo que além de ter longo alcance, pode ser usado para alimentar a cabeça de busca do AMRAAM.

      • Topol says:

        Sim… Não esqueci disso, descrevi o ALR-94 como MAWS mas na verdade ele é um sistema defensivo integrado. .. como disse funciona sim, assim como o DAS deva funcionar… porém duvido muito que se equipare a um IRST dedicado

  5. Rafa_positron says:

    Parece que o protótipo do novo motor está saindo do forno né
    Ouvi dizer que em outubro desse ano estará concluido

    Creio que muitas mudanças ainda virão

  6. 1maluquinho says:

    Em pensar que poderiamos ser socios deste iniqualavel projeto e não o somos por puro serviçalismo desanima,mas eu sou Brasileiro e não desisto nunca.

    • Alessandro says:

      é vdd !!

      Mas fazer oq, agora já foi.

    • Arc says:

      Discutimos isso na época, lembra Maluquinho? que por conta da pressão estadunidense não aceitaríamos, dito e feito, e pior, quando recebermos nosso ultimo Gripen a Rússia estará voando o caça completo, novo em folha.

  7. Rprosa says:

    Quer queiram os americanofilos, quer não, a Rússia a passos largos tem dimimuido o gap tecnológico que havia entre ocidente e oriente, após a queda da URSS, valendo lembrar que a grande maioria das armas e sistemas bélicos desenvolvidos já estavam sendo desenvolvidos na antiga URSS.

    O desenvolvimento do PAK-FA possibilitou aos russos o desenvolvimento de uma enorme série de sistemas, materiais e equipamentos, modificando inclusive alinha de montagem e as técnicas de fabricação, posto que , para o desenvolvimento do PAK-FA forma desenvolvidos novos materiais de construção e revestimentos, inteligência artificial, sistemas de armas, etc., que possibilitaram que o segmento de construção e manutenção de aviões militares da Rússia avançasse para um maior nível qualitativo tecnológico.

    Apenas para esclarecer h´que se afirmar que o PAK-FA será construído em grande parte com polímeros a base de carbono, que são 50% mais leves que as ligas de titânio e alumínio ou 25% mais leves que o aço anteriormente utilizados pelos russos, estima-se que 70% dos materiais utilizados na construção do PAK-FA serão de polímeros e nanomateriais, o que possibilita a redução de seu peso, aumentando a carga de combate do PAK-FA, razão pela qual os russos afirmam que o alcance de seu novo vetor estaria na faixa de 5000 km, sem reabastecimento e sem tanques sublares.

    Da mesma forma, apesar do descrédito dos ocidentais, fica cada dia mais evidente que a suite eletrônica do PAK-FA não deixará a dever nada a ninguém, posto que os desenvolvimentos de novos sistemas de radar, ópticos e infravermelho, já são utilizados em vetores como o SU-35.

    Os novos motores já estão em testes, sendo esperado a integração para testes em voo ainda no final de 2016 começo de 2017, quando ao radar AESA tão criticado e desidiado, cabe a reprimenda que o mesmo também está em fase de testes, podendo ser integrado ao PAK-FA ainda em 2017, bem como, espera-se que em 2020 a KRET tenha concluído os trabalhos de desenvolvimento do novo radar fotônico, cujo desenvolimento esta bem evoluído, estimando-se um alcance de detecção de 500 km para um caça, independentemente deste ser stealth ou não, vez que o radar trabalhará com fótons e não com a ressonância do som, sendo que desenvolvimentos semelhantes ocorrem na China, França EUA, e até no Brasil.

    Desta forma, em que pese, as diversas críticas aos sistemas bélicos russos, resta evidente que a cada dia o gap tecnológico diminui, que cada dia se cumprem as promessas feitas pelos militares russos de modernizar suas forças armadas e de desenvolver sua industria bélica a uma novo patamar, seja esta aérea, terrestre, naval ou eletrônica.

    Quanto a estapafúrdia comparação da Rússia com a OTAN ou com os EUA, basta lembrar que a única nação que não precisa se preocupar com deficit orçamentário e os EUA, já que o mundo financia seus deficits através da emissão de títulos do FED, que são utilizados como lastro monetário das quase totalidade do banco centrais mundiais, sendo que apesar do diminuto orçamento russo. que mal chega a 10% do orçamento americano, os russos conseguem ser o motivo da paranóia mundial, imaginemos se os russo conseguissem um orçamento militar correspondentes a 50% do orçamento americano, lituanos, poloneses, letões, ucranianos entre outros migrariam para a Lua tal e o grau de fobia que possuem em relação aos russos.

    • Mauro Liima says:

      Perfeita colocação!

      Eu acho que o motivo dessa fobia é justamente a eficiência russa. Como eles conseguem fazer tanto com tão pouco!?

      Imagino que os EUA (os neuróticos) devem pensar que se a Rússia tiver liberdade comercial e política, em poucos anos seria capaz de disputar com eles, MESMO, uma posição de liderança mundial!

      Várias vezes vi comentários que até o PIB da Rússia é menor que o do Brasil, e eles, apesar de serem o maior país do mundo, não tem a riqueza de terras e climas de que o Brasil dispõe. Eles realmente têm limitações geográficas incríveis, e ainda assim seguem em frente como ursos, passar por invernos e apertos, podem parecer meio raquíticos vez em quando… mas são ursos! E logo estarão fortes novamente.

      O EUA tem fortíssima restrição em ajudar o Brasil no desenvolvimento tecnológico, ainda mais por não investirmos seriamente em educação. Coréia do Sul e Japão investiram, e o resultado é notório!

      Acho que a Rússia seria um parceiro incrível para o Brasil, justamente no desenvolvimento de produtos militares (ambos com basta extensão territorial), além de trocas comerciais. Infelizmente nosso “rabo preso” com os Americanos atrapalha tudo.

    • João Paulo says:

      “vez que o radar trabalhará com fótons e não com a ressonância do som”???!!!
      Que eu saiba radares trabalham com a emissão de ondas eletromagnéticas e o som é um produto da reverberação mecânica ao se propagarem através das moléculas da atmosfera!! Ou minhas aulas de física foram pro saco ou voce se refere a algo que desconheço!

      • Rprosa says:

        João os radares trabalham com a emissão de ondas de radiofrequência, que são ondas eletromagnéticas geradas por um oscilador, em base ondas de radio frequência são a forma como som é propagado por exemplo por uma emissora de radio, assim quando usei o termo som se referia ao princípio utilizado nos radares e não propriamente a utilização de geradores de som no radar.

        Quanto ao radar fotônico este usa princípios da física quântica, sendo que a Itália em 2014 afirmou ter desenvolvido o primeiro modelo de radar fotônico, e a China recentemente informou ter desenvolvido um radar quântico que lhe possibilita detectar qualquer aeronave num range de 100 km.

        Por eu turno a Kret recebeu aportes do Kremlin para desenvolver um radar fotônico, estando previsto o uso operacional deste radar em 2020, bem como estima-se um alcance de 500 km, com uma redução no tamanho e peso do equipamento o que lhe possibilitaria a instalação em qualquer tipo de aeronave, embarcação, veículo ou estação terrestre, sendo este radar imune a ECMs, ou qualquer tipo de engodo que se possa utilizar.

        Até mesmo o Brasil faz pesquisa nesta área

shared on wplocker.com