Defesa & Geopolítica

Quem colabora com o ISIL?

Posted by

The Flow Of Foreign Fighters

Tradução e adaptação: E.M.Pinto

O presidente turco comparou a ingerência estrangeira na região com o papel do oficial do exército britânico de renome que desempenhou durante a Primeira Guerra Mundial a revolta árabe contra os otomanos. Diplomatas ocidentais dizem que aqui o discurso tem uma semelhança bastante notável a algumas das propagandas do Estado Islâmico conhecido pela sigla ISIS ou ISIL.

Na semana passada, fuzilado por críticas ocidentais devido a notável ausência da Turquia no combate aéreo liderado pelos Estados Unidos contra a organização terrorista, e a recusa do governo turco em resgatar a cidade sitiada de Kobani, do outro lado da fronteira com a Síria, Erdogan insistiu que ele não tinha simpatia pelos jihadistas.

[embedplusvideo height=”395″ width=”650″ editlink=”http://bit.ly/1w4tQBN” standard=”http://www.youtube.com/v/joRe5BVScjY?fs=1″ vars=”ytid=joRe5BVScjY&width=650&height=395&start=&stop=&rs=w&hd=0&autoplay=0&react=1&chapters=&notes=” id=”ep3983″ /]

Mas em um ponto muito importante da história e da geografia agora parece que há uma convergência de pontos de vista entre o ISIS e Erdoğan. Em seu discurso de segunda-feira em uma universidade de Istambul, o presidente turco criticou o Acordo Sykes-Picot, um entendimento secreto (assinado pelas costas de Lawrence) que dividiram o Oriente Médio depois da Primeira Guerra Mundial entre as esferas de influência britânicas e francesas.

9 Comments

shared on wplocker.com