Defesa & Geopolítica

Aviação de caça da China “adaptada” da Rússia e EUA

Posted by

Desde o início da segunda metade do século passado, Pequim reduziu seu atraso tecnológico em relação à URSS e Estados Unidos copiando tecnologias deles. A revista National Interest compilou uma lista de armas chinesas, adaptadas das de seus parceiros russos e americanos.

O primeiro lugar na lista ocupa o caça multiuso J-7 — uma cópia do MiG-21 soviético. No início dos anos de 1960, Moscou transferiu para os chineses desenhos técnicos da aeronave, a fim de fortalecer os laços com Pequim comunista.

Outro projeto é o caça multiuso J-11, que é uma versão licenciada do Su-27. Pequim ganhou acesso a tecnologias legalmente, concluindo um acordo com empresas da indústria de defesa russa no meio da década de 1990.

“Depois de fechado o negócio, os chineses receberam um dos caças mais perigosos na luta pela supremacia no ar”, nota a the National Interest.

Analistas dos EUA acreditam que o desenvolvimento do caça multiuso de quinta geração J-31 teve lugar graças à “espionagem industrial”. De acordo com especialistas, o projeto da aeronave se baseia na documentação e desenhos do caça norte-americano F-35.

Tal como F-35, o J-31 chinês pode decolar de porta-aviões se tornando em um concorrente do F-35 no mercado global. Drones chineses também podem competir com as máquinas dos Estados Unidos. Washington também não para de acusar Pequim de copiar dispositivos de visão noturna, acrescenta a revista.

Foto: © AFP 2016/ JOHANNES EISELE

Fonte: Sputnik News

6 Comments

  1. AWM says:

    kkk, também acho que devemos entrar nessa Ctrl+C e Ctrl+V.

  2. Tomcat3.7 says:

    Enquanto tacávamos pedras nos chineses , eles se aprimoravam e hoje estam a milênios luz à nossa frente em tecnologia de construção naval, aeronaltica e etc. e nós agora só chupando dedo e arrogantemente ainda desmerecendo seus produtos os quais estão no estado da arte .

  3. Arc says:

    Poucos sabem de fato o estado em que se encontra a industria tecnológica chinesa, quem é do setor de engenharia e tem contato com empresas de lá sabe, que eles estão avançando muito rápido, já passaram da fase do tal “CTRL+C / CTRL+V”, e desenvolvem produtos próprios com boa qualidade, baixo preço e velocidade inigualável.
    Faço menção destas coisas pois dentro de algumas décadas a industria chinesa será a ponta da lança global no que cerne o consumo de bens, e discursos opostos a este são propaganda ocidental falaciosa. Tudo o que hoje é produzido no mundo tem passagem na China, e essa migração das industrias multinacionais para outros países que tem sido falada é fantasia, nenhuma das grandes saiu de lá até agora ,pois nenhum país possui atrativos tão bem vinculados como eles, e mais, a China já possui produtos que competem com os melhores no mercado global, ganhando espaço ano após ano, e na industria bélica não será diferente, pois breve poucos poderão ter acesso a equipamentos como o F-35, T-50, S-400, Patriot, enfim, equipamentos de ponta porém caros, todos para países com real poder aquisitivo, e isso fará com que a China venda produtos com boa qualidade mas com preços sem igual, o que conquistará muitos países mundo afora.

  4. GENEROSO PATRIOTA says:

    Copiar é fácil… agora, não soltar pecinhas, é outra história… 🙂

    • ………….A China leva a sério seu projeto de armamento cada vez melhor para defender sua expansão no Mar da China fazendo frente a EU e Japáo e pra isso não tem pruridos de vergonha em imitar e copiar na cara de pau desde que tenha o que lhe seja necessário……o Brasil deveria fazer a mesma coisa….mas não tem peito pra isso…..e jamais terá……….lastimável……

  5. Topol says:

    Na realidade a força aerea da China é adaptada também de Israel já que o projeto do J-10 “Vigorous Dragon” que forma a espinha dorsal da PLAAF foi “secretamente” adquirido junto ao Jacó.

    De acordo com especialistas estadunidenses, Israel teria contribuído para o desenvolvimento do J-10, vendendo um projeto cancelado da aeronave IAI Lavi, incluindo o projeto aerodinâmico de teste e o programa inicial de teste para o sistema de controle de voo. No entanto, o governo de Israel nega qualquer envolvimento no projeto.

    Só em meados dos anos 90, a Rússia envolveu-se no desenvolvimento do J-10, vendendo o projeto do motor Liulka-Saturn AL-31F

shared on wplocker.com