Defesa & Geopolítica

Caso Brown/Ferguson reabre debates nos EUA: Discriminação racial e violência policial

Posted by

Manifestantes em Oakland/EUA – 14 de Julho 2013

Dois policiais são baleados em Ferguson

Após relatório denunciar práticas discriminatórias por parte das autoridades locais, renúncia de chefe de polícia provoca protesto. Há sete meses, morte de negro por policial branco acendeu os ânimos na cidade americana.

Dois policiais foram baleados na madrugada desta quinta-feira (12/03) na cidade de Ferguson, no estado americano do Missouri. O incidente ocorreu durante um protesto realizado horas depois da renúncia do chefe de polícia Thomas Jackson.

Sob pressão, Jackson deixa o cargo após um relatório do Departamento de Justiça dos EUA apontar práticas discriminatórias dos agentes e das autoridades de Ferguson.

No protesto diante do Departamento de Polícia, um policial de 32 anos sofreu ferimentos no rosto e o outro, de 41, no ombro. Os dois foram levados conscientes para o hospital, com “ferimentos graves”, segundo o chefe de polícia do condado de St. Louis, Jon Belmar. “Estes policiais estavam parados lá e foram alvejados só pelo fato de serem policiais”, afirmou Belmar.

Os protestos começaram de maneira pacífica, mas acabaram levando a um confronto entre policiais e manifestantes. Ao menos duas pessoas foram presas.

Jackson é a sexta autoridade local a deixar o cargo desde a morte de Michael Brown, de 18 anos, em agosto do ano passado. O jovem negro estava desarmado quando abordado e morto pelo policial branco Darren Wilson.

O relatório do Departamento de Justiça americano publicado na semana passada indica que a polícia local tem padrões racistas de comportamento. No entanto, o órgão decidiu não indiciar Wilson pelo assassinato de Brown.

O caso Brown desencadeou protestos e reabriu dois debates-chave nos Estados Unidos: discriminação racial e violência policial.

MSB/rtr/lusa/ap

Fonte: DW.DE

18 Comments

shared on wplocker.com