Defesa & Geopolítica

JAS-39 E/F Gripen – Operação embarcada Navio-Aeródromo São Paulo

Posted by

Em 4 de setembro, um grupo de técnico das empresas Saab e Embraer visitou o Navio-Aeródromo São Paulo, com o propósito de verificar “in loco” e discutir, com a equipe do Navio e da Diretoria de Aeronáutica da Marinha (DAerM), detalhes técnicos, sob a ótica da execução do projeto de modificações necessárias para a adaptação da aeronave JAS-39 E/F Gripen à operação embarcada.

Os dados técnicos colhidos serão analisados e aplicados nos modelos pré-existentes da aeronave Gripen, de forma que no futuro próximo a Saab possa apresentar à Marinha do Brasil (MB) suas conclusões, confirmando ou não, a possibilidade de que uma versão naval da aeronave possa operar, com segurança, a bordo do NAe São Paulo.

No dia seguinte a comitiva foi recebida pelo Diretor de Aeronáutica da Marinha, Contra-Almirante Carlos Frederico Carneiro Primo, que ressaltou a importância do Projeto F-X2, uma vez que representa um incremento significativo na Segurança Nacional; para a transferência de tecnologia, por meio de um acordo de compensação completo; para o fomento da cadeia produtiva e aumento da autonomia do País na área de Defesa; e representa uma importante oportunidade de gerar novos negócios no Brasil e no exterior.

Comentou ainda que o desenvolvimento (projeto de engenharia) de uma versão naval da aeronave Gripen representaria o coroamento de um longo processo de transferência de tecnologia, confirmando a capacitação da Indústria de Defesa Nacional.

Ao final o Diretor da Saab no Brasil, Andrew Wilkinson, agradeceu a oportunidade de trabalhar com a MB, manifestando um grande entusiasmo pelo projeto.

Fonte: C&R

JAS-39 E Gripen: Denel busca qualificação para o A-Darter

A-Darter: considerado de 5ª geração, o míssil deverá ser qualificado para integração no Gripen NG. (Imagem: Denel)

Ivan Plavetz

A Denel Dynamics planeja iniciar em novembro o programa de pré-qualificação do míssil ar-ar A-Darter como arma do avião de combate Gripen NG da Saab, antecipando-se a uma eventual encomenda da Força Aérea Brasileira.

Após quase 20 anos de desenvolvimento, o míssil de 5ª geração da Denel permanece afastado do envelope de armamentos de sua classe (mísseis de curto alcance dotados de guiagem infravermelha) empregados nos Gripen C/D da Força Aérea da África do Sul. A Denel espera assinar o contrato com o governo do país para iniciar produção do A-Darter, visando equipar esses aviões de combate. Com o importante movimento, a companhia poderá lançar uma campanha internacional de marketing. Há também estudos visando futuros programas de modernização de meia vida (MLU, de acordo com sigla em inglês) com o objetivo de manter a arma constantemente atualizada.

A decisão brasileira tomada em dezembro de 2013, em favor do Gripen NG para substituição dos Dassault Mirage 2000, abre mais uma oportunidade para o programa A-Darter. O Brasil tornou-se parceiro no projeto A-Darter visando, num primeiro momento, integra-lo aos aviões de combate Northrop F-5M, entretanto, a FAB acabou optando pelo Python IV como solução imediata. Por outro lado, os parceiros industriais brasileiros, Mectron e Avibras, continuam participando do projeto.

A FAB ainda não anunciou planos de adquirir o A-Darter com os Gripen NG, mas a Denel está movimentando-se para implementar a integração do armamento mediante ensaios que deverão ser realizados em aeronaves Gripen da Força Aérea da Suécia. De acordo com a Denel, um dos próximos passos do projeto será ativar uma  linha de produção no Brasil.

Fonte: Tecnologia & Defesa  

 

 

 

 

11 Comments

shared on wplocker.com