Defesa & Geopolítica

Aviação naval russa intensifica exercícios no Pacífico.

Posted by

IL-38

A aviação naval da Flotilha Russa do Pacífico aumenta o número de voos de treinamento na zona das Ilhas Curilas, informou a jornalistas o porta-voz militar Roman Martov.

 “As tripulações dos aviões antisubmarinos fizeram exercícios de busca de inimigos submergíveis nos mares de Okhotsk e do Japão”, informou. O porta-voz afirmou ainda que as aeronaves realizaram voos em horários diurnos e noturnos em condições complexas.  A aviação naval russa vai participar ativamente durante este verão no transporte, no desembarque e no rodízio do pessoal de infantaria naval da Flotilha.
Os exercícios da Rússia nas Curilas sempre provocaram mal-estar ao Japão, que reclama quatro ilhas deste arquipélago — Iturup, Kunashir, Shikotan e Khabomai. O Japão, que chama as ilhas de “Territórios do Norte”, alegando um tratado assinado em 1855.  Após a Segunda Guerra Mundial, as ilhas passaram ao controle da União Soviética em virtude de vários acordos internacionais. A Rússia, por sua vez, assumiu a soberania dos territórios como sucessora legal da URSS.

Fonte: SputnikNews

12 Comments

  1. ,..Treinos e + treinos e vai faltar treinamento…o inimigo está à espreita…Estão mt certos… Sds. 😉

  2. Alvez8O says:

    A noticia é sobre a aviação naval russa,
    más a imagem que à ilustra; é de um Ilyushin da marinha indiana…

  3. Topol says:

    apesar de antigos esses Il-38 ainda tem muita bala na agulha, a Rússia recentemente optou por modernizar sua frota de patrulheiros marítimos a pistão desse modelo em detrimento dos grande reatores navais como o P-8 devido ao alto custo de desenvolvimento e manutenção… apesar de serem menos capazes que seu adversário ainda cumprem muito bem o papel de vigilancia e luta anti submarino, inclusive esse avião está bem melhor equipado que os Breguet Atlantique, melhor que os P-3 utilizados pela maioria das marinhas, melhor que os CN-235 versão naval do C-295, enfim, só fica atrás do Poseidon mesmo…

    • Deagol says:

      Será que a manutenção de um Il-38 é menor que a de um P-8?

      No caso do il-38 até pode ser, mas duvido muito que os Tu-142, que serão modernizados, consigam ter a mesma disponibilidade de 737.
      Talvez os componentes sejam mais baratos mas não acredito que a quantidade de homens hora seja menor nos aviões russos.

      Não porque são russos mas sim porque são modelos muito antigos e bem menos competitivos para os padrões atuais.

      • Topol says:

        Fala Deagol…

        Não sei te dizer quem tem manutenção mais barata ou mais caro… quem deve saber isso é a Índia que opera os dois modelos ao mesmo tempo…

        Minha referencia é no sentido de que os russos optaram por reequipar seus antigos vetores a pistão em vez de desenvolver um novo patrulheiro a reação pois essa opção sairia muito mais barata, embora algumas capacidades como alcance, capacidade de carga e tempo de permanencia on stand sejam igualmente menores em relação a um Poseidon por exemmplo

      • Deagol says:

        Verdade, se os modelos atuais dão conta do recado com segurança não tem porque trocar.

        Melhor gastar o dinheiro nos equipamentos eletrônicos do que comprar aviões novos sem haver grande necessidade.

        Sds.

      • tiosam says:

        A verdade é que o bolso do Urso está vazio. O petróleo e o gás estão com valores extremamente baixos.

      • Warpath says:

        “Não porque são russos mas sim porque são modelos muito antigos e bem menos competitivos para os padrões atuais.”

        puff, nada a ver….

      • Deagol says:

        Não, tudo a ver!
        Sobre o que você entende mesmo?
        Nada como todo mundo vê aqui.

      • Deagol says:

        Ah, warpth, não precisa usar outros nicknames em outros blogs.
        A gente reconhece seus comentários, mesmo quando você usa nicks dos outros.

        Não é esperto da sua parte.
        E nem honesto…

      • Deagol says:

        Não foi muito esperto você usar meu nickname para fazer comentários falsos no meu lugar lá no DAN.

        A falta de caráter e a covardia de alguns é inacreditável, só não é maior que própria burrice!

        Cobrando honestidade dos outros e ao mesmo tempo usando quatro nicknames em outro blog? Inclusive o meu???

        Que vergonha, não pode nem negar que é mentiroso…

  4. rprosa says:

    O papel da Aviação Naval Russa é proteger as frotas e bases navais, não se tratando desta forma de uma força expedicionária ao tipo da US NAVY, assim acredito que a escolha pela modernização dos IL-38 com base no desenvolvimento da suite embarcada na versão modernizada para a Índia (Sea Dragon) se demonstra acertada, posto que diminui e muito o custo da modernização da aviação de patrulha, possibilitando que recursos sejam transferidos para áreas mais carentes como a modernização dos bombardeiros e da própria aviação de defesa de frota que se encontrava envelhecida e enfraquecida, já que os Tu-22 M3 foram transferidos para a força aérea russa.

    Desta forma, a modernização dos IL-38 ao padrão Il-38N “Novella”, possibilitou que a marinha russa possa dispor de uma moderna aeronave de patrulha, posto que segundo algumas fontes sua suite eletrônica, sistemas de radar, sistemas de imageamento em infravermelho garantem a detecção de aeronaves, barcos e submarinos em largo espectro, inclusive sob camada de gelo espesso, bem como a nova aeronave esta equipada com sistemas de inteligência (SIGINT) e de guerra eletrônica (EW) integrados.

    E os estrategistas russos, assim como muitos dos foristas já sabem que caso haja um enfrentamento onde sejam necessário detectar e monitorar frotas navais, ou ainda interceptar embarcações agressivas, este cenário se dará em território muito próximo as costas russas, sendo que alguns dos cenários de enfrentamento naval já são conhecidos a séculos, ou seja Pacifico em torno das ilhas Kurillas bases dos submarinos russos, Báltico lar dos submarinos russos, Mar Negro portão de entrada ao flanco sul da Russia e Mar Mediterrâneo considerado o Mar Nostrum pela OTAN.

    Desta forma dificilmente a aviação naval russa terá de desempenhar atividades de patrulha ou interceptação longe de suas bases, exceção feita a voos de demonstração como este que vemos ao largo do Oceano Pacifico.

shared on wplocker.com