Defesa & Geopolítica

F16IN Super Viper pode ter nova chance na Força Aérea Indiana

Posted by
F16IN Super viper (1)

copyright: SP’s Aviation

Tradução e adaptação: E.M.Pinto

Segundo o The Indian Express, os Estados Unidos ofertaram a Índia a constituição de uma Joint Venture para a produção conjunta de caças F16IN e estreitamento dos laços militares.

O anúncio foi feito logo após o governo indiano declarar que o programa MMRCA assinado originalmente com a francesa Dassault Aviation, ter sido revogado pela não conformidade das especificações dos caças Rafale às especificações indianas. Especialmente no que se refere a produção seriada em solo indiano, dos excedentes do contrato.

Para alguns especialistas, isso significa que em breve a Índia estará de volta ao mercado, à procura de outro caça multi-função capaz de cumprir as suas necessidades da IAF por mais de quinze a vinte anos, enquanto esta concentrará a sua energia  no desenvolvimento de seu próprio programa de caça furtivo, o  Sukhoi / HAL FGFA.

Dentre os competidores do MMRCA, a Lockheed Martin apresentou uma versão atualizada do caça mais bem sucedido da história, o F-16 Fighting Falcon. A versão Indiana foi designada de F-16IN Super Viper e a Lockheed Martin não poupou o entusiasmo para  chamar-lhe “o mais avançado F-16 de sempre”.

Integrar  tecnologias desenvolvidas para os caças de quinta geração na plataforma do caça de quarta geração cujas capacidades ar-ar e ar-terra são inigualáveis, tornam o LM Super Viper, uma aeronave ainda mais potente.

Usando a configuração das aeronaves Block 60 como base para trabalhar, a Lockheed Martin adicionou uma série de upgrade para reforçar o Fighting Falcon transformando-o no Super Viper.

A atualização mais poderosa vem na forma do radar AESA AN / APG-80, que já está em serviço nos Block 60 Desert Falcons  dos Emirados Árabes Unidos. O AN / APG-80 dá ao piloto a incrível conhecimento da situação e a capacidade de direcionar e acompanhar alvos em qualquer condição de clima / pressão atmosférica com uma precisão impressionante.

Um buscador infravermelho (IRST) e a capacidade de integrar o link de dados da Força Aérea indiana permite a interoperabilidade com outras unidades de caças / ataque / AWACS /e aeronaves de apoio indianos. Uma suíte de guerra eletrônica de bordo da Raytheon, e um atualizado computador de missão modular adicionam ao currículo do  F-16IN outras qualidades impares.

O cockpit foi reconstruído, a uma extensão, com três MFD coloridos de alta definição que fornecem ao piloto tudo o que ele precisa saber, bem como, adicionam  a capacidade de integrar o Helmet Mounted Cueing Joint System (JHMCS).

A  propulsão fornecido pelo General Electric F110-132A atualizado, entrega mais de 32.000 libras de empuxo, e o Super Viper também transporta tanques de combustível conformais (CFT) além de possuírem uma  sonda de reabastecimento retrátil, projetada para operar em conjunto com o sistema de cesta usado pelos reabastecedores Indianos.

F16IN Super viper (2)

Caso a decisão venha a prevalecer a produção do Super Viper, esta não seria a primeira vez que o F-16 seria construído fora dos Estados Unidos. A Turkish Aerospace Industries (TAI), foi responsável pela construção de mais de 300 Vipers sob licença para a Força Aérea Turca e  Força Aérea egípcia no final dos anos 1980.

Além disso, a Korean Aerospace Industries também construiu uma linha de produção para o KF-16, dos quais 140 Bloco 52 Vipers foram produzidos ao longo de dez anos.

Hipoteticamente, uma  linha de produção para o F-16 IN  seria a sexta linha de montagem estrangeira para o F-16. O F-16IN foi originalmente eliminado do MMRCA disputa em 2011, alegadamente devido a uma perda de agilidade que se refletiu numa taxa mais lenta giro, diminuída pela adoção dos tanques de combustível conformais, especialmente quando carregados.

No entanto, dado ao inigualável histórico de vitórias  da família Falcon, bem como o preço de US $ 50 milhões de dólares / unidade, a proposta da LM não seria uma má escolha para a Força Aérea da Índia especialmente por alguns pontos a seu favor.

  • O Super Viper está pronto para entrar em produção.
  • O seu custo operacional e de aquisição é menor que os dos concorrentes frente até mesmo a sua vida útil.

A índia precisa concentrar esforços e recursos para desenvolver o seu 5G e não pode esperar mais para saudar os seu MMRCA e a Lockheed Martin está havida por ver o seu Super Viper nas cores da IAF .

Fonte: Tacairnet

shared on wplocker.com