Defesa & Geopolítica

Russia Oferece linha de produção do AK-103 para o Peru.

Posted by

Izhmash_Rifles_-_AK-103_with_GP-34_Grenade_Launcher_and_AK-104

O Exercito Peruano esta analisando uma proposta tecno-econômica apresentada pela Rosoboronexport que concederia ao Peru a  uma licença de fabricação de 100 mil unidades do fuzil de assalto Kalashnikov  AK-103  7.62 x 39 mm através de uma linha de produção instalada na Fábrica de Armas y Municiones del Ejercito (FAME). A proposta tem um valor de cerca de 60 milhões de dólares. Alem da linha de montagem dos fuzis também seria instalada uma linha de produção para munições 7.62 x39 (Onde se estima produzir cerca de 25 milhões de unidades por ano). Todo o processo de fabricação seria realizado com transferência de tecnologia, treinamento de pessoal e de toda a documentação técnica por parte dos Russos. As primeiras 10 mil unidades teriam suas peças 100 fabricados na Rússia em seguida sendo enviados para o peru para a montagem final. Posteriormente os armamentos passariam a ter uma nacionalização entre 30 % a 50% dos seus componentes sendo fabricados no Peru.

Fonte: Defensa.com

7 Comments

  1. Pingback: Russia Oferece linha de produção do AK-103 para o Peru. | DFNS.net em Português

  2. ,..Parabéns, um excelente fuzil..n FAs já o A2…mt bons,,,sds.

  3. Julio Brasileiro says:

    Será que lá no Peru a patrulha ideologico lobbistica é menos atuante que aqui, onde foi criada uma cultura de vira latismo tão grande que impossibilita o país de ter uma visão de interesses para seu beneficio com desprendimento e independencia? É possivel, afinal o Peru meteu no xadrez seu maior entreguista fichinha perto de de alguns de seus maiores simpatizantes, apoiadores e similares nacionais do Brasil

    • jnpnhr says:

      O BRASIL tem de liberar o porte de armas para qualquer cidadão acima dos 21 com ficha limpa, até esse calibre, porque tem lugares no interior onde não chega a cobertura do estado, e porque um adulto tem direito de se defender e tem dever de ser responsável por seus atos. E para isso é acontecer é necessário um ajuste nas leis punindo com rigor máximo os que queiram usar os armamentos para coisas ilícitas, prisão perpétua, pena capital, prisão sem redução de pena e por períodos acima da 30 anos. Essas mudanças na lei seriam para adequá-la a liberação das armas porque com as atuais não haveria limites, do mesmo modo que acontece com os criminosos que não observam as leis e usam as armas sem limites. Essas novas leis para armas serviriam para inibir os usos de armas pelos bandidos que sofreriam punições que deixariam o crime com armas, bastante desfavorável, com cadeia acima dos 30 anos sem direito a redução de pena. Hoje em dia a legislação não pune o crime com arma de fogo de maneira pesada para inibir seu uso nos crimes, o peso deveria ser dez vezes maior que com arma branca ou na mão.

      • Julio Brasileiro says:

        Concordo.

    • Deagol says:

      Por que fabricar armas russas, pagando direitos aos russos, seria ser independente?

      Independente é fabricar o próprio rifle sem pagar direitos para ninguém.

      Sds.

  4. ,.. Europa sofre com sanções à Rússia, mas EUA aumenta negócios com companhias russas
    © Sputnik/ Mikhail Voskresenskiy
    Mundo
    11:25 01.06.2015URL curta
    1310
    Europa está em alerta: enquanto empresários europeus continuam perdendo dinheiro e participação de mercado devido às sanções à Rússia impostas por Bruxelas sob intensa pressão dos EUA, Washington tem intensificado seus negócios com o país eslavo.

    Balões com rostos de líderes dos países-membros do G7 perto da catedral de Frauenkirche, Dresde, em 27 de maio, dia da cúpula dos ministros das Finanças e chefes dos Bancos Centrais dos G7.
    © REUTERS/ Fabrizio Bensch
    Empresários alemães pleiteiam um convite à Rússia para a cúpula do G7
    O volume de comércio entre a União Europeia e a Rússia encolheu por quase 10% nos primeiros dois meses de 2015, em comparação com igual período do ano passado, enquanto as estatísticas russas mostra que o comércio entre os EUA e a Rússia aumentaram cerca de 6%, destaca a revista semanal alemã Der Spiegel.

    Só na semana passada a empresa norte-americana Bell Helicopter assinou um acordo com a Urais Civil Aviation, baseada em Ekaterinburgo para a montagem da última modificação da sua aeronave monomotor 407GXP. Esta é a primeira vez que a companhia dos EUA entrega esta etapa de produção para um parceiro estrangeiro. Enquanto isso, a companhia russa faz parte da Rostec Corporation, que, juntamente com o seu CEO, Sergey Chemezov, está na lista de empresas e empresários sancionados pela Europa.

    Port of Kiel, Germany
    © flickr.com/ Arne List
    Empresas do norte da Alemanha sofrem com sanções contra a Rússia
    A empresa Boeing, afirma a revista, também não sentiu qualquer inconveniente com as sanções e mantém sua joint venture com a Rússia, a Ural Boeing Manufacturing (UBM). Suas instalações foram visitadas em abril pelo embaixador dos EUA para a Rússia, John F. Tefft, que se comprometeu a facilitar o desenvolvimento da cooperação com a VSMPO-Avisma, maior fabricante mundial de titânio da Rússia.

    A Siemens, da Alemanha, porém, não conseguiu ganhar um contrato de bilhões de dólares para o fornecimento de trens modernos e para a construção de uma linha de alta velocidade a partir de Moscou para a cidade de Kazan. O projeto de US$ 2 bilhões foi para a China.

    “Os norte-americanos têm exercido uma grande pressão sobre a Europa para impor sanções duras,” disse ao Der Spiegel o CEO da Associação das Empresas Europeias em Moscou, Frank Schauff. “Embora vale a pena mencionar que eles mesmos estenderam seu comércio com a Rússia no ano passado.”
    10
    Tags:
    vantagem, prejuízo, mercado, economia, restrições, sanções, Siemens, Rostec, Der Spiegel, Bell Helicopter, Boeing, John F. Tefft, Kazan, Washington, Moscou, China, Alemanha, Europa, EUA, Rússia
    Em foco

    Os militares da Força Naval da China durante a cerimônia de abertura dos exercícios sino-russos Cooperação Naval 2015
    Deputado: aliança entre Rússia e China é o maior fracasso de Obama
    A formação do tandem político-militar entre a Rússia e a China é o maior fracasso da administração de Barack Obama, opina o presidente do Comitê da Duma de Estado para as Relações Exteriores, Aleksei Pushkov.
    444
    O tanque T-14 Armata
    Criadores do Armata afirmam que tanque poderá vir a ser comandado à distância
    Os criadores do novo tanque russo T-14 Armata disseram que, em perspectiva, o veículo de combate pode ser equipado com direção à distância, escreve o Kommersant alegando a revista Technowars, publicada pela corporação Uralvagonzavod.
    657
    Balões com rostos de líderes dos países-membros do G7 perto da catedral de Frauenkirche, Dresde, em 27 de maio, dia da cúpula dos ministros das Finanças e chefes dos Bancos Centrais dos G7.
    Empresários alemães pleiteiam um convite à Rússia para a cúpula do G7
    Líderes empresariais alemães defenderam, em matérias publicadas nos jornais germânicos no domingo (31), um convite à Rússia para participar da reunião de cúpula do G7 que acontecerá no próximo final de semana, em Bruxelas.
    275
    Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados, e Renan Calheiros, presidente do Senado.
    Renan Calheiros e Eduardo Cunha irão à Rússia para reunião dos BRICS
    Os presidentes do Senado, Renan Calheiros, e da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, participarão na segunda-feira (8), em Moscou, de um encontro dos parlamentos dos BRICS, grupo de países emergentes formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.
    146
    Sistema de míssil Topol M
    Rússia tem o direito de implantar armas nucleares na Crimeia
    A Rússia possui o direito de colocar armamentos nucleares na Crimeia, tal como em qualquer outra região do país, disse nesta segunda-feira o diretor do Departamento para Assuntos de Não-Proliferação e Controle dos Armamentos do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Mikhail Ulianov.
    1622
    Ministério das Relações Exteriores da Rússia
    UE vaza lista negra da Rússia à mídia para ‘show político’, diz fonte
    Uma fonte de alto nível do Ministério das Relações Exteriores russo disse aos jornalistas que a lista negra dos cidadãos europeus foi enviada para as representações de vários países em Moscou de forma confidencial a pedido da UE.
    2947

    Notícias

    Últimas notíciasMais lidas

    11:25Europa sofre com sanções à Rússia, mas EUA aumenta negócios com companhias russas
    10:58Ucrânia quase não tem chances de entrar na OTAN, diz parlamentar russo
    10:50Rússia tem uma das maiores reservas de ouro do mundo
    10:34Deputado: aliança entre Rússia e China é o maior fracasso de Obama
    10:22Renan Calheiros e Eduardo Cunha irão à Rússia para reunião dos BRICS

    © 2015 Sputnik
    ,.. E desse jeito, burro são os Europeus..Chato, cínicos. Terrível. Sds. 😉

shared on wplocker.com