Defesa & Geopolítica

Os desafios da UE em 2015: Reino Unido em atrito com a UE

Posted by

Não somente devido à difícil situação econômica, mas também por causa da insatisfação geral com a Europa e Bruxelas, aumenta a força antieuropeia na UE. Essa tendência deverá se manifestar nas eleições para a câmara baixa do Parlamento britânico, em maio de 2015. O Partido da Independência do Reino Unido (Ukip), vencedor das eleições europeias de 2014 no país, poderia triunfar novamente.

Impulsionado pelo Ukip, o primeiro-ministro britânico, David Cameron, prometeu a seus eleitores negociações com a UE sobre mais soberania para o país. No entanto, a chanceler federal alemã, Angela Merkel, traçou uma linha vermelha: “A livre circulação de trabalhadores no bloco não é negociável”, disse.

Para lidar com a crescente xenofobia no país, Cameron pretende limitar o afluxo de cidadãos da União Europeia para o Reino Unido. Se o plano falhar, então, ele mesmo poderá fazer campanha pela saída britânica da UE no planejado referendo de 2017 sobre a sua permanência no bloco europeu. Talvez já em maio deste ano seja o caso de dizer: “Adeus, Reino Unido!”.

Isso provocaria uma grande crise na União Europeia. Os eurocéticos em Hungria, França, Itália, Suécia e Alemanha receberiam um novo impulso. Na França, onde a populista de direita Marine Le Pen luta pela saída da UE, pressionando o fraco presidente socialista François Hollande, a situação pode vir a escalar. Uma das principais tarefas do novo presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, será intermediar negociações entre o Reino Unido e o resto da União Europeia.

Fonte: DW.DE

8 Comments

shared on wplocker.com