Defesa & Geopolítica

Euronaval 2014 – Marinha do Brasil (MB) adquire mísseis AM-39 e SM-39 da MBDA

Posted by

UH-15A-_AM39_Integracao-600x397

“Este investimento, anunciado agora, de compra, é das versões lançadas por aeronave (AM-39) e por submarino (SM-39). Um para substituir versões antigas analógicas que eram lançadas por helicópteros Sea King e que já saíram de linha, e outra para inaugurar uma capacidade (lançamento por submarino)

Outro investimento, de remotorização, está sendo feito em exemplares adquiridos ao longo dos anos da versão lançada por navios de superfície (MM40), empregada em nossas fragatas e corvetas, para estender a vida útil desses mísseis, devido à obsolescência / saída de linha de sua motorização no país de origem.

E há um investimento no desenvolvimento de um míssil nacional, inicialmente em versão lançada por navios (MANSUP / MAN-1), com características semelhantes ao MM40 para complementá-lo e futuramente substituí-lo nos navios. E, quem sabe no futuro (apenas hipoteticamente falando), também gerar versões lançadas por aeronaves e, talvez, por submarinos.

Quanto à quantidade de lançadores por navio, os números de contêineres lançadores que se pode levar tanto nas fragatas (até 8) quanto nas corvetas (até 4), em combinações sobrepostas ou lado a lado, conforme o tipo de suporte do lançador.

Não há motivos técnicos que impeçam, que essas quantidades sejam levadas pelos navios. Mas em condições de paz, são raras as marinhas que levam a capacidade máxima de mísseis nos seus navios. O normal, em época de paz, é levar apenas dois por navio. Se numa situação potencialmente de guerra se aproximar, e havendo mísseis armazenados em quantidade suficiente, nada impede que se instale o número máximo admissível de contêineres lançadores em fragatas e corvetas.”  Fernando “Nunão”  De Martini

Euronaval 2014 – Marinha do Brasil adquire mísseis AM-39 e SM-39 da MBDA

A Marinha do Brasil adquiriu um número não especificado de mísseis AM-39 e SM-39 junto à MBDA, num contrato de 131.739.000,00 Euros.

Esse é um passo importante para que em breve, o helicóptero UH-15A (em fase final de construção na Helibrás), possa quando for entregue, se tornar o braço armado mais longo da Esquadra.

Já os mísseis SM-39, se destinam aos nossos futuros submarinos Scorpene Br.

DIRETORIA DE SISTEMAS DE ARMAS

Processo nº- 63435.003694/2014-51.

Objeto: Aquisição de Sistema de Armas.

Contratada: MBDA France.

Fundamento Legal: Inciso I do art. 25 da Lei 8.666/1993. Valor: 131.739. 000,00 EUR.

Ratificação em 27/10/2014 pelo VA ALIPIO JORGE RODRIGUES DA SILVA (Diretor).

Fonte: Defesa Aérea & Naval (DAN) (http://www.defesaaereanaval.com.br/?p=47320)

7 Comments

shared on wplocker.com