Defesa & Geopolítica

Fuzis Taurus “made in U.S.A.”

Posted by

Carabina semiautomática DB15B (Imagem: Ronaldo Olive)

Após um longo período de expectativas e muitas especulações nos bastidores do mercado, a Forjas Taurus usou a recente feira LAAD 2015, no Rio de Janeiro (RJ), para anunciar a opção definitiva de entrada no segmento de armas longas em calibre 5,56x45mm.

Recorda-se que a companhia gaúcha, na mesma feira internacional de 2011, apresentou diversos protótipos da carabina semiautomática CT556 e do fuzil de assalto ART556, de tiro seletivo. Eram armas de operação a gás com sistema de êmbolo e que empregavam certa similaridade de materiais e componentes com a linha de submetralhadoras SMT9/SMT40, homologadas naquele mesmo ano e que estavam entrando em produção seriada.

Carabina Taurus CT556 (Imagem: Ronaldo Olive)

Apesar de possuírem concepção bem dentro do estado-da-arte e de suas boas características técnicas gerais de funcionamento e precisão, comprovadas em sessões de tiro realizadas em Porto Alegre por T&D, as novas armas longas da Taurus acabaram não seguindo o longo e custoso processo de testes de homologação preconizados para que pudessem entrar em produção e serem comercializadas.

O próprio mercado internacional indicava uma tendência clara e a abertura de uma ampla janela comercial para armas derivadas da bem conhecida família M16/M4/AR-15, cujas patentes originais já haviam expirado e, assim, estariam disponíveis para entrada em fabricação seriada num mais curto e econômico espaço de tempo.

Protótipos “Taurinos” de fuzil tipo M16 e carabina tipo M4, testados por T&D em 2012. (Imagem: Ronaldo Olive)

As equipes de engenharia e produção da Taurus logo colocaram as mãos na massa e, já em 2012, protótipos de fuzis tipo M16 (tiro seletivo) e carabinas tipo M4 (semiautomáticas) estavam nascendo em Porto Alegre. Muito significativamente, ostentavam a logomarca da companhia brasileira no alojamento do carregador e em outros componentes, como na empunhadura e na coronha ajustável.

Parecia que o objetivo a ser alcançado estava, mesmo, definido. A rota exata a ser trilhada, contudo, sofreria uma substancial alteração, cujos detalhes somente vieram a ser oficialmente divulgados na recente LAAD 2015.

Carabina semiautomática DB15S (Imagem: Ronaldo Olive)

A alta qualidade desde armamento logo chamou a atenção da empresa brasileira, levando à sua escolha para ostentar a “marca do Touro” neste disputado segmento do mercado de armamento. As carabinas DB15 estão disponíveis numa variedade de configurações e comprimentos de cano (292 a 406 mm) e logo estarão prontas para atender, também, o mercado daqui do Brasil. Em breve, estas armas serão objeto de completa matéria, incluindo testes de tiro, na versão impressa de T&D.

Ronaldo Olive

Fonte: Tecnologia & Defesa

 

shared on wplocker.com