Defesa & Geopolítica

Médicos são novamente alvos de ataque aéreo na Síria

Posted by

Pelo menos quatro médicos morreram e uma enfermeira ficou ferida após um ataque aéreo nas proximidades de Aleppo, na Síria. O grupo se deslocavam em duas ambulâncias para uma clínica na vila de Khan Touman, que havia solicitado assistência médica e também foi alvo do bombardeio.

O grupo era ligado à União Internacional de Organizações de Ajuda e Assistência Médica. As instalações da clínica de três andares foram completamente destruídas e novas vítimas ainda podem ser encontradas nos escombros do edifício.

A cidade de Aleppo tem sido um dos principais palcos do conflito sírio, envolvendo grupos extremistas, forças e aliados do governo sírio e rebeldes da oposição que buscam derrubar o regime de Bashar Assad.

A população local sofre com a falta de água, eletricidade, alimentos e remédios. No início desta semana, um comboio de ajuda humanitária da ONU foi atacado na região deixando pelo menos 20 pessoas mortas.

Foto: © Sputnik/ Mikhail Alaeddin

Fonte: Sputnik News

Ataque a clínica médica deixa ao menos 13 mortos na Síria

Entre as vítimas estão enfermeiros e motoristas de ambulância que transportavam feridos, afirma organização médica UOSSM. Aviões não identificados bombardearam o prédio, que foi totalmente destruído.

Ao menos quatro profissionais de saúde morreram no sul da província de Aleppo, na Síria, na noite desta terça-feira (20/09), num bombardeio por aviões não identificados, afirmou nesta quarta-feira a organização para a qual as vítimas trabalhavam.

A União de Atendimento Médico e Organizações de Assistência (UOSSM, na sigla em francês) afirmou ainda que uma enfermeira ficou gravemente ferida no ataque, que atingiu uma clínica na cidade de Khan Tuman, no sul de Aleppo.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos acrescentou que nove combatentes da Frente Fatah al-Sham (Frente para a Conquista do Levante, antiga Frente al-Nusra) e de outras milícias também morreram. A ONG destacou que foi um atentado perpetrado por aviões militares, sem precisar sua origem, e não descartou que o número de vítimas aumente, pois há pessoas gravemente feridas.

As vítimas estavam em ambulâncias que haviam sido chamadas à clínica para transportar pacientes a unidades de tratamento especializado, afirmou a UOSSM. Os mortos são dois enfermeiros e dois motoristas das ambulâncias. Segundo o diretor da organização, Ahmad Dbais, o prédio de três andares foi totalmente destruído. “Ainda não conhecemos exatamente o total de mortos”, disse.

Khan Tuman fica perto de Urum al-Kubra, onde, na segunda-feira, um comboio humanitário, organizado pela ONU e pelo Crescente Vermelho, foi alvo de um bombardeio que deixou cerca de 20 civis mortos, segundo a Federação Internacional da Cruz Vermelha.

AS/efe/afp/ap/ots

Edição: Plano Brasil

Fonte: DW

Aviões da coalizão liderada pelos Estados Unidos bombardearam posições do Exército da Síria

Rússia: “Casa Branca está defendendo o “EI” (Estado Islâmico ou Daesh)”

Rússia: Nem aviões russos, nem sírios, atacaram comboio humanitário na Síria

Kerry exige que regime pare de sobrevoar zonas de conflito na Síria

 

One Comment

  1. Lucena says:

    Só Uma perguntinha …rsrsr …será que além dos helicópteros e navios que desapareceram depois do golpe na Turquia .. rssr .. também desapareceram aviões ? …e esses aviões em um local que tem o espaço aéreo mais vigiado do mundo !! .. hein ? …dá até para pensar em muitas coisas … rsrsr …até parece com o espaço aéreo da Ucrânia antes da derrubada do avião da Malásia .. rsrsr ..até em teorias da conspiração .. rsrsr ….. hoje em dia todo é possível !…

shared on wplocker.com