Defesa & Geopolítica

Helicóptero H225 cai na costa da Noruega

Posted by
H225 similar ao acidentado, pertencente a empresa CHC

H225 similar ao acidentado, pertencente a empresa CHC

Um helicóptero Airbus H225 da empresa CHC caiu ao largo da costa oeste da Noruega, com 13 pessoas a bordo.

De acordo com reportagem da BBC, os socorristas confirmaram 11 pessoas morreram, e dois estão desaparecidos. Centro de Coordenação Conjunto de Resgate da Noruega (JRRC) está liderando os trabalhos de resgate.

Todos os H225s comerciais na Noruega e no Reino Unido foram “groundeados”, como resultado do acidente, seguindo diretivas de segurança de autoridades da aviação civil dos dois países.

A aeronave envolvida no acidente, que estava sendo operada em nome da Statoil, voltava para Bergen a partir da plataforma Gullfaks B, a 120 quilômetros do continente norueguês, quando caiu na borda da ilha de Turøy no município Fjell em hora local cerca de 12:00 (06:00 EDT).

“É uma ilha muito pequena e partes do helicóptero estão espalhados em terra e no mar,” disse Jon Sjursoe, um porta-voz do JRRC, à AFP. Das pessoas a bordo da aeronave, 11 eram norueguesas, uma da Grã-Bretanha e um italiano.

Embora os detalhes do acidente ainda não estejam esclarecidos, de acordo com Flightradar24, os dados ADS-B mostram que a aeronave caiu 2.100 pés (640 metros) durante os últimos 10 segundos de seu voo. E isto parece ser corroborado por relatos de testemunhas.

“Houve uma explosão e um som muito peculiar de motor, então eu olhei para fora da janela. Disse uma residente ilha ao jornal local Bergensavisen. “Eu vi o helicóptero caindo rapidamente para o mar. Seguido de uma grande explosão. Partes [do helicóptero] voaram no ar. “Bergensavisen também informou que várias testemunhas afirmaram ter visto o rotor se desprender antes do helicóptero cair, mas isso não foi confirmado oficialmente.

A CHC confirmou que a aeronave estava carregando dois tripulantes e 11 passageiros, e que o acidente ocorreu quando a aeronave se aproximava do aeroporto Flesland. No entanto, foi informado que os detalhes exatos “ainda não são conhecidos.” Equipes de resposta a emergências foram mobilizadas além da organização dos parentes das vítimas, porém mais detalhes serão liberados, quando mais informações se tornarem disponíveis.

“Por respeito aos passageiros e tripulantes, todos os voos com o tipo de aeronave H225 / EC225 foram interrompidos no setor offshore norueguês”, disse a CHC em um comunicado. “Operações com outras aeronaves do mesmo modelo foram temporariamente interrompidos, e serão continuamente avaliados.”

Em uma breve declaração sobre o acidente, a Statoil disse que mobilizou sua organização de resposta a emergências e estabeleceu um centro de atendimento aos parentes mais próximos. A empresa também optou por “groundear” temporariamente todos os ” helicópteros de modelos equivalentes” usados para transportar os seus trabalhadores.

A fabricante do H225, Airbus Helicopters disse em nota estar “profundamente entristecido” com o acidente.

“Expressamos nossos mais profundos sentimentos e nossos pensamentos estão com as vítimas, seus familiares, amigos e colegas”, disse a companhia em um comunicado. “A segurança é a principal prioridade da Airbus Helicopters, e estamos oferecendo nosso apoio tanto para os investigadores do acidente bem como a CHC. Equipes da Airbus Helicopter estão totalmente prontos para auxiliarem a entender as causas do acidente. “

Relembre outros incidentes…

O AS332 / H225 passou por um escrutínio e severo processo para a operação no mar em 2012, após dois incidentes no Mar do Norte – um dos quais com uma aeronave operada pela CHC. A CHC inclusive esteve entre os operadores que proibiram temporariamente sua frota de aeronaves H225 para operações sobre a água após o segundo incidente, quando foi constatado que uma das causas poderia ser em decorrência de uma rachadura circunferencial no eixo vertical, ocasionando a interrupção no acionamento da engrenagem que opera a bomba de óleo principal.

Airbus passou a maior parte do ano de 2012 em desenvolvimento e extensivos testes num eixo de engrenagem cónica vertical, redesenhado para que fosse eliminado todos os três fatores que causaram as panes em 2012.

Em agosto de 2013, apenas algumas semanas após a CHC iniciar a retornada do serviço dos H225s sobre a água, um dos AS332 do operador L2s caiu ao largo da costa das ilhas Shetland, ao nordeste do continente escocês, matando quatro trabalhadores offshore.

O incidente levou à Autoridade de Aviação Civil do Reino Unido iniciar uma revisão de segurança das operações de helicóptero transportes públicos no exterior em apoio a exploração de petróleo e gás. A revisão resultou na publicação da PAC de 1145, e o anúncio de uma série de medidas destinadas a reforçar a segurança nas operações de helicóptero no Mar do Norte, como a proibição rotinas voos de helicóptero em condições superior estado do mar 6, e uma exigência para operadores de helicópteros para garantir que sistemas de flutuação de emergência estejam armados para o excesso de água durante todas partidas e chegadas.

Devido à sua experiência recente na investigação de acidentes marítimos, a AAIB (Air Accidents Investigation Branch) disse que foi mobilizada de uma pequena equipe para ajudar os seus homólogos noruegueses que trabalham para reunir o que causou o acidente de hoje.

Fonte: Vertical Magazine

shared on wplocker.com