Defesa & Geopolítica

O meu é melhor que o seu! China entra na briga dos novos MBT’s. ARMATA x VT-4

Posted by

Norinco promove seu futuro tanque VT-4 alegando este ser melhor que russo T-14 Armata

Tradução e adaptação: MessiaH

Título original: Can This Chinese Tank Beat Russia’s T-14 Armata?

Na semana passada,  China Daily  informou que a maior desenvolvedora e fabricante da China de armamentos terrestres, China North Industries Group Corporation, está promovendo agressivamente seus produtos no WeChat, um aplicativo de rede social com mais de 500 milhões de usuários.

A empresa afirma que seu tanque de VT-4 possui automação, mobilidade e sistemas de controle de fogo superiores ao do T-14 Armata. Além disso, o artigo afirma que a tecnologia VT-14 é, em geral, mais fiável do que a da T-14.

“A transmissão do T-14 não está bem desenvolvido, como vimos através de uma avaria que ocorre durante um ensaio antes do desfile 09 de maio,” o anúncio ainda afirma que: “Nossos tanques têm sistemas de controle de tiro avançado, aquilo que os Russos ainda tentam recuperar sua defasagem. ”

Além disso, o artigo enfatiza que o VT-4 é a escolha economicamente mais sensata: “Outra questão importante é o preço – o T-14 é relatado para ter um preço tão elevado como dos M1A2 Abrams dos Estados Unidos” . Por que não fazer os compradores consideram os tanques chineses que têm tecnologias bem desenvolvidas e equipamentos,  como os preços bem mais inferior? “O preço mais baixo da série VT é projetado especificamente para direcionar as necessidades dos militares nos países em desenvolvimento.

Norinco também observa que, em comparação com seus concorrentes russo, ele também pode oferecer uma gama muito mais ampla de produtos. “Atualmente, a Rússia tem apenas um novo tanque que está disponível para exportação – o T-90S. Em contraste, temos a low-end VT-2, meia-final VT-1, bem como a high-end VT-4, que abrange os requisitos de quase todos os clientes no mercado internacional “, disse a empresa.

Dois principais pontos de venda do VT-2 são de que ele usa a tecnologia comprovada e que ele é barato. O VT-4, no entanto, alegadamente apresenta tecnologia mais recente em carros de combate do mundo e pode ser comparado a qualquer tanque de guerra moderna de terceira geração, como os: EUA M1A2 Abrams ou da Alemanha Leopard 2A6, de acordo com Feng Yibai, designer-chefe da família VT-4.

“A arma principal do VT-4 é um canhão de 125 mm alma-lisa (smoothbore) que pode disparar vários tipos de munição, incluindo penetradores de energia cinética e ogivas anti-tanque de alto poder explosivo . Ele pode disparar mísseis anti-tanque com um alcance máximo de 5.000 metros, “.

Além disso, o VT-4 “tem um instrumento de controle de fogo avançado, um sistema de proteção ativa de novo tipo e, um dispositivo de transmissão totalmente automática no estado da arte”. “Possuindo ainda, uma rede inter-unidade que conecta os comandantes de tanques e veículos blindados sob um grupo de combate, permitindo-lhes partilhar dados do campo de batalha de um modo em tempo real”, resume o artigo WeChat.

Qualquer comparação especulativa entre os principais MBT’s chineses e russos é, em muitos aspectos prematuros e sem sentido; ele devem ser encarados como uma mera jogada de marketing inteligente para atrair a atenção nesta fase. Nenhum dos dois programas de tanques entrou na fase de produção em massa e ainda mais, a especulação atual baseia-se em testes de protótipos e dados públicas esparsos disponíveis. Sem testes rigorosos é virtualmente impossível verificar se o VT-4 possuirá mesmo automação superior, a mobilidade e os sistemas de controle de fogo que se concorrente russo.

Ademais, a China baseou fortemente o desenvolvimento de sua força de tanques no modelo soviético e nas tecnologias russas fabricadas sob licença. A julgar pelas imagens disponíveis ao público, o T-14 parece ter feito uma clara ruptura em design com modelos soviéticos mais velhos, enquanto que os VT-4 em muito se parece com uma versão melhorada do T-90.

De acordo com o Registro de Armas Convencionais das Nações Unidas, a China exportou um total de 461 tanques de 1992-2013, enquanto que a Rússia vendeu 1.297 tanques durante o mesmo período. Os Estados Unidos ainda é a exportação tanque de liderança do mundo com 5.511 vendas, seguido pela Alemanha com 2.680 veículos blindados de combate exportados.

Fonte: The Diplomat

shared on wplocker.com