Mídia: Berlim e Paris planejam ‘Superestado europeu’ em vez da UE

A França e a Alemanha estão preparando um projeto para criar um Superestado europeu, que deve substituir a União Europeia, afirmou o canal estatal polonês TVP nesta segunda (27).

Jornalistas referem-se a um documento que o ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, supostamente, vai apresentar na reunião com os chefes da diplomacia do chamado Quarteto de Visegrado (República Checa, Polónia, Eslováquia e Hungria) em Praga nesta segunda-feira.

O site publicou um documento de nove páginas, preparado por Steinmeier e pelo ministro das Relações Exteriores da França, Jean-Marc Ayrault.

TVP afirma que o projeto envolve a criação de um “Estado europeu único que vai depender dos países mais fortes da União Europeia”. Os países-membros do bloco praticamente perderão o direito de ter seu próprio exército, serviços de segurança, códigos penais, um sistema fiscal separado, incluindo bancos centrais, que são capazes de “realmente defender os interesses financeiros do Estado”, disse o canal.

Além disso, os países que entrarem nesta nova união “vão perder o controle sobre suas próprias fronteiras e procedimentos de entrada e deslocamento de refugiados em seus territórios”. A união prevê a criação do sistema de vistos único e a realização de uma política externa comum.

“Nossos países compartilham interesses e conjunto de valores comuns que estabelecem a base para uma união ainda mais forte entre os nossos cidadãos. Por isso vamos tentar criar a nova união política na Europa e convidamos os europeus a participar nesta entidade”, disse o canal, citando o preâmbulo do documento.

Mais tarde, o ministro das Relações Exteriores da Polônia, Witold Waszczykowski, chamou a proposta de uma receita para a desintegração da União Europeia. Ao mesmo tempo, segundo ele, algumas das propostas citadas pelo TVP, são razoáveis.

Os rumores sobre a criação de uma nova entidade supranacional na Europa apareceram depois do referendo no Reino Unido, onde a maioria da população votou a favor da saída da UE.

Imagem: © Sputnik/ Collage

Fonte: Sputnik News

 

7 Comentários

  1. Nunca pensei que existira alguém com coragem pra tal, isso sim é dar um passo pra trás e três pra frente, e fica a dúvida veremos o exército europeu pela primeira vez?

    • Quando a Alemanha foi unificada a situação de ambas as alemanhas melhorou. O que se prenuncia é que essa nova unificação europeia irá repetir o sucesso, com a mesma receita. No início haverá muita transferência de recursos dos Estados ricos para os pobres, massivo investimento Estatal e no final a “nova” Europa será mais forte do que é hoje o somatório dos países.

  2. De Gaulle manifestou-se contra a criação de um estado supra-nacional, quando idealizou a Comunidade Europeia na década de 1950.

  3. Os EUA serão os maiores beneficiados caso ocorra o fim da UE. Uma Europa unida fala muito mais grosso que paises isoladamente, e isso os EUA não quer e nunca quis.
    Agora com a saida da Inglaterra o caminho politico para uma UE mais independente se abre, o problema é aguentar esse primeiro tranco.
    Alemanha e França vão ter que manter nesse primeiro momento o chamado nucleo da UE, os paises da fase embrionaria lá na decada de 50, isso irá garantir densidade politica e economica. Para quem atorce pelo fim da UE digo que ainda tem muita agua pra rolar.

    • Muito pelo contrario, é do interesse dos EUA que a Europa seja forte e unida. Voce parece não conseguir enxergar que os EUA, Europa ocidental, Canadá, Nova Zelândia e Austrália formam no fundo uma única entidade….democracias estáveis e capitalistas com fortes laços históricos, culturais e militares. Isso tudo no fundo é briga de comadres, vá mexer com um deles para ver o que acontece.

Comentários não permitidos.