Defesa & Geopolítica

EUA são vulneráveis a sistema financeiro alternativo da Rússia e China

Posted by

© Sputnik/ Aleksandr Demyatchuk

Apesar de o dólar continuar sendo a moeda mais popular do mundo, um grande número de países e empresas estão à procura de outros moedas e sistemas econômicos, criam seus próprios instrumentos financeiros.

A cooperação da Rússia com a China pode se tornar um desafio à liderança econômica dos EUA, escreve o jornal norte-americano The Wall Street Journal.

Nos últimos dez anos, as autoridades financeiras dos EUA conduzem uma guerra econômica contra vários países, nota o jornal e sublinha que os inimigos de Washington estão criando os seus próprios instrumentos financeiros de defesa.

“Em resumo – a América e os aliados são vulneráveis. Apesar da  interdependência econômica, possivelmente forçando adversários do Ocidente a agir de forma mais cautelosa, a situação pode mudar caso países como a China, a Rússia ou o Brasil decidam desafiar o domínio econômico global dos Estados Unidos”, opina a publicação.

O dólar ainda continua sendo a moeda mais popular, os títulos do Tesouro dos EUA têm a reputação de investimentos estáveis e Washington ainda tem grandes vantagens, mas vários países já estão a procura de outras moedas.

O FMI trabalha na criação de ativos de reserva alternativos, direitos de empréstimos especiais, que vão reduzir o valor do dólar e aumentar o do yuan.

As autoridades russas em conjunto com a China vão criar uma alternativa ao sistema de transferências interbancárias norte-americano SWIFT, escreve o jornal:

“O sistema ainda não tem a reputação que o SWIFT tem. Mas a conjugação de ativos de reserva global alternativos, do sistema chinês de cartões de crédito, de um sistema alternativo ao SWIFT apoiado pela Rússia e a China,  para além de um número de bancos que gostaria de apresentar um desafio ao sistema de financiamento global,  pode se tornar uma ameaça séria aos interesses dos EUA”.

Fonte: Sputnik

 

8 Comments

  1. Julio Brasileiro says:

    Oxalá essas mudanças ocorram com bastante velocidade, o unilateralismo que transforma a todos em srs Smiths, deve ter um fim rapido, eu quero sair da matrix.

  2. jnpnhr says:

    Antes do euro existia na Europa um monte de moedas fortes e se podia especular com elas além do dólar, uma ou duas a mais não faz diferença, e se querem tornar o rublo e o yuan atrativos a Rússia e a China teriam de se tornar grandes compradores, com são os EUA e a Europa Ocidental, tornando as trocas de mercadorias mais fácil. O BRASIL, por exemplo, só tem conseguido exportar commodities e quase nada em produtos industriais para eles, Uma relação desequilibrada.

    • César Pereira says:

      Concordo com você quanto a Rússia e a China terem de se tornar grandes compradores para que suas moedas ganhem força no mercado mundial, a China até já esta fazendo isso,mas a Rússia esta muito distante ainda !

      A Agência Sputnik as vezes exagera, existem inúmera hipótese que apontam para o fim do sistema econômico mundial vigente na atualidade,mas de concreto mesmo só há o BRICS que ainda é uma promessa,que precisa malhar muito ainda para fazer frente a isto que ai esta !

      • 1maluquinho says:

        Se voce meu caro deixasse de lado a especulação do achismo entenderia que essenciais que hoje valem muito mais que titulos e manipulações especuleiras estão em muito maior parte em poder dos que anseiam.
        Bastaria apenas una sincronia de interação para jogar por terra a hegemonia corsaria.

      • 1maluquinho says:

        Ow meu caro Cesar quem é não so o msior comprador mas tambem o msior investidor aplicador e credor financeiro do que a China.
        Ela é tudo isso tanbem para os EUA meu caro.
        O outro lado tem apenas a manipulação da especulação e nada mais.

      • César Pereira says:

        É meu caro mas o outro lado da manipulação da especulação, como você diz,é quem ainda esta dominando !

        É não sera fácil,quebrar essa hegemonia, a China eu já disse que esta no caminho certo,agora a Rússia ainda vai ter que rebolar !

      • 1maluquinho says:

        É facil sim Cesar. Basta apenas a China fechar a torneira para eles e haver sincronia de interação entre os detentores de generos materias e energeticos interagindo entre si.
        Os EUA nao conseguiriam manteremcom generos os Ocidentais e entrariam em colapso pedindo penico.
        Basta a coragem da ousadia.

  3. 1maluquinho says:

    Interessante como as bestas não conseguem adentrarem o seculo 21 e todas suas equações sempre baseiam-se em especulações.
    Por enquanto a sorte Americana é sua solida industria, recursos energeticos embora beirando o limite e sua forte industria agropecuaria.
    Titulos e papeis servem nem para limparem bundas. Serveriam se fossem asperos mas são lisos.
    O Brasil tem um potencial invejavel. Puksante comercio interno. Parque industrial moderno. Inextimaveis reservas energeticas e minerais. Agroindustria e agropecuaria crescente. Tudo isso nos torna mesmo com tantos problemas desigualdades e ataques da especulação externa o porto seguro de investimentos e aplicações de paises com problemas economicos.
    Se conseguissemos limpar a trairagem e os roubos e aplicassemos o que é escoado pelo ralo investindo em infraestrutura capacitação agregação o Brasil por sua natureza diplomatica tornar-se-a o fiel da balança e referencia de comercio
    A ganancia e a inveja Amerixana é o inimigo a ser batido pelos que anseiam igualdade e prosperidade.

shared on wplocker.com