Defesa & Geopolítica

Com dificuldades orçamentárias, SAAF envia pilotos para treinar na Rússia

Posted by

South Africa sending pilots to Russia for trainingTradução e adaptação: E.M.Pinto

A Força Aérea sul Africana (SAAF) está ampliando ainda mais os seus compromissos de formação de aviadores de forma externa com a Rússia. Cerca de 10 aviadores  de 2º Esquadrão AFB Makhado foram selecionadas para a formação contínua na Rússia. Esta é uma saída direta de um acordo de cooperação assinado entre os ministros da Defesa dos dois países, afirmou o Afrikaans Rapport Weekend (ARW).

Quatro aviadores já estão passando por treinamento em Cuba e de acordo com o Diretor Geral Solly Shoke da Força de Defesa Nacional Sul africana, os acordos foram também firmados com os Estados Unidos e o Reino Unido e compreendem  vários aspectos do treinamento militar.

Quatro de apenas um punhado de pilotos de caça da SAAF renunciaram dando baixa e deixando a força com três vezes mais caças Gripens do que o montante de pilotos qualificados para eles e o pior é que dois pilotos de teste da base em AFB Overberg, Centro de Testes e Desenvolvimento de Voos (TFDC), não tiveram seus contratos renovados.

Neste contexto, não é surpreende que o número original de 18 pilotos que deveriam ir para a Rússia tenha sido cortado para quase a metade. Outra razão para o envio de menos pilotos é o custo. A África do Sul teve que pagar as despesas de viagem e diárias, enquanto a Rússia sustenata o custo da formação.

A maioria dos pilotos qualificados que destinam-se ao treinamento na Rússia, voarão por poucas horas insuficientes para construir sua base de experiência. A falta de horas de vôo, também é um resultado de um orçamento apertado que tem contribuído em grande medida para isso.

Os  Aviadores de Makhado que se demitiram o fizeram por não poderem mais voar. Eles aparentemente se juntaram à companhias aéreas ou empresas que operam nos Emirados Árabes Unidos, Arábia Saudita e China.

Parece que o grupo que se destina à Rússia não terá uma vida fácil. Um oficial da SAAF, falou sob condição de anonimato, que os russos tinham deixado claro que seria desperdiçado tempo precisoso em pilotos que não podem voar satisfatoriamente.

Fonte: Asian Defence News

shared on wplocker.com