Defesa & Geopolítica

Ação da Rússia na Síria pode reconfigurar região

Posted by

IGOR GIELOW

DIRETOR DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

 

Sob intensa pressão interna, o presidente Vladimir Putin parece ter tomado uma das mais ambiciosas e perigosas decisões de seu reinado como “czar” da Rússia pós-soviética: resolveu intervir na guerra civil da Síria.

Como disse neste domingo (13) o comandante da Otan (a aliança militar ocidental), general Philip Breedlove, ninguém sabe o que está acontecendo, mas o aumento de atividade russa é visível.

Essa cortina de segredo é um trunfo para Putin, como foi em vitórias táticas anteriores, como a guerra contra a Geórgia em 2008 ou a anexação da Crimeia em 2014.

Por todos os relatos disponíveis, nas últimas semanas a Rússia começou a estabelecer uma base aérea em Jableh, na província da minoria alauita de Latakia, o berço da família do acuado ditador Bashar al-Assad.

Editoria de Arte/Folhapress

Uma pista está sendo ampliada e recebeu um centro móvel de controle de tráfego aéreo. Observadores israelenses apontam a chegada de seis interceptadores MiG-31. Soldados e baterias antiaéreas sofisticadas já foram enviados ou estão a caminho.

Desde 2011, Putin evitou intervir diretamente em favor de seu aliado Assad, embora tenha sido central para desviar um ataque americano.

A emergência da facção terrorista Estado Islâmico deu a senha para bombardeios ocidentais, embora os interesses sejam divergentes –EUA querem Assad fora para enfraquecer o Irã, turcos atacam curdos e por aí vai.

12.set.2015/AFP
Avião russo com ajuda humanitária é descarregado no aeroporto de Latakia, na Síria
Avião russo com ajuda humanitária é descarregado no aeroporto de Latakia, na Síria

A situação de Putin piorou. A anexação da Crimeia e a guerra civil ucraniana levaram a sanções debilitantes, assim como o baixo preço do petróleo e gás que movem a economia russa.

O compromisso de Moscou, dizem analistas russos, é manter Assad vivo, mas não necessariamente na Presidência. As ações aéreas salvariam as Forças Armadas sírias, mas talvez com um novo regime que exclua os extremistas tanto do EI quanto aqueles apoiados pelos EUA.

O poder aéreo russo, se usado, atrapalha o Ocidente, que não poderá decretar zonas de exclusão sob risco de confrontar a segunda potência nuclear do planeta.

O risco: sem estar no alvo de aviões ocidentais supostamente combatendo o EI, as forças de Assad podem promover massacres. A violência, aliás, deverá escalar com o apoio russo como um todo.

Moscou também tem interesse em destruir o EI por temer sua infiltração nas turbulentas áreas muçulmanas sob seu controle no Cáucaso.

Aqui, o problema é como lidar com a vontade do Irã, maior aliado russo na região, que é adversário nominal do EI mas parece apostar na divisão sectária da Síria.

Assad só resiste no poder devido ao apoio militar de Teerã, via forças xiitas irregulares, tanto iranianas quanto do libanês Hizbullah.

A partilha recriaria o mapa da região, mas poderia levar a uma instabilidade ainda maior no escopo da disputa entre sunitas liderados pela Arábia Saudita e xiitas sob o Irã. Para Putin, esse cenário só é bom porque levará ao aumento do preço do petróleo.

Sem falar no endurecimento político de Israel, que vê preocupado a confusão ao redor, que deve recrudescer o conflito com os palestinos.

Se ajudar a pacificar a Síria de alguma forma, Putin ainda ganhará pontos com seus poucos amigos na Europa, ajudando a refrear a crise decorrente do influxo de refugiados do país. A questão ucraniana poderia ser tratada com mais diplomacia e as sanções, talvez levantadas.

Há ainda um ganho estratégico caso Moscou se estabeleça em Latakia, com uma base aeronaval perto de rotas de exportação de hidrocarbonetos russos e asiáticos do estreito do Bósforo, na Turquia.

Hoje, sua presença no Mediterrâneo é limitada à pequena base de Tartus, na Síria, que por sinal também está recebendo melhorias.

A teia de interesses é enorme, frágil e coberta de segredo. Mas é dela que poderá sair a nova configuração estratégica do Oriente Médio e o destino do poderio de Putin.

Fonte: Folha de São Paulo

111 Comments

  1. JJ says:

    Coisa de gênio!

  2. konner says:

    Posso até estar enganado.
    .
    Mas…, vejam…, e prestem bem atenção:
    .
    — E APEREDAM COMO SE FAZ!!
    .
    Saudações,
    .
    konner

    • Arc says:

      Creio da mesma maneira, Pudim e seus estrategistas arquitetaram isso durante muito tempo, esperaram o momento certo, e agora vão as formas testar uns equipamentos contra o EI, diferente um país aí que jogava uns estalinhos por lá pra inglês ver.

      • Arc says:

        *Putin

      • César Pereira says:

        Quando eu li “Pudim“ pensei que você era amigo íntimo do Putin ! kkkk! é brincadeira meu caro Arc, não se ofenda !
        Grande abraço !

      • Arc says:

        Kkkkk tudo ok caro César, até eu ri desse erro . Saudações.

    • Konner,

      Isso é só o começo, tem gente que fala “não faz diferença”, “São Poucos”, mas vai fazer, isso é só pra montar uma base aérea segura em solo Sírio, depois chegam as tropas e mais equipamentos e a ajuda ao Assad chega providencial!

      Melhor um líder laico no poder do que jihadistas islâmicos, e não me venham com esse papo de que é o só o estado islâmico não, tem muitos grupos jihadistas lutando contra os laicos do governo sírio!

      Matem todos os rebeldes Assad e Russos, acabe com todos eles, não deixe sobrar cadáver sobre cadáver, o sangue deles renderá as terras sirias mais verdes… chegou a hora de adubar o solo sírio com sangue jihadista!

      Valeu!

  3. PÉ DE CÃO says:

    é assim que se ataca o estado islâmico patrocinado pela CIA norte americana

    com soldados e com vontade de vencer , e não igual os estados unidos fazem que é atacar a estrutura do pais e com isso fingindo e sendo hipócrita quanto a atacar o estado islâmico financiado e apoiado por eles

    o petróleo esta barato porque o estado islâmico vende ele dessas regiões ocupadas ,por um valor menor para o descaminho na mão de contrabandistas blindados também pela CIA e sua turma como arabia saudita e Turquia, israel

    mais uma vez o putin enchendo de agua o chopp do obamis

    esta vendo como se faz capa preta !!!

  4. 1maluquinho 1maluquinho says:

    O Ocidente gerou tudo aquilo la e deixou os caras para se destruirem e ficaram como abutres espreitando para ver no que daria para quando eles bem entendessem entrarem garbosos com pretesto humanitario e se abarcarem de tudo visando apenas cercar o Irã e aproximar os meios de Israel contra o Irã.
    Agora meu irmão o Urso deixou de ser otario e resolver botar a cara e que ver qual dos hipocritas neo-nazistas que terão a coragem de se baterem contra eles ja que suas covardias limita-se a insuflarem insurreições e manipularem economicamente com sanções.
    Não estão catucando o Capeta em varias frentes então agora segurem a onda.Se colhe o que se planta.
    Não estão citando mas os Russos estão construindo tambem um enorme campo para receber refugiados e quero ver quem tera a coragem de ataca-lo.

  5. Só a questão dos MIG-31 BM é que ainda não foi esclarecida, pessoalmente não acredito que tenham fornecido.

    • 1maluquinho 1maluquinho says:

      Nem creio que forneceram mas que designaram.

    • Pedro2964 says:

      n forneceram isso ja foi desmentido pela RAC MIG, possivelmente se aterraram na siria foi apenas como escolta dos cargueiros e nada mais

      • 1maluquinho 1maluquinho says:

        Mas eles estão construindo uma base aerea la em territorio proximo a Tartus.

  6. Evandro sousa says:

    O poder aéreo russo, se usado, atrapalha o Ocidente, que não poderá decretar zonas de exclusão sob risco de confrontar a segunda potência nuclear do planeta.

    será?????
    A Russia segunda potência

    • César Pereira says:

      Segunda potência NUCLEAR do planeta ! Creio que os russos ainda sejam sim a segunda potência nuclear do planeta !

  7. Capa Preta says:

    Já estava na hora da Russia botar os coturnos naquela joça, já que os ocidentais se afrescalharam para ideologias moderninhas emasculadas.

    Putin e um megalomaniaco, mas e um gênio patriota, tem minha admiração em muitos aspectos.

    Se Tivéssemos um lider assim por cá e não bêbados malandros de sindicato, sociologos entreguistas maconheiros, e guerrilheiras que não sabem formar uma frese em um simples discurso, talvez não estariamos na situação patética que nos encontramos hoje.

    Se Putin domesticar a Siria, e destroçar o estado islamico de la o reduzindo ao Iraque apenas, vai ser um belo xeque mate na coisa patetica criada pelo politicamente correto que hoje ocupa a casa branca.

    • Julio Brasileiro says:

      Cidadão podem chamar o Putim de qualquer coisa menos megalomaníaco.
      Rsrsrsrs. Você como estrategista seria lamentaval. Fosse para defender o Brasil com seu estrategismo e já teríamos sido assimilados pelos yankes. Rsrsrsrs., Toda essa sua macheza não consegue disfarçar que no fim você adora coturnos e despreza cidadãos civis, mas terá que se conformar por que milicos são oriundos da cidadania civil, e são pagos para defesa de suas pátrias não para golpes contra suas pátrias e suas cidadanias, por isso tanta disciplina, tanto adestramento, tanta hierarquia, alienadora no campo politico. São treinados para serem estrategistas militares. Você parece que sofre a síndrome de abstinência do quartel. Rsrsrsrs.

    • mnn llndy says:

      Se mata , cara ! Mete o pal no ocidente , mas adora comer MC’donalds e beber coca-cola.

    • Julio Brasileiro says:

      Presumo que esteja se referindo a mim, pelo teor da sua verborragia tosca e presunçosa. Mas cara Mc Donalds? que m.. Até nos States eles estão em decadência.
      Você só mostra ser um yanke dependente provavelmente jovem, que não sai de shopping onde provavelmente algum MC Donalds ainda pena para sobrevier, mas é desatualizado, por que consome o veneno que eles estão fazendo de tudo para abolir, coitado.
      E me matar? por que? Só para você somos um estado do ocidente yanke?
      Depois eu chamo de patéticos e se ofendem. Vocês vem com mais um pouco dessas expressões utilitárias implantadas para dividir. “Ocidente”, “leste”. Cara, ainda não notou que vivemos num planeta redondo e que a modernidade já liga países de todos os quadrantes em questão de horas. Vá estudar, essa expressão que você pega emprestada, para ser usada é preciso ter conhecimento dela para usá-la com propriedade. Por que essa foi uma expressão manipulada para dividir a historia do mundo entre cruzados e muçulmanos, que hoje serve para dividir entre os apoiadores do pensamento yankes e seus contrários. No Brasil tem muitos que não se alinham com esse atrelamento. Muitos brasileiros, mesmo alguns que podem, sem noção, apoiar isso, sem perceber a contradição, querem mesmo é um país independente e soberano. Você certamente não tem mais cura já que curte MC Donalds, dando a melhor mostra do seu colonismo preferencial avassalador. Mas muitos ainda tem cura, só não sabem que estão doentes. E quando entenderem que essas duas coisas não combinam, um país independente e soberano com atrelamentos a uma liderança castradora, para compor uma nação, a brasileira voltarão ter juízo. Minha sugestão é que estude pra não acabar limpando banheiro nos States.

  8. Gabriel says:

    Putin é o cara!

  9. Os russos são bons jogadores de xadrez o tabuleiro é diferente mais as peças são as mesmas.

  10. Vader says:

    Boa Putin, pra cima deles!

    Será que a Rússia está finalmente assumindo suas responsabilidades como maior país do mundo em extensão territorial? Será que finalmente os russos vão sair de seu quadradinho e botar as botas no chão e lutar contra os terroristas, com dezenas de milhares de soldados? Será que os russos irão pelo menos acolher alguns refugiados sírios?

    Ah não, são apenas seis tanques e algumas pecinhas de artilharia… que pena…

    E nem passa pela cabeça dos pobres refugiados permanecer na Rússia… Vão todos pra Europa, ainda que tenha que ser através do Ártico…

    Pelo visto os russos vão continuar apenas mandando armas para o Assad chacinar o povo sírio…

    Como os russos sempre fazem, ao invés de assumir suas responsabilidades e mandar seus garotos pro estrangeiro, apenas armam os outros para lutar as guerras deles por eles.

    Se a Rússia não tivesse apoiado este verme do Assad desde o começo da guerra, com armas e inteligência, e tivesse deixado ele cair de maduro, os moderados sírios teriam assumido há muito tempo, o país não estaria destruído, o povo não teria sido chacinado e o EI nem existiria.

    Parabéns Putin! Parabéns russos!

    Que o sangue e o sofrimento do povo sírio caia sobre suas cabeças! Que um dia vocês paguem por todo o sofrimento que causaram a este povo.

    • Athos says:

      O apoio ao EL vem de lugares surpreendentes. …

    • Vader,

      Que eu saiba foram os ocidentais, mais os sauditas, que começaram o conflito civil na Síria… então toda a responsabilidade e o sangue do povo sírio cai nas cabeças dos ocidentais!

    • Arc says:

      Quanta desinformação, fica difícil falar com certeza se vc está desinformado da realidade ou se vc a vê e distorce ela.
      É sabido que o EI é financiado pelos EUA, tanto que o mesmo que usa armamento norte americano deixado no Iraque, ou seja, responsabilidade dos EUA se o EI está chacinando pessoas, segundo, os estalinhos que os EUA e aliados estão lançando contra o EI é puro show de pirotecnia, que em nada agrega no extermínio dessa ameaça, fato revelado pela própria mídia mundial, outro ponto é que o próprio Iraque já disse que a ajuda dos EUA é quase nula nessa luta, então não perca seu tempo tentando desinformar os leitores, pois já está claro sim que a Russia apoia seu aliado na Síria, que apenas está lutando contra os rebeldes que os EUA treinou e financiou para derrubar Assad, com o único intuito de ter um cabeça naquele país que fosse outro vassalo boquetei**, e sim, muitos aqui e em todo o mundo aspira a vitória da Russia, a fim de dar um limite aos avanços dos EUA pela luta para manter sua hegemonia, que tem sido apoiada a décadas com muito sangue do Oriente médio.
      Quanto ao Putin, tenho admiração pelo tal, sei que tem seus erros como todo líder mundial, mas não é covarde, é inteligente e ama seu país, diferente de uns paisecos que vemos por aí e uns líderes medíocres do Ocidente. Sentarei e torcerei pelo vexame de ver os EUA sair vencido nessa batalha, pois se a Russia conseguir expulsar o EI da Síria, a humilhação da política norte americana será enorme, e merecem.

      • Conan says:

        Putin é mais um maluco que pensa que a Rússia é ainda a URSS. A atual Rússia não chega aos pés do poderio econômico militar que era a URSS. A URSS quebrou ao tentar se equiparar militarmente aos americanos, no final dos anos 80 já estava capengando,Gorbachev deu o golpe de misericórdia com sua Perestroika/ Glasnost.Por ser um megalomaníaco oriundo da KGB Putin ira quebrar a Rússia rapidinho com petróleo, ouro e tudo mais que tiver. O estado islâmico só poderá ser efetivamente combatido por um conjunto de nações com uso de forças terrestres e não apenas por uma Rússia pobre e saudosista de um passado que já se foi e nunca mais retornara. Mais uma coisinha, tamanho de território não que dizer merda nenhuma, já voei muito sobre a Sibéria e o Canadá e a Amazônia perto daquilo em termos de território vazio é brincadeira, a Inglaterra com aquele tamanhinho durante muito tempo foi o império em que o sol nunca sumia, o maior da historia da humanidade!

      • Arc says:

        Meu caro, infelizmente sua visão de Rússia se limita ao que é pregado pela mídia ocidental, mas a vdd é diferente, um país aberto ao mercado externo, com economia versátil ,tanto que mesmo debaixo de sanções se fortalece e se diversifica, mas não vem ao caso, e tbm não vem ao caso aí o megalomaníaco do Putin é hoje o melhor político e considerado o homem mais poderoso do mundo, estratégico e sagaz, mas quanto ao Vale falar, o poderio russo, a Rússia tem poder mais do que necessário para expulsar o EI da Síria caso queira, nem aí pra isso tenham que realizar um genocídio de terroristas do ISIS.

    • 1maluquinho 1maluquinho says:

      O que o tamanho de um territorio determina alguma coisa na vida ? Nada ! E no caso Ruisso determina é problemas.
      Sua população.Sua forças Armadas,em proporção a seus dominios e pequena e abrir frentes diversas contra eles pode tambem determinar resultados contra eles.

    • Battleface says:

      finalmente alguém coerente aqui e também a rússia foi contra qualquer intervenção no conselho de segurança da ONU para acabar com o conflito na síria, o que permitiu os grupos extremistas a ganharem força e dominar territórios inteiros da Síria.

      E agora vão querer agir sozinho e invadir a síria? Eles não podem fazer isso sem aprovação da ONU

      Arc – Quanta besteira, o armamento desses extremistas a grande maioria é de origem russa e chinesa, tem alguns americanos porque o exército covarde do Iraque fugiu quando foram atacados e deixou para trás.

    • Silvio says:

      engracado,os eua com esse papo de democracia,invadem,bombardeiam..tecnologia de ponta e se enganam,jogam armas por engano para inimigos,nw estao acomodando refugiados em seu territorio,enquanto o abacaxi ficou com os trouxas na europa,por pressao,europeus fecharam seu espaco aereo para impedir avioes russos com ajuda humanitaria e ainda vc qr jogar responsabilidade pra russia de ajudar refugiados???Porra,o negao americano que te enraba ta mexendo com seu cerebro kkk

      • 1maluquinho 1maluquinho says:

        kkkkkkk boa

  11. konner says:

    — COGNAÇÃO,
    .
    — Meu Deus…, como faz falta!!!
    .

    Mas…, fazer o que…??
    .
    O enxadrista deve concentrar, memorizar, e analisar as combinações possíveis na partida que se está jogando, isto para cada posição no tabuleiro em cada situação, logo, acredita-se que o jogo de Xadrez, “força” o desenvolvimento da COGNAÇÃO humana.
    .
    Justamente o que mais falta no Obama/Pentágono, nesta geração que lá está.
    .
    De modo geral, uma partida de xadrez tem três fazes: Abertura – Meio/jogo – Final.
    .
    É no MEIO/JOGO, que o enxadrista mostra toda sua capacidade e o grau de HABILIDADE ESPACIAL e concentração que possui.
    .
    É nesta fase do jogo que as combinações e – estratégias – devem fazer a diferença entre – APLICAR OU RECEBER O MATE.
    .
    Desculpem se o comentário parece fora de contexto ou mesmo em um espaço errado, mas, não dá para analisar o Putin e suas ações, sem levar em conta estas características do Xadrez /Enxadrista.
    .
    Saudações,
    .
    konner

    • konner says:

      Digo – COGNIÇÃO e não COGNAÇÃO

  12. Bobsap says:

    Vader..
    Que responsabilidade que a Rússia precisa assumir? Estado Unidos e seus aliados provocam a situação atual na Síria e no Iraque , agora a Rússia tem que assumir a Responsabilidade?
    OS EUA treinaram e armaram os terroristas para derrubar o presidente Sírio, sem contar o patrocínio das Monarquias do Golfo, Israel e Turquia. São esse que deveriam assumir a responsabilidade e não Rússia.

    • Athos says:

      Deve ter virado xiita.

    • Concordo contigo… mas alguns existem pra desviar a atenção e desinformar, como é o caso dele!

    • Julio Brasileiro says:

      Meu caro Bobsap a conotação da expressão responsabilidade dada no texto é realmente controversa. Mas a responsabilidade que os Russos estão assumindo é logica e necessária para com seus próprios interesses.
      Ficassem omissos, permitindo o controle da manipulação geopolítica pelos Yankes e seus bonecos, e poderia tardiamente se ver acometido por uma serie de ataques terroristas em seu território como já houve em passado recente. Por que eles sabem que essas coisas costumam se espalhar como rastilho de pólvora por que são associadas pelos mesmos articuladores. Os Russos não são trouxas, como muitos estrategistas que aparecem no blog que fariam a alegria de nosso maior adversário nesse tempo moderno.

    • 1maluquinho 1maluquinho says:

      Simples e correto.Sem aficcionismos e logico.

  13. Bobsap says:

    Esse Vader sempre tenta desinformar os leitores..

  14. ……se Putin destroi o EI e a corja dos “rebeldes,” os Estados Unidos e sua curriola da Otan pensarãe duas vezes antes de atacar a Rússia…….aguardemos…..

  15. Alvez8O says:

    Não é nenhum segredo,
    a Rússia sempre apoiou as claras o governo sírio, inclusive a décadas possui uma base naval em Tartus… Já o EUA:

    http://i.imgur.com/XH3aDVr.png

  16. pensarão

  17. Rprosa says:

    Sinceramente é muito desapontador, ver que foristas que tentam desesperadamente ocultar o mais real dos fatos, mesmo que para isso tenham que escrever as mais insanas idiotices que uma mente pode conceber, ou seja, para defender uma desgastada ideologia e capaz de assumir o risco de ser visto como um idiota, apenas para não reconhecer a verdade dos fatos.

    Desta forma, por mais que alguns tentem esconder a responsabilidade americana e européia pelos acontecimentos na Síria, Iraque, Líbano, Líbia, Iemem, Ucrânia, e em outros diversos lugares, fia impossível quando os próprios americanos e europeus reconhecem sua participação efetiva na desestabilização destes e de outros países, ou também vamos nos fazer de idiotas e negar que os EUA e a OTAN assim como o famigerado Conselho do Golfo estão armando e treinando os denominados rebeldes sírios, que nada mais são do que membros da Al Qaeda e do ISIS travestidos.

    Vamos negar que o os EUA e a OTAN sequer tem controle sobre estes supostos rebeldes, quando o próprio diretor da CIA afirma que não tem controle nem tampouco sabe onde estão a maioria dos rebeldes treinados pelos EUA.

    Vamos negar que Turquia, Jordânia e Arábia Saudita, usam do conflito na síria e no Iraque para expandir suas fronteiras ideológicas e sua esfera de influência.

    Vamos negar que os EUA e a OTAN estão fingindo que combatem o ISIS, quando na verdade apoiam estes grupos terroristas.

    O certo é que se nação houver uma ampla coalização internacional, nada poderá conter o avanço do ISIS/Al Qaeda sobre a Síria e o Iraque, posto de que adianta a Rússia lançar seus soldados contra estas facções se os Estados Sunitas do golfo, assim como as potenciais ocidentais, continuarão a fomentar o sectarismo religioso, o radicalismo islâmico e denominada Jihad muçulmana, ou seja, enquanto houver amplo financiamento, apoio bélico e político, bem como treinamento militar, não faltará radicais islâmicos para lutarem naquelas terras, sendo inconteste que esta cruzada moderna não se vencerá apenas com homens e armas, mas será vencido principalmente no campo econômico e de inteligência.

    Acredito que os russos saibam de tudo isso e apenas estão se movimentando para garantir suas bases no Mediterrâneo, posto que tanto Tartus como Latakia estão nas regiões dominadas pelos alauitas, assim caso Assad venha a ser deposto ou renuncie, fica evidente que a Síria será repartida com a formação de 4 novos países o Curdistão ao norte, uma pátria xiita ao Sul, uma pátria Sunita a leste, e uma pátria alauita a oeste, e os russos apoiando os alauitas através do apoio a Assad, garantirão a manutenção de suas bases militares de Tartus e Latakia nas costas do Mediterrâneo, estamos vendo uma simples reprodução do que os russos fizeram na Crimeia, conquistando os corações e mentes dos alauitas, garantirão a a influência russa nesta região por muito tempo.

    Assim, acredito que não veremos grandes movimentações de tropas russas, nem tampouco combates ferozes entre russos e terroristas da Al Qaeda e ISIS, alguns embates pontuais, o assassinato de alguns lideres etc, mas uma ampla campanha militar russa, como vimos na Chechenia, Ingushetia, Daguestão ou Georgia está fora de cogitação.

  18. Bobsap says:

    Excelente texto Rprosa!

  19. Rindo com o papel ridículo que o Viader se coloca…mais uma vez, patético, não enxerga absolutamente nada, não entende nada sobre Gopolítica, sobre Geoestratégia, e ainda se acha digno de fazer uma análise sobre a estratégia russa, ridículo.

    • S-88 says:

      Engraçado, mas eu também estou rindo das estultices que você escreve aqui meu caro Empalado!

  20. Vader says:

    Se o Assad tivesse caído no começo da, assim chamada, “Primavera Árabe”, com a passagem de poder a uma oposição mais ou menos moderada e um consequente acordo de concertação nacional, não estariam postas as condições do surgimento do EI na Síria.

    Milhares não teriam morrido e milhões não estariam fugindo.

    E isso senhores antiamericanos, ou seja, a manutenção de Assad no poder, queiram os senhores ou não, é responsabilidade russa. O sangue dos sírios irá cair na cabeça dos russos, mais cedo ou mais tarde.

    No mais, o tio do primo do filho da vizinha da Finlândia dizer que os russos “queriam um acordo” com o “Ocidente”, desde que isso implicasse na aceitação das exigências estapafúrdias dos russos, que tratam os sírios como se fosse um protetorado seu e não um país independente, quer dizer porcaria nenhuma.

    Aliás, fosse outra a administração americana, e não a patética e inenarravelmente medíocre administração Obama, e os russos na Síria já teriam sido colocados em seu devido lugar, qual seja, a lata do LIXO. Provavelmente a crise já teria terminado há muito tempo, e a OTAN estaria em Damasco.

    Mas fazer o que, quando o mais poderoso país do mundo é governado por um esquerdista sem culhões? Um erro que o povo americano está prestes a consertar, se Deus quiser…

    Quanto ao EI, o fato de eles terem se apoderado – em combate – de armas de origem ocidentais destinadas inicialmente a curdos e iraquianos e de serem financiados pelos petrodólares dos países do golfo não quer dizer que qualquer potência ocidental tenha “criado” os terroristas; tanto quanto é igualmente ridículo dizer que a Al Qaeda ou o Taleban é “cria da CIA”, quando a verdade é que se sabe que o governo americano apoiou o Mujahedeen Afegão na década de 80 contra os comunistas soviéticos, o que é algo bastante diferente de criar a Al Qaeda ou o Taleban (assistam “Charlie Wilson’s War” para ver o que foi a Operação Cyclone antes de dizer tais absurdos).

    A verdade é que quem vive de conspirar vê conspiração em tudo. Essa é a marca do movimento antiamericano e antiocidental no mundo…

    Já Israel pratica a sua “realpolitik” e se manteve o mais distante possível do conflito sírio porque já tem problemas demais com os palestinos e árabes. Mas não tenham dúvidas de que se lhe aparecer a oportunidade mandarão tanto o EI quanto o Assad quanto os russos para os quintos dos infernos num piscar de olhos e sem pedir a menor autorização a quem quer que seja, inclusive os EUA. No mais, uma Síria dilacerada pela guerra é um inimigo-vizinho a menos para Israel.

    • Silvio says:

      kkkk israel nw ataca nem o Ira,duvido cantar de galo pra cima da Russia!Nem os poderosos,com suas armas fodasticas,tecnologia de ponta,que ganharam guerras(opss,menos contra o vietnam)sozinhos nw tem coragem,mandam a otan (20/30 paises)pra cima da russia….Duvido os eua tentarem algo contra russos…DUVIDO

      • _RR_ says:

        Silvio,

        Os israelenses já fizeram coisa parecida no passado…

        Salvo melhor juízo, durante as operações sobre o Vale do Bekaa, em 1982, um F-4 de reconhecimento foi abatido. Os israelenses imediatamente lançaram um ataque para destruir os despojos da aeronave e mantaram vários técnicos russos no processo…

        Acredite: os israelenses não hesitariam em atacar até mesmo tropas russas se isso levasse a algum propósito maior… Até porque, estão sob o manto do tio Sam…

      • Vader says:

        Israel sozinho tem armas suficientes para fritar o lado ocidental (rico) da Rússia umas três vezes.

        E os russos sabem disso também. Doutrina MAD (mutually assured destruction).

      • Arc says:

        Vader, Israel ter condições de “fritar” a Rússia é no mínimo utópico, vc está falando de uma alvo com o melhor sistema de defesa anti aerea do Oriente quiçá do mundo, com sistemas de guerra eletrônica de última geração, um arsenal de mísseis de cruzeiro em números como o próprio Medvedev disse, “capaz de fazer chover fogo durante dias” sobre toda toda Europa, sem contar os outros diversos meios que a Rússia possui, não é a toa que são configurados como uma das três maiores potências bélicas do mundo, Israel é uma potencia militar formidavel mas não se aventuraria numa loucura dessas nem com apoio dos EUA, quanto a morte de técnicos russos, são mortes simbólicas que Moscou não levaria em conta pesando a importância da aliança entre ambos os países.

      • Vader says:

        Arc, eu não estou dizendo que Israel não seria destruído caso entrasse em guerra com a Rússia, mas sim que também teria capacidade de destruir completamente a Rússia, ou pelo menos a parte economica e populacionalmente relevante desta.

        Não existe defesa antiaérea completamente eficaz contra míssil nuclear balístico. Nenhuma defesa antiaérea russa estaria apta a “abater” uma onda de Jericho III israelense, por exemplo.

        Por outro lado, Israel SIM é o espaço aéreo mais bem defendido do mundo, anos-luz à frente da Rússia, com seu Iron Dome e seus Hetz. Se tem uma coisa que os iraquianos, iranianos e palestinos ensinaram a Israel foi como se defender de mísseis lançados contra seu território. A defesa anitimíssil de Israel é muito provavelmente mais avançada até do que a americana; com certeza mais avançada do que a russa (quando menos por conta do território muito menor a ser defendido).

        Sem falar nos sistemas de guerra eletrônica israelenses, estes sim, os mais avançados do mundo.

        Arrisco dizer que numa hipotética troca de armas nucleares entre os dois países de cada 10 mísseis russos lançados pelo menos 8 seriam abatidos. O mesmo não se pode dizer dos mísseis israelenses.

        Ainda assim, seria sem dúvida uma guerra sem vencedores de ambos os lados.

        E sim, Israel não se aventuraria contra a Rússia. Mas a recíproca também é verdadeira: a Rússia não se aventuraria contra Israel.

      • A unica vantagem de Israel em relação a defesa anti-aerea é o fato de seu territorio ser pequeno e ter total cobertura, essa mesma vantagem acaba se tornando uma desvantagem pois apenas uma bomba nuclear é sufieciente para erradicar toda forma de vida em territorio judeu, e se vc realmente conhecece os sistemas de defesa anti-aérea da russia saberia que Israel, apesar de ter um bom sistema de defesa aérea, não supera a Russia.

      • Vader…

        O Iron Dome é feito pra curta distancia não tem como abater misseis intercontinentais, de onde tirou isso?? Da tua mentira sistemática creio eu..

        E no mais esse sistema tem só tem eficiência contra alvos em curto raio e a dizer isso são os próprios israelenses, deixo o link.

        Aqui que o sistema não funciona bem:

        http://thebulletin.org/evidence-shows-iron-dome-not-working7318

        A defesa Aérea de israel não é mais avançada do que a Russia com seus S-400 e S-500, não sei de onde tira tal conversa fiada, deve ser da tua ideologia cega ocidentalista mesmo!

        E não, os misseis russos como o RS-24 Yars (SS-29-Otan) são capazes de penetrar em sistemas defensivo com muitas camadas e defesas eletrônicas, onde não é possível parar todas as suas ogivas, e Israel não abateria os misseis pois não tem sistema anti míssil pra isso, Eles tem o Arrow3 mas seria necessario o Theater High Altitude Area Defense (THAAD) já que os russos lançariam as ogivas de fora da atmosfera terrestre, e entre ogivas verdadeiras e falsas o sistema de Israel se perderia na defesa do território!

        E mais, quantas ogivas seriam necessárias pra destruir Israel?? E quantas ogivas israelenses seriam necessárias pra destruir a Rússia com milhares de cidades e parques industriais??Quantas Ogivas cada um possui??

        E não, os Russos se lixariam próprio de Israel, sem nem considerar ser destruídos por eles, mas seriam sim preocupados com a retaliação americana, só isso, se preocupariam com a entrada dos USA no conflito bélico nuclear.

        Você pelo visto não mudou, continua desvirtuando tudo por onde passa, e continua pregando fakes sem mais coisas a agregar!

        Valeu!

      • Vader says:

        Francoorp, S-300/400/500 foram feitos para abater aeronaves, não mísseis balísticos intercontinentais, daonde você tirou essa besteira?

        Deve ser das tuas fontes “sputniks” e “Voz da Rússia” né?

        Chega de trollar Francoorp! Israel não tem apenas o Iron Dome, que funcionaria apenas na fase terminal, mas também o Hetz e o por você mesmo mencionado THAAD em vias de implantação. Fora o que nem sabemos que eles tem…

        Repito: não existe tencnologia 100% eficaz contra mísseis nucleares. Israel tem dezenas de mísseis nucleares, então não precisaria de ajuda americana alguma pra mandar a Rússia de volta pra Idade do Gelo pelos próximos 2 ou 3 bilhões de anos!

        E os russos sabem muito bem disso, tanto é que se tem um povo ali no OM que eles não mexem é com Israel!

        Agora, é evidente que o custo seria a destruição total de Israel, que é um país pequeno.

        Mas a retaliação seria fatal pra Rússia.

        Em suma, pare de desinformar Francoorp…

      • ” Francoorp, S-300/400/500 foram feitos para abater aeronaves, não mísseis balísticos intercontinentais…”
        O S-300 PMU-2 Favorit assim como o S-400 é capaz de interceptar MRBM (Missil Balístico de Médio Alcance),e o S-500 é concebido para interceptar ICBM (Míssil Balístico Inter Continental), e como de costume tu tem a cara de pau de falar sobre o equipamento russo ao mesmo tempo que não sabe nada sobre o mesmo.
        Ambos esses sistemas são superiores a qualquer sistema que Israel pode oferecer, alem do mais a Russia tem o A-135, sistema sem igual em Israel, então se ha alguem capaz de interceptar 8 em cada 10 ogivas esse alguem não é Israel e sim a Russia.

    • konner says:

      NÃO …, A-C-R-E-D-I-T-O !!!!!
      .
      Estão tentando me convencer que, a “Branca de Neve” e os “Sete Anões” – EXISTE.
      .
      Estão tentando me convencer que, é o – “POSTE, QUE URINA NO CACHORRO”.
      .
      É isso mesmo … ?!?!
      .
      Saudações,
      .
      konner

      • S-88 says:

        Os argumentos ora postos pelo Vader são absolutamente válidos meu caro Konner! Agora se você entende por bem contraditá-las o ônus é seu agora. Mas se for fazer isso faça com argumentos válidos e consistentes e não com teses conspiracionistas oriundas de sites extremistas, russofilos, americanofobicos, antissemitas ou afins…..

        Sds!

      • konner says:

        Huuuii …!!!
        .
        Olha…, não é por nada não…, mas…, caçador quando é bom de tiro…, acontece dessas coisas.
        .
        Eu tinha mirado no “galho”, juro por Deus, mas…, num acertei num “veado”!
        .
        Sorte minha, azar o dele.
        .
        Saudações,
        .
        konner

      • S-88 says:

        Esperava mais de você que apenas a prosa rasteira que apresenta meu caro Konner…

      • Argumentos válidos?!
        No comentario do Vader?!

      • PARADIGMA PARADIGMA says:

        As russófilas piram… rsrsrsrsrsss… argumento válido que é bom, NEVER…

      • Argumentos validos foram apresentados aos montes aqui, mas não pelas americanofilas que unica e simplesmente falaram meias-verdades e ocultam 90% das informações no que tange a formação e finaciamente de grupos terroristas.
        Então meu caro paradigma continue a fazer papel de idiota, já que é a unica coisa que vc até agora conseguio fazer.

      • PARADIGMA PARADIGMA says:

        Argumentos bons só usamos com quem tem capacidade para desfrutá-los… sorry…

      • Vcs nunca tiveram argumentos bons, por isso nunca poderam utiliza-los.

      • PARADIGMA PARADIGMA says:

        PODERÃO ou PUDERAM… use o vernáculo pátrio adequadamente…

      • Continua sem argumentos bons

    • Não vader…

      Eles receberam armas ocidentais direto dos americanos, esse papo de apoderados é conversa da mídia pra tentar aliviar a responsabilidade dos USA na guerra siria!

      E isso tudo antes da formação do estado islâmico!

      http://exame.abril.com.br/mundo/noticias/rebeldes-sirios-recebem-armas-dos-eua-diz-washington-post

      E mais essa onde é o congresso americano a autorizar, de 2013:

      http://www.rtp.pt/noticias/mundo/estados-unidos-aprovam-envio-de-armas-para-rebeldes-sirios_n668702

      • Vader says:

        Francoorp, as armas foram entregues aos rebeldes sírios, não ao EI. Como o EI se apoderou delas são outros quinhentos.

        Daí a dizer que o EI é cria americana vai uma distância muito grande.

      • Acontece que foi justamente parte desses rebeldes sirios, que receberam apoio americano, que acabaram formando o ISIS.

      • Vader says:

        É, acontece… O vietcongue também se utilizava de armas capturadas do Exército Sul-Vietnamita, inclusive de desertores deste, armas estas que foram entregues ao mesmo pelos americanos.

        Nem por isso ninguém sério jamais aventou a estapafúrdia idéia de que o Vietcongue era cria americana ou da CIA.

        De modo que isso é um absurdo, e só acredita nessa teoriazinha da conspiração besta quem quer.

      • Aé?
        É tudo absurdo, conspiração né?
        Lhe dou os parabens Vader!
        Seu trabalho de densiformação é muito bom!
        Só que não! Tem que ser muito ignorante pra agreditar nessas suas asneiras!
        Um dos fatos que vc nunca menciona, é que “acidentalmente” os EUA continua lançando cargas de armamentos, suprimentos e etc… em territorio controlado pelo ISIS, sendo que essas ações já foram alvos de muitas criticas e reclamações principalmente de combatentes curdos e iraquianos.
        E então vai continuar ignorante a esse fato e negar que o mesmo ocorra?

      • É diferente do ISIS Vader… Vietnam não conta aqui, é tudo diferente!

        Vários grupos que receberam essas armas americnanas durante os primeiros anos da guerra civil na Síria se uniram e formaram o ISIS… isso é inegável!

        E quem financiou, treinou e armou esses grupos antes de se unirem no ISIS?? Os USA e Arabia Saudita!

        Valeu!

    • Rustam Bogaudinov says:

      quão interessante)))

      – A Líbia é agora uma democracia? Gaddafi caiu imediatamente

      -Criar terroristas, nenhuma monarquia sunita Arábia Troll derrubaram Gaddafi em primeiro lugar, e, em seguida, tentou remover Assad que se aliaram com xiita Irã também foi palco de uma merda no Iraque com a ajuda de inteligência dos EUA

      – Mas eles fizeram uma intervenção no Iêmen, no entanto armas militares Huthis russos agora estão destruindo o mito do super arma oeste))))

      p.s-sobre Assad levou 4 anos eo regime ainda está lá, e que a luta lá 80% dos mercenários de todo o mundo não são os sírios e o propósito do meu amigo não é uma democracia e do Califado

      do jeito que você gosta na Califado schitayutsya raça inferior, e seu destino para ser um escravo, ou permanecer sem cabeça em vídeo!

      • Vader says:

        E aí russo, vão resolver o problema na Síria?

        Quero ver é os russos botando as botas DE VERDADE na Síria. Botando pra quebrar contra o EI e etc.

        Sabem quando isso vai acontecer?

        Nunca!!!

        Sabem porque? Porque a Rússia, embora seja uma potência bélica nuclear (hoje muito menos do que na época soviética, evidentemente), é um país ACOVARDADO e que, muito ao contrário dos EUA e as demais potências ocidentais (GB, França etc.), não assume suas responsabilidades para a busca e manutenção da paz mundial, sob a desculpa imoral e bastante conveniente de “não intervenção”, desculpa esta, entretanto, que quando se trata de seus vizinhos é lépida e faceira em esquecer…

        Nunca assumiu, nem na era soviética. Nunca assumirá. Em geral, russo só presta pra mandar os outros lutarem por eles, sempre ganhando muito dinheiro com a exportação de seu material bélico de qualidade duvidosa (pra dizer o mínimo).

        E depois fica de mimimi quando as outras potências do mundo, particularmente os EUA, a GB e a França, resolvem, ainda que aos trancos e barrancos, ainda que correndo risco de cometer erros (e cometendo-os), tomar uma posição e fazer alguma coisa.

        É esse caráter acanalhado e COVARDE da política externa russa que não desce pelo esôfago de ninguém sério.

      • ” muito ao contrário dos EUA e as demais potências ocidentais (GB, França etc.), não assume suas responsabilidades para a busca e manutenção da paz mundial, ”
        E alem de espalhar meias-veradades vai da uma de mentiroso agora?
        O tio sam e seus poodles interviram no Afeganistão, e os afegãos estão em paz?
        NÃO! Até hoje os afegãos continuam lutando contra a Al-Qaeda.
        Interviram no Iraque, e os iraquianos estão em paz?
        NÃO!Agora os iraquianos lutam pelo seu proprio territorio contra o ISIS(cria americana).
        Tio sam e seus poodles interviram na Libia, e os libios vivem a tão propagandeada “paz mundial” oferecida pelo ocidente?
        Obviamente NÃO! Até agora estão dividos em varios grupos que lutam pelo poder.
        ” material bélico de qualidade duvidosa (pra dizer o mínimo).”
        E mais essa!
        Como de praxe americanofilo não sabe nada sobre equipamento russo e ainda critica o mesmo.

      • PARADIGMA PARADIGMA says:

        Antiamericanismo infantil detected… 🙂

      • Vader says:

        Cara, pergunta prum afegão se ele prefere o Taleban, ou pra um iraquiano se prefere o Saddam.

        Ora, não diga besteiras… O fato de a democracia nestes país estar em fase de consolidação, após anos de guerra não quer dizer que a “não-intervenção” tão defendida pela Rússia (menos quando é pra bater em cachorro morto como Ucrânia, Geórgia, etc.) teria sido a melhor solução.

        Quanto aos equipos russos, quem não os conhece que os compre…

        Pode ver que só compra russo quem não tem grana ou competência para comprar equipamento “ocidental”…

      • ” Antiamericanismo infantil detected… ”
        Infantilidade vem de vcs que tentam defender o indenfensavel com mentiras e desinformação, só o fato de vc não ter me respondido com argumentos reforça o que eu disse.
        Certamente os iraquianos não preferem o Saddam, mas tambem não preferem o ISIS, cria americana, certamente os afegãos não preferem o talibã, mas ainda são obrigados a lutar contra os mesmos depois da fracasaca intervenção da OTAN no Afeganistão.
        O simples fato de paises que sofreram intervenção da Otan, estarem envolvidos em conflitos prova que a ideia de paz mundial , atraves de intervenções militares, é pura balela.
        Vc diz que a Russia só enfrentou “cachorro morto”, mas se esquece que nos ultimos 50 anos o EUA fez o mesmo enfrentando paises como Vietnã, Afeganistão, Iraque…
        Vc tem internet e se vc tambem tiver o minimo de inteligencia para usala encontratra um monte de informações que provam que ha uma porrada de armamento russo que supera, e muito, o equipamento ocidental.
        É até ironico vc me acusar de dizer besteiras ao passo que é vc que fala besteiras, alem de mentiras e sandices.

      • PARADIGMA PARADIGMA says:

        Eu moro no ocidente… vc mora onde ???… na Rússia ???… ILUDIDO…

      • Eu moro no ocidente, iludido é uma boa definição pra vc que só da credito para ilusões, mentiras e desinformações e se recusa a enxergar a verdade.

      • PARADIGMA PARADIGMA says:

        Eu não leio a voz da Rússia ou vermelho.org pra me sentir um iludido… 🙂

      • Eu não leio nenhum dos sites que vc mencinou, eu estou apenas apresentando os fatos, iludido é vc que acredita que os EUA é santo em relação ao terrorismo.

  21. Rprosa says:

    Vader, acredito que quando uma pessoa faz afirmações que se divorciam da verdade dos fatos, somente lhe cabem dois predicados, ou ela é mal informada e não possui acesso a verdade ou ela tendo acesso a verdade dos fatos, oculta a verdade no vil interesse de levar outros a erro ou fazer prevalecer sua vontade ideológica e ou política.

    Você sabe muito bem, posto que até mesmo as autoridades de Washington e Bruxelas já assumiram que financiaram as denominadas primaveras árabes e as denominadas revoluções coloridas, ou você vai negar as palavras de Vitoria Nuland, Ash Carter, Dick Cheney ou mesmo do próprio Barack Obama.

    A infiltração da CIA na articulação das denominadas “Primavera Árabe” é noticiada desde 2010 em jornais americanos, ingleses, alemães e franceses, apenas como exemplo colaciono o link do Wall Strett Journal (http://www.wsj.com/articles/SB10001424127887324373204578376591874909434)

    Neste vídeo (https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=d4lf0RT72iw#t=9) de 1979 você pode ver o assessor de defesa de Jimmy Carter e de Ronald Regan Sr. ZBIGNIEW BRZEZINSKI muito a vontade em meios aos denominados mujahedeen que num futuro não muito distante formariam a Al Qaeda e o Taliban.

    Falar em Operação Ciclone sem esmiuçar os efeitos desta operação é no mínimo simplório de sua parte, pois certamente você vai negar que Osama bin Laden, com o apoio financeiro e logístico da CIA e do Serviço de Inteligência Paquistanês, formou no Afeganistão a organização denominada Maktab al-Khidamar – o MAK que foi a gênese da Al Qaeda, posto que foi através desta organização que ele angariou fundos e armas para promover a Jihad islâmica não apenas no Afeganistão, mas em todo o mundo.

    Com certeza você irá dizer que o repórter do The Guardian Robin Cook ao afirmar em 2005 que: “Bin Laden was, though, a product of a monumental miscalculation by western security agencies. Throughout the 80s he was armed by the CIA and funded by the Saudis to wage jihad against the Russian occupation of Afghanistan. Al-Qaida, literally “the database”, was originally the computer file of the thousands of mujahideen who were recruited and trained with help from the CIA to defeat the Russians. Inexplicably, and with disastrous consequences, it never appears to have occurred to Washington that once Russia was out of the way, Bin Laden’s organisation would turn its attention to the west.” (http://www.theguardian.com/uk/2005/jul/08/july7.development) é apenas mais um partidário das teorias da conspiração.

    Certamente você também irá negar que foi devido ao vácuo de poder havido com a queda do presidente Babrak Karmal o qual era apoiado pelos soviéticos, que o Taliban se firmou como poder dominante, impondo a sharia em todo o Afeganistão, como também vai negar que o Taliban era liderado pela mesmo etnia pachtun que foi apoiada pela CIA contra os soviéticos.

    Certamente você vai afirmar que é teoria da conspiração mas neste link (http://www.washingtonsblog.com/2012/09/sleeping-with-the-devil-how-u-s-and-saudi-backing-of-al-qaeda-led-to-911.html) tem um excelente artigo falando sobre a empreitada da CIA na formação dos grupos terroristas.

    Certamente você vai desdizer que a política externa secreta de Washington desde de medos da década de 90 vem patrocinando ONGs e instituições sociais e culturais no escopo de fomentar ideais revolucionários, sobretudo apoiando ativistas políticos e grupos de direitos humanos, no escopo de fomentar movimentos por mudanças políticas, e que foi graças a esta política de exportação da democracia ou da pax americana eu levou Síria, Egito, Líbia, Iraque, Iêmen, Ucrânia a invejada situação de equilíbrio social, econômico e político que hoje vivenciamos.

    Da mesma forma, você movimentará céus e terras para desdizer que o objetivo por detrás da intenção e Washington e Bruxelas de fomentar o extremismo islâmico, estava a vontade de desestabilizar as antigas repúblicas soviéticas da Ásia, bem como desestabilizar as regiões do Cáucaso, com o consequente enfraquecimento da Rússia e sua posterior fragmentação.

    Acredito que você irá negar que os EUA, a Inglaterra, a Arábia Saudita, Qatar tem poiado econômica e militarmente os denominados rebeldes moderados, entre os quais a própria Al Nusra, que nada mais é do que uma facção da Al Qaeda, assim como vai negar que os EUA, através da Arábia Saudita apoiam a Al Qaeda do Iêmen na luta contra os rebeldes Houthis, como certamente vai desdizer que o ISIS tem sua origem no vácuo de poder deixado no Iraque e que seus principais líderes militares são antigos oficias das forças armadas iraquianas

    Não seria também por todo incrível que você também negasse que e função da existência do ISIS, da instabilidade econômica, política e social da Síria e do Iraque, países como Israel, Turquia, Arábia Saudita, Jordânia, EUA e Irã tem aproveitado esta oportunidade para expandir suas áreas de influência política econômica e militar, pois certamente na sua intepretação a Turquia não tem interesse que o ISIS ataque os curdos de forma a enfraquecer o PKK, Israel não tem interesses que o ISIS e os radicais sírios aumentem suias atividades no Líbano de forma a enfraquecer o Hezbolah, ou mesmo que Assad seja deposto propiciando uma tomada de poder pelos sunitas que se opõem aos xiitas do Hezbolah, ou mesmo os EUA e a Inglaterra não tem interesse que situação política degringole ao ponto de se fragmentar a Síria e o Iraque em múltiplos países, redesenhando-se o Oriente Médio.

    E como gran finale você certamente acusará a Rússia e Putin de serem os culpados pela instabilidade econômica, financeira e social por que passam o Oriente Médio e a Europa, mesmo que para isso você tenha que negar que a pátria da liberdade e da democracia procedeu mais de 97 intervenções militares nos últimos 100 anos.

    Assim caro Vader, contínuo acreditando que aquele que prega mentiras o faz por desconhecer a verdade, porém aquele que conhecendo a verdade a oculta somente pode receber o predicado de mal-intencionado.

    • _RR_ says:

      Rprosa,

      E se o EI ou facção ligada a eles assume o comando da Síria…? O que aconteceria a Israel…? Trocar Assad pelo EI…? Seria o pior cenário possível para eles… Pense e verá que essa situação não traz qualquer vantagem em relação aos israelenses… Em qualquer caso, é trocar o ruim pelo pior… Nada mais natural, portanto, que não intervir… A única coisa que os israelenses não vão permitir é justamente que armas de maior envergadura cheguem aquele teatro. Mas não para desestabilizar Assad em si, como muita gente acredita, e sim para impedir que essas armas cheguem as mãos de grupos radicais e que poderiam ser utilizadas contra eles; o que seria muito pior.

      Ora pois… Se os americanos e turcos convergem e deixar o EI fazer o que quer, então por que os americanos armam os curdos, que seriam adversários potenciais dos turcos…? E por que os miliciados curdos foram autorizados a atravessar a Turquia para chegar a Kobani…? Será que eles turcos são malucos? Ou será que até eles entenderam que o EI não serve a nenhum propósito de qualquer país do OM…?

      E a troco de que os EUA vão apoiar a Al Qaeda no Yemen…? Não há nada ali que seja de interesse vital aos americanos, nem direta ou indiretamente, mesmo a curto ou longo prazo… Os sauditas certamente tem interesse em frear os xiitas, mas é só… Isso não é interesse direto dos EUA…

      E pra quê o Ocidente iria contribuir para fragmentar o Iraque e a Síria…? Pra aumentar os rincões de disputas e desestabilizar ainda mais a região, mantendo-a como um problema constante para eles mesmos por muio mais tempo…? Não seria mais lógico contribuir para estabilizar a região com grupos favoráveis a eles e manter a unidade territorial sob sua bandeira, do que simplesmente estimular uma fragmentação na qual podem se consolidar grupos opostos…?

      Caro Rprosa, deixemos as teorias de conspiração de lado, e veremos quem são os monstros… E eles estão nos conflitos étnicos e religiosos ancestrais que envolvem o OM desde antes do Ocidente ser Ocidente… Simples assim…

      • _RR_ says:

        Correção:

        Não seria mais lógico contribuir para estabilizar esses países com grupos favoráveis a eles e manter a unidade territorial sob suas bandeiras originais, do que simplesmente estimular uma fragmentação na qual podem se consolidar grupos opostos…?

      • Rprosa says:

        RR acho estranho que para vocês atlanticistas tudo que contraria a ideia da pureza moral e ética da sociedade ocidental é tida como teoria da conspiração, tudo que contraria o discurso pseudopacifista, o ideal de liberdade e de democracia é teoria da conspiração, tudo que descortina os reais interesses por traz das investidas militares e políticas é teoria da conspiração.

        Acredito que você não irá negar que a estratégia inicial do ISIS é exterminar com aqueles que eles denominam de muçulmanos infiéis, ou sejam todos aqueles que não professam a ideologia sunita do islã, ou que fazem uma leitura não tão radical do Corão ou não aplicam a sharia com o rigor pregado pelos sunitas, principalmente os da linha wahabista.

        Neste sentido, a situação de Israel é cômoda, pois o principal inimigo de Israel hoje no Oriente Médio é o Irã, país de maioria xiita, contrário, portanto, a linha sunita do islã, ou seja, antes de ser inimigo de Israel o ISIS é inimigo do Irã e, havendo a necessidade do Irã de apoiar os diversos grupos xiitas que estão sendo perseguidos pelo ISIS, torna-se evidente que tal situação favorece os anseios israelenses neste atual momento.

        Da mesma forma, além e combater os radicais sunitas do ISIS, o Irã tem de apoiar o houthis no Iêmem, os quais estão sendo perseguidos e massacrados pela Arábia Saudita pátria mãe dos wahabistas sunitas e que por sinal, nunca negou que esteja patrocinando o ISIS, assim como nuca negou que patrocina diversos outros grupos radicais sírios, inclusive a Al Nusra.

        Assim o grande temor israelense é que o Irã emerja desta situação como grande vencedor, fazendo prevalecer a ideologia xiita do islã, possibilitando uma grande coesão de nações como Irã, Iraque, Líbia, Líbia, Iêmen, Omã e Síria, situação esta que também contraria os desejos de Arábia Saudita, Egito e Jordânia.

        Desta forma, enquanto o ISIS e os denominados rebeldes moderados sírios, que na analogia de Washington incluem até a Al Nusra estiverem combatendo entre si, torna a situação muito cômoda para Israel, pois o próprio Hezbolah está envolvido nos combates na Síria e no Líbano contra as facções sunitas, ou você vai negar que isto favorece os interesses de Israel.

        É evidente que num momento futuro, todos os países do Oriente médio terão que enfrentar o ISIS, pois o desejo do ISIS é a formação de um grande Califado, onde seja aplicada a sharia, ou seja mesmo a Arábia Saudita, Qtar e Emirados Árabes que hoje patrocinam o ISIS um dia terão de combate-lo, assim como acontecerá com Israel ou mesmo com os EUA/OTAN/UE, posto que conforme notamos do discurso do ISIS todos são infiéis, exceção aqueles que professam a doutrina do ISIS

        Desta forma, neste momento é conveniente para Israel manter-se afastado do conflito, até como forma de se evitar uma coalização árabe contraria a Israel, ou seja, já que o conflito é árabe deixe que eles e matem à vontade.

        Você certamente sabe e não vai negar que a única estratégia que dará certo para acabar com o ISIS é o estrangulamento econômico, e a supressão das rotas de abastecimento, porém, enquanto países como Arábia Saudita, Emirados Árabes e Qatar apoiarem financeiramente estes grupos radicais/terroristas, enquanto a Turquia permitir que se escoe a produção de petróleo do ISIS por seu território, enquanto as potências ocidentais continuarem a armar e treinar os denominados rebeldes moderados, tal situação será insustentável e se prorrogará no tempo, posto que infelizmente a interpretação radical do Corão tem o dom de criar radicais em todos os lugares do mundo, e o exemplo disso é que pesar das atrocidades cometidas, da extirpação de qualquer vínculo humano nas atuações do ISIS este grupo não deixa de angariar simpatizantes, estando hoje pagando os ideais revolucionários em diversas partes do mundo.

        Neste sentido, diferentemente de interpretar-se que a queda de Assad possibilitará a ascensão do ISIS, deve-se fazer a leitura de acontecimentos passados, ou seja, vejamos o que acorreu no Afeganistão, na Líbia, na Etiópia, ou mesmo no Iraque, ou seja o vácuo de poder deixado por Assad, possibilitará a ascensão de diversos grupos radicais, possibilitando a multifacetação do território sírio em diversa áreas de influência, onde estes grupos continuarão a brigar pelo domínio absoluto, ou seja trocar Assad e seu apoio incondicional ao Irã, criará uma vácuo de poder de talvez dezenas de anos e durante todo este tempo xiitas, sunitas, alauítas, curdos, cristãos, etc. estarão brigando entre si.

        Quanto aos americanos e turcos convergirem em apoiar o ISIS, tal situação e flagrante posto que, sob o discurso de se armar e treinar os radicais moderados sírios, a própria já afirmou que não tem controle dobre as ações ou sequer sabe onde estão estes radicais treinados, bem como as armas que foram entregues, quanto a Turquia, esta esta adotando apolítica do assopra e morde, pois ao mesmo tempo em que teoricamente poia os curdos na síria contra o ISIS, continua sua política de perseguição aos curdos turcos, ou seja, curdo bom e curdo combatendo e morrendo na síria e não brigando por melhores condições sociais e políticas na Turquia, basta observar os pronunciamentos de Erdogan e cia.

        RR ocultar a verdade sobre o tênue espectro da interpretação favorável não condiz com sua personalidade, posto que certamente você sabe que os EUA apoiam a Arábia Saudita, o Egito, o Qatar e os Emirados Árabes, na sua luta contra os rebeldes houthis que são apoiados pelo Irã, também sabe que estes países apoiam as investidas da Al Qaeda no Yemen, ou seja, ainda que indiretamente os EUA apoiam a al Qaeda, e a simples posição estratégica do Iêmen é mais do que suficiente para sustentar a manutenção do Iêmen na esfera de influência ocidental, basta dar uma olhada no mapa, ou será que é melhor para os EUA deixar o Iêmen ser controlado por iranianos?

        Certamente você falará que é teoria da conspiração mas leia sobre o Plano Yinon formulado por Oded Yinon em 1982, bem como, leia o ensaio The Greater Middle East escrito por Ralph Peters em meados de 1984 e compare com a situação que hoje se descortina no Oriente Médio e você certamente verá muitas semelhanças, e que jamais os EUA/OTAN/EU e o denominado Conselho do Golfo estão utilizando exatamente o antagonismo étnico e religioso ancestral do Oriente Médio, para desestabilizar toda a região. Simples assim…
        .

        Porém como você certamente afirmará tudo isso é teoria da conspiração, e os ideais ocidentais de exportar a democracia e a liberdade não possuem interesses ocultos, e que certamente os monstros que devem ser extirpados da nossa comunidade social, são aqueles retratados pela mídia ocidental, notadamente o Washington Post, o Wall Street Journal, o The Guardian, o Le Figaro, etc., e tais monstros nos conhecemos bem, e hoje são revelados por Putin e sua megalomania de criar um antagonismo à política de hegemonia ocidental, sendo evidente que somente os denominados “pão com mortadela” e que acreditam nesta teorias da conspiração, e que qualquer um que se opor em sua interpretação aos ideais de liberdade e democracia ocidental deve ser rotulado como esquerdopatas ou M.A.V.

      • Arc says:

        RR, nao creio que haja interesse direto e Israel no conflito, mas indiretamente é óbvio que há, pois a queda de países como Irã e Síria são desejos antigos dos sionistas, principalmente por conta financiamento destes países países agências como o Hezbollah que infringe problemas a Israel durante bastante tempo, outro ponto interessante abordado pelo RProsa e muito conhecido, é a questão do fianciamento dos EUA e da AS ao EI, pois tal grupo tem conseguido avançar no territorio sírio, a ponto da Rússia estar começando a intervir, pois tal avanço significa a queda de Assad e futuramente problemas ao Irã, e quando isso ocorrer, ai os EUA e vassalos entram em ação para destruir o EI, quando este ja estiver retirado e cena seus inimigos, isso é muito vantajoso, fica claro entender o propósito do EI nas mãos dos EUA.

  22. Considerando que 70% da população do EUA, e 78% da população europeia , se mostraram desfavoraveis a intervenção da OTAN na Siria, eu diria que não so o Obama mas sim a esmagadora maioria dos yankees e eurobambis é que perderam os culhões.

    • _RR_ says:

      Fernando,

      Coloque um país 12 anos em duas guerras prolongadas e infrutíferas…. Não há povo que aguente…

      • ” Não há povo que aguente…”
        Mas é claro há meu caro RR!
        Os mongois por exemplo, lutaram durante mais de 70 anos em varios conflitos intermitentes em dezenas de lugares diferentes e matando milhões de inimigos em centenas de batalhas diferentes e conquistando o maior imperio em area continua da historia, esse é apenas um exemplo, dentre varios, que mostram que quando ha um povo forte, determinado e com culhões não a limites para o que se possa fazer.

      • _RR_ says:

        Fernando…

        Não há povo que aguente fracasso durante 12 anos… Foi o que quis dizer com “guerras prolongadas e infrutíferas”…

        “Nação alguma já se beneficiou de guerra prolongada…” Sun Tzu.

        E a prova maior está no seu exemplo… O que os mongóis são hoje…? Pois é… E o que acontece com quem come demais…? O Império Mongol durou pouco mais que uma geração até ser fragmentado em Estados menores…

        Ademais, você fala de uma época em que economias não existiam como hoje; de uma época em que as pessoas viviam basicamente da terra e de um comércio bem mais simples que o globalizado atual… Por isso foi possível levar a cabo guerras contínuas durante tanto tempo; não havia uma economia globalizada, onde qualquer soluço gera um tremor desestabilizador desastroso; além de outras características da época…

        Hoje, uma série de guerras como essa é virtualmente impossível entre países organizados e civilizados… Levaria a um buraco econômico tão grande, e a uma depressão tão danosa, que qualquer vontade se quebrantaria em um punhado de anos… Não pra menos se pensa sempre na melhor estratégia possível para vencer o mais rapidamente possível…

      • _RR_ says:

        Fernando…

        Não há povo que aguente fracasso durante 12 anos… Foi o que quis dizer com “guerras prolongadas e infrutíferas”…

        “Nação alguma já se beneficiou de guerra prolongada…” Sun Tzu.

        E a prova maior está no seu exemplo… O que os mongóis são hoje…? Pois é… E o que acontece com quem come demais…? O Império Mongol durou pouco mais que uma geração até ser fragmentado em Estados menores…

        Ademais, você fala de uma época em que economias não existiam como hoje; de uma época em que as pessoas viviam basicamente da terra e de um comércio bem mais simples que o globalizado atual… Por isso foi possível levar a cabo guerras contínuas durante tanto tempo; não havia uma economia globalizada, onde qualquer soluço gera um tremor desestabilizador desastroso; além de outras características da época…

        Hoje, uma série de guerras como essa é virtualmente impossível entre países organizados e civilizados… Levaria a um buraco econômico tão grande, e a uma depressão tão danosa, que qualquer vontade se quebrantaria em um punhado de anos… Não pra menos se pensa sempre na melhor estratégia possível para vencer o mais rapidamente possível.

      • ““Nação alguma já se beneficiou de guerra prolongada…” Sun Tzu”
        Sun Tzu não viveu tempo suficiente para ser contrariado, senão fosse os conflitos prolongados contra os dinarmaqueses o Reino de Wessex não se tornaria Reino da Inglaterra.
        Imperio Mongol se dividiu em 4 canatos cada um sobre o camando de menbro da familia de kublai khan, não houve qualquer conflito na divisão do imperio, e durou muito mais do que uma geração.
        Vc tambem desconhece a economia da epoca, por exemplo na China havia centenas de milhares de soldados sendo necessario dinheiro para arma-los, alimenta-los e eles tambem recebiam pagamento e o dinheiro para fazer tudo isso vinha dos impostos cobrados de mercadores e camponeses, quando Genghis invadio o Reino Xixia dezenas de milhares de camponeses foram mortos, o resultado não foi outro senão uma diminuição drastica nos impostos e o posterior rombo na economia deste reino.

  23. Rustam Bogaudinov says:

    Few say about this situation,

    – At the moment the Russian troops in Syria is small and serves only to protect the point of the Navy in Tartous – and there is no one to fight he is going (for now)

    – And now about Assad is interesting to hear the opinion))) ie if Assad would be toppled in Syria before it would be all right? hmm
    Gaddafi toppled once and that Libya is now a democracy? there is a rule terroresticheskie groups as well as the Islamic State of

    -in Egypt, the military overthrew the time and thought better of fellow Muslims, against the will of the White House who supported Musri and his organization, now they are again friends with Abdul-Fattah Hussein Khalil Saeed Al-Sisi and supplying weapons -hmm how interesting, first they betray Mubarak, then supported the coup and now once again support the military president – a circus, that’s why the Egyptians do not trust them and go to Putin

    -in Iraq))) how interesting the government after the rapprochement with Iran, from prison in 2010, the FBI released neozhdanno leader of the extremist group “ISIS” Abu Bakr al-Baghdadi, and now there’s shit going on with cutting off heads, slavery, and so on

    -Obama Announce a coalition against the ISIS, was the result of a year of struggle with the Islamic The State has a zero -navernoe nobody tries to fight, the US does not need a strong IRAQ! That’s why Iraqis turned their attention to Russia

    This is called
      the theory of “managed chaos” (also known as the theory of “controlled instability”) whom she invented not talk

    to be continued
    _________
    Poucos dizer sobre esta situação,

    – No momento em que as tropas russas na Síria é pequeno e serve apenas para proteger o ponto da Marinha em Tartous – e não há ninguém para lutar, ele vai (por enquanto)

    – E agora sobre Assad é interessante ouvir a opinião))), ou seja, se Assad iria ser derrubado na Síria antes que ele ficaria bem? hmm
    Gaddafi derrubou uma vez que a Líbia é agora uma democracia? há uma regra terroresticheskie grupos, bem como o Estado Islâmico do

    -em Egito, os militares derrubaram o tempo e pensou melhor companheiros muçulmanos, contra a vontade da Casa Branca que apoiaram Musri e sua organização, agora eles estão de novo amigo de Abdul-Fattah Hussein Khalil Saeed Al-Sisi e armas que abastecem -Hmm quão interessante, primeiro eles traem Mubarak, em seguida, apoiou o golpe e agora, mais uma vez apoiar o presidente militar – um circo, é por isso que os egípcios não confio neles e ir para Putin

    -no Iraque))) como interessante o governo após a reaproximação com o Irã, da prisão em 2010, o FBI lançou neozhdanno líder do grupo extremista “ISIS(IGIL)” Abu Bakr al-Baghdadi, e agora há merda acontecendo com cortar cabeças, escravidão, e assim por diante

    -Obama Anunciam uma coalizão contra o ISIS, foi o resultado de um ano de luta com o islâmica O Estado tem um zero -navernoe ninguém tenta lutar, os EUA não precisa de um Iraque forte! É por isso que os iraquianos voltaram sua atenção para a Rússia

    Isto é chamado
      a teoria do “caos controlado” (também conhecida como a teoria da “instabilidade controlada”), a quem ela não inventou falar

    para ser continuado

  24. Rprosa says:

    RR acho estranho que para vocês atlanticistas tudo que contraria a ideia da pureza moral e ética da sociedade ocidental é tida como teoria da conspiração, tudo que contraria o discurso pseudopacifista, o ideal de liberdade e de democracia é teoria da conspiração, tudo que descortina os reais interesses por traz das investidas militares e políticas é teoria da conspiração.

    Acredito que você não irá negar que a estratégia inicial do ISIS é exterminar com aqueles que eles denominam de muçulmanos infiéis, ou sejam todos aqueles que não professam a ideologia sunita do islã, ou que fazem uma leitura não tão radical do Corão ou não aplicam a sharia com o rigor pregado pelos sunitas, principalmente os da linha wahabista.

    Neste sentido, a situação de Israel é cômoda, pois o principal inimigo de Israel hoje no Oriente Médio é o Irã, país de maioria xiita, contrário, portanto, a linha sunita do islã, ou seja, antes de ser inimigo de Israel o ISIS é inimigo do Irã e, havendo a necessidade do Irã de apoiar os diversos grupos xiitas que estão sendo perseguidos pelo ISIS, torna-se evidente que tal situação favorece os anseios israelenses neste atual momento.

    Da mesma forma, além e combater os radicais sunitas do ISIS, o Irã tem de apoiar o houthis no Iêmem, os quais estão sendo perseguidos e massacrados pela Arábia Saudita pátria mãe dos wahabistas sunitas e que por sinal, nunca negou que esteja patrocinando o ISIS, assim como nuca negou que patrocina diversos outros grupos radicais sírios, inclusive a Al Nusra.

    Assim o grande temor israelense é que o Irã emerja desta situação como grande vencedor, fazendo prevalecer a ideologia xiita do islã, possibilitando uma grande coesão de nações como Irã, Iraque, Líbia, Líbia, Iêmen, Omã e Síria, situação esta que também contraria os desejos de Arábia Saudita, Egito e Jordânia.

    Desta forma, enquanto o ISIS e os denominados rebeldes moderados sírios, que na analogia de Washington incluem até a Al Nusra estiverem combatendo entre si, torna a situação muito cômoda para Israel, pois o próprio Hezbolah está envolvido nos combates na Síria e no Líbano contra as facções sunitas, ou você vai negar que isto favorece os interesses de Israel.

    É evidente que num momento futuro, todos os países do Oriente médio terão que enfrentar o ISIS, pois o desejo do ISIS é a formação de um grande Califado, onde seja aplicada a sharia, ou seja mesmo a Arábia Saudita, Qtar e Emirados Árabes que hoje patrocinam o ISIS um dia terão de combate-lo, assim como acontecerá com Israel ou mesmo com os EUA/OTAN/UE, posto que conforme notamos do discurso do ISIS todos são infiéis, exceção aqueles que professam a doutrina do ISIS

    Desta forma, neste momento é conveniente para Israel manter-se afastado do conflito, até como forma de se evitar uma coalização árabe contraria a Israel, ou seja, já que o conflito é árabe deixe que eles e matem à vontade.

    Você certamente sabe e não vai negar que a única estratégia que dará certo para acabar com o ISIS é o estrangulamento econômico, e a supressão das rotas de abastecimento, porém, enquanto países como Arábia Saudita, Emirados Árabes e Qatar apoiarem financeiramente estes grupos radicais/terroristas, enquanto a Turquia permitir que se escoe a produção de petróleo do ISIS por seu território, enquanto as potências ocidentais continuarem a armar e treinar os denominados rebeldes moderados, tal situação será insustentável e se prorrogará no tempo, posto que infelizmente a interpretação radical do Corão tem o dom de criar radicais em todos os lugares do mundo, e o exemplo disso é que pesar das atrocidades cometidas, da extirpação de qualquer vínculo humano nas atuações do ISIS este grupo não deixa de angariar simpatizantes, estando hoje pagando os ideais revolucionários em diversas partes do mundo.

    Neste sentido, diferentemente de interpretar-se que a queda de Assad possibilitará a ascensão do ISIS, deve-se fazer a leitura de acontecimentos passados, ou seja, vejamos o que acorreu no Afeganistão, na Líbia, na Etiópia, ou mesmo no Iraque, ou seja o vácuo de poder deixado por Assad, possibilitará a ascensão de diversos grupos radicais, possibilitando a multifacetação do território sírio em diversa áreas de influência, onde estes grupos continuarão a brigar pelo domínio absoluto, ou seja trocar Assad e seu apoio incondicional ao Irã, criará uma vácuo de poder de talvez dezenas de anos e durante todo este tempo xiitas, sunitas, alauítas, curdos, cristãos, etc. estarão brigando entre si.

    Quanto aos americanos e turcos convergirem em apoiar o ISIS, tal situação e flagrante posto que, sob o discurso de se armar e treinar os radicais moderados sírios, a própria já afirmou que não tem controle dobre as ações ou sequer sabe onde estão estes radicais treinados, bem como as armas que foram entregues, quanto a Turquia, esta esta adotando apolítica do assopra e morde, pois ao mesmo tempo em que teoricamente poia os curdos na síria contra o ISIS, continua sua política de perseguição aos curdos turcos, ou seja, curdo bom e curdo combatendo e morrendo na síria e não brigando por melhores condições sociais e políticas na Turquia, basta observar os pronunciamentos de Erdogan e cia.

    RR ocultar a verdade sobre o tênue espectro da interpretação favorável não condiz com sua personalidade, posto que certamente você sabe que os EUA apoiam a Arábia Saudita, o Egito, o Qatar e os Emirados Árabes, na sua luta contra os rebeldes houthis que são apoiados pelo Irã, também sabe que estes países apoiam as investidas da Al Qaeda no Yemen, ou seja, ainda que indiretamente os EUA apoiam a al Qaeda, e a simples posição estratégica do Iêmen é mais do que suficiente para sustentar a manutenção do Iêmen na esfera de influência ocidental, basta dar uma olhada no mapa, ou será que é melhor para os EUA deixar o Iêmen ser controlado por iranianos?

    Certamente você falará que é teoria da conspiração mas leia sobre o Plano Yinon formulado por Oded Yinon em 1982, bem como, leia o ensaio The Greater Middle East escrito por Ralph Peters em meados de 1984 e compare com a situação que hoje se descortina no Oriente Médio e você certamente verá muitas semelhanças, e que jamais os EUA/OTAN/EU e o denominado Conselho do Golfo estão utilizando exatamente o antagonismo étnico e religioso ancestral do Oriente Médio, para desestabilizar toda a região. Simples assim…
    .

    Porém como você certamente afirmará tudo isso é teoria da conspiração, e os ideais ocidentais de exportar a democracia e a liberdade não possuem interesses ocultos, e que certamente os monstros que devem ser extirpados da nossa comunidade social, são aqueles retratados pela mídia ocidental, notadamente o Washington Post, o Wall Street Journal, o The Guardian, o Le Figaro, etc., e tais monstros nos conhecemos bem, e hoje são revelados por Putin e sua megalomania de criar um antagonismo à política de hegemonia ocidental, sendo evidente que somente os denominados “pão com mortadela” e que acreditam nesta teorias da conspiração, e que qualquer um que se opor em sua interpretação aos ideais de liberdade e democracia ocidental deve ser rotulado como esquerdopatas ou M.A.V.

  25. Richard says:

    Independente de qualquer coisa, algo precisa ser feito, e na nesse caso, o Ocidente, não quer resolver até que o presidente sírio caia, então, a culpa do sangue derramado é de ambos, tanto do ocidente quanto da Russia.
    Mas, se, e se realmente a Russia for para o ataque em cima do Estado Islâmico na Síria, não é somente para proteger o Presidente sírio e nem o povo sírio, mas sim mostrar força, não somente para o ocidente, mas para a sua região do Cáucaso, onde brotam islamistas propensos a lutar pela “Jihad”.
    Mas pergunto, eles tem verba para isso?
    O povo, que até agora apoia o Presidente, como irá reagir quando começar a chegar os corpos dos soldados em sacos pretos?
    Não vou entrar no mérito de quem criou o Estado Islâmico, mas ninguém pode negar que, quem financia são os aliados americanos e o próprio Estados Unidos.
    Um comentário de um forista em outro blogue que acho pertinente:
    A Coalizão está gastando recursos enxugando gelo, já gastaram 4 bilhões de dólares, em 50.000 surtidas que resultaram em 6.700 ataques, até o momento infrutíferos.
    Quarta feira o General Lloyd Austin declarou no senado que,dos 54 rebeldes treinados pelos EUA a um custo de $500 milhões, apenas 4 ou 5 continuam ativos.
    by Melky Cavalcante
    Em suma, se quisessem realmente destruir o Estado Islâmico, o teriam feito.

  26. Rprosa says:

    RR acho estranho que para vocês atlanticistas tudo que contraria a ideia da pureza moral e ética da sociedade ocidental é tida como teoria da conspiração, tudo que contraria o discurso pseudopacifista, o ideal de liberdade e de democracia é teoria da conspiração, tudo que descortina os reais interesses por traz das investidas militares e políticas é teoria da conspiração.

    Acredito que você não irá negar que a estratégia inicial do ISIS é exterminar com aqueles que eles denominam de muçulmanos infiéis, ou sejam todos aqueles que não professam a ideologia sunita do islã, ou que fazem uma leitura não tão radical do Corão ou não aplicam a sharia com o rigor pregado pelos sunitas, principalmente os da linha wahabista.

    Neste sentido, a situação de Israel é cômoda, pois o principal inimigo de Israel hoje no Oriente Médio é o Irã, país de maioria xiita, contrário, portanto, a linha sunita do islã, ou seja, antes de ser inimigo de Israel o ISIS é inimigo do Irã e, havendo a necessidade do Irã de apoiar os diversos grupos xiitas que estão sendo perseguidos pelo ISIS, torna-se evidente que tal situação favorece os anseios israelenses neste atual momento.

    Da mesma forma, além e combater os radicais sunitas do ISIS, o Irã tem de apoiar o houthis no Iêmem, os quais estão sendo perseguidos e massacrados pela Arábia Saudita pátria mãe dos wahabistas sunitas e que por sinal, nunca negou que esteja patrocinando o ISIS, assim como nuca negou que patrocina diversos outros grupos radicais sírios, inclusive a Al Nusra.

    Assim o grande temor israelense é que o Irã emerja desta situação como grande vencedor, fazendo prevalecer a ideologia xiita do islã, possibilitando uma grande coesão de nações como Irã, Iraque, Líbia, Líbia, Iêmen, Omã e Síria, situação esta que também contraria os desejos de Arábia Saudita, Egito e Jordânia.

    Desta forma, enquanto o ISIS e os denominados rebeldes moderados sírios, que na analogia de Washington incluem até a Al Nusra estiverem combatendo entre si, torna a situação muito cômoda para Israel, pois o próprio Hezbolah está envolvido nos combates na Síria e no Líbano contra as facções sunitas, ou você vai negar que isto favorece os interesses de Israel.

    É evidente que num momento futuro, todos os países do Oriente médio terão que enfrentar o ISIS, pois o desejo do ISIS é a formação de um grande Califado, onde seja aplicada a sharia, ou seja mesmo a Arábia Saudita, Qtar e Emirados Árabes que hoje patrocinam o ISIS um dia terão de combate-lo, assim como acontecerá com Israel ou mesmo com os EUA/OTAN/UE, posto que conforme notamos do discurso do ISIS todos são infiéis, exceção aqueles que professam a doutrina do ISIS

    Desta forma, neste momento é conveniente para Israel manter-se afastado do conflito, até como forma de se evitar uma coalização árabe contraria a Israel, ou seja, já que o conflito é árabe deixe que eles e matem à vontade.

    Você certamente sabe e não vai negar que a única estratégia que dará certo para acabar com o ISIS é o estrangulamento econômico, e a supressão das rotas de abastecimento, porém, enquanto países como Arábia Saudita, Emirados Árabes e Qatar apoiarem financeiramente estes grupos radicais/terroristas, enquanto a Turquia permitir que se escoe a produção de petróleo do ISIS por seu território, enquanto as potências ocidentais continuarem a armar e treinar os denominados rebeldes moderados, tal situação será insustentável e se prorrogará no tempo, posto que infelizmente a interpretação radical do Corão tem o dom de criar radicais em todos os lugares do mundo, e o exemplo disso é que pesar das atrocidades cometidas, da extirpação de qualquer vínculo humano nas atuações do ISIS este grupo não deixa de angariar simpatizantes, estando hoje pagando os ideais revolucionários em diversas partes do mundo.

    Neste sentido, diferentemente de interpretar-se que a queda de Assad possibilitará a ascensão do ISIS, deve-se fazer a leitura de acontecimentos passados, ou seja, vejamos o que acorreu no Afeganistão, na Líbia, na Etiópia, ou mesmo no Iraque, ou seja o vácuo de poder deixado por Assad, possibilitará a ascensão de diversos grupos radicais, possibilitando a multifacetação do território sírio em diversa áreas de influência, onde estes grupos continuarão a brigar pelo domínio absoluto, ou seja trocar Assad e seu apoio incondicional ao Irã, criará uma vácuo de poder de talvez dezenas de anos e durante todo este tempo xiitas, sunitas, alauítas, curdos, cristãos, etc. estarão brigando entre si.

    Quanto aos americanos e turcos convergirem em apoiar o ISIS, tal situação e flagrante posto que, sob o discurso de se armar e treinar os radicais moderados sírios, a própria já afirmou que não tem controle dobre as ações ou sequer sabe onde estão estes radicais treinados, bem como as armas que foram entregues, quanto a Turquia, esta esta adotando apolítica do assopra e morde, pois ao mesmo tempo em que teoricamente poia os curdos na síria contra o ISIS, continua sua política de perseguição aos curdos turcos, ou seja, curdo bom e curdo combatendo e morrendo na síria e não brigando por melhores condições sociais e políticas na Turquia, basta observar os pronunciamentos de Erdogan e cia.

    RR ocultar a verdade sobre o tênue espectro da interpretação favorável não condiz com sua personalidade, posto que certamente você sabe que os EUA apoiam a Arábia Saudita, o Egito, o Qatar e os Emirados Árabes, na sua luta contra os rebeldes houthis que são apoiados pelo Irã, também sabe que estes países apoiam as investidas da Al Qaeda no Yemen, ou seja, ainda que indiretamente os EUA apoiam a al Qaeda, e a simples posição estratégica do Iêmen é mais do que suficiente para sustentar a manutenção do Iêmen na esfera de influência ocidental, basta dar uma olhada no mapa, ou será que é melhor para os EUA deixar o Iêmen ser controlado por iranianos?

    Certamente você falará que é teoria da conspiração mas leia sobre o Plano Yinon formulado por Oded Yinon em 1982, bem como, leia o ensaio The Greater Middle East escrito por Ralph Peters em meados de 1984 e compare com a situação que hoje se descortina no Oriente Médio e você certamente verá muitas semelhanças, e que jamais os EUA/OTAN/EU e o denominado Conselho do Golfo estão utilizando exatamente o antagonismo étnico e religioso ancestral do Oriente Médio, para desestabilizar toda a região. Simples assim…
    .

    Porém como você certamente afirmará tudo isso é teoria da conspiração, e os ideais ocidentais de exportar a democracia e a liberdade não possuem interesses ocultos, e que certamente os monstros que devem ser extirpados da nossa comunidade social, são aqueles retratados pela mídia ocidental, notadamente o Washington Post, o Wall Street Journal, o The Guardian, o Le Figaro, etc., e tais monstros nos conhecemos bem, e hoje são revelados por Putin e sua megalomania de criar um antagonismo à política de hegemonia ocidental, sendo evidente que somente os denominados “pão com mortadela” e que acreditam nesta teorias da conspiração, e que qualquer um que se opor em sua interpretação aos ideais de liberdade e democracia ocidental deve ser rotulado como esquerdopatas ou M.A.V.

    • konner says:

      Salve Rprosa,
      .
      O “RR” tem um único objetivo em toda essa sua “falação/técnica” nos sites que discutem aparelhos de defesa e geopolítica:
      .
      — ‘Diluir todo e qualquer argumento’ que se levante contra, a – “onipotência de Washington” — e de suas POLITICAS/MAQUINAS MILITARES.
      .
      A atitude é a mesma, no que tange as tecnologias das – armas – e – politicas – de Israel, só que num segundo plano.
      .
      Porque digo isso, em se tratando do “RR”, a questão não é falta de entendimento ou mesmo ESCLARECIMENTO/PERCEPIÇÃO ACURADA sobre as questões, não, muito pelo contrário, isso ele já deixou claro que tem de sobra.
      .
      A questão é de fundo POLITICO/IDEOLÓGICO, só que bem dissimulado em um tecnicismo, que em alguns momentos acaba por contribuir no entendimento de questões técnicas da maquinaria militar, contudo, sempre no intuito de reforçar também na área técnica e não só na politica, a – “onipotência de Washington”.
      .
      Porém, quero deixar claro que:
      .
      — Não digo isso em tom de censura, deforma algum. Cada um tem o direito de defender o que acredita ou que melhor lhe convém.
      Estou apenas comentando a leitura que faço desde a muito, quando ele surgiu com suas participações em comentários.
      .
      Saudações,
      .
      konner

      • PARADIGMA PARADIGMA says:

        Assim como o Sr., em todas as suas participações e postagens, sempre se esmerou em suas pregações de “fundo POLITICO/IDEOLÓGICO”…

      • konner says:

        — ‘DISCERNIMENTO’ — não é mesmo seu forte, né…?
        .
        Veja que, eu não o censuro por fazer, mas:
        .
        — A forma — DISSIMULALADA — com que ele o faz.
        .
        *Comentário feito por mim konner em 18 de setembro de 2015 at 10:08
        .
        (…) “Porém, quero deixar claro que:
        .
        — Não digo isso em tom de censura, deforma alguma. Cada um tem o direito de defender o que acredita ou que melhor lhe convém.
        Estou apenas comentando a leitura que faço desde a muito, quando ele surgiu com suas participações em comentários. (…)
        .
        Se ainda assim, tiver dificuldades, vou tentar — DESENHAR — para ver se você, quem sabe assim, consegue compreender o que eu disse?
        .
        Saudações,
        .
        konner

      • PARADIGMA PARADIGMA says:

        Seu passado o condena… me referi a ele…

      • PARADIGMA PARADIGMA says:

        O PASSADO… pra facilitar o entendimento…

  27. Vader says:

    Sinto muito, mas comentários com mais de dez linhas eu não leio.

    Se querem respostas sejam mais concisos em sua linha de argumentação.

    • konner says:

      Devia aplicar a mesma regra quando escreve.
      .
      Saudações,
      .
      konner

  28. konner says:

    “PARADIGMA”
    .
    Bem…,
    .
    Se o assunto – agora – é o “PASSADO”…,
    .
    Então, devo lembrar-lhe que:
    .
    — O “NOSSO PASSADO”, NOS CONDENA.
    .
    Saudações,
    .
    konner

  29. Genio says:

    O interesse dos EU Europa ocidental mais Israel é o mesmo que aconteceu com a antiga Iuguslavia dividir a região colocar de um lado o pais curdo de outra parte os arabes e criar um estado palestino removendo todos da cisjordania e gaza esse é o plano

shared on wplocker.com