Defesa & Geopolítica

A Pesquisa no Brasil sobre os Elementos de Terras Raras (ETR)

Posted by

 

nota_4_02

NOTA DO PLANO BRASIL, por Gérsio Mutti: Elementos de Terras Raras (ETR) é uma denominação para um grupo de 17 elementos químicos, que têm aplicações diversas nas indústrias, civil e militar, em todo o mundo que produz tecnologia de ponta.

Alguns exemplos de emprego dos produtos químicos derivados dos Elementos de Terras Raras (ETR) na indústria bélica dos EUA:

Nos tanques de guerra M1A2 Abrams são utilizados um composto de samário-cobalto em seu sistema de navegação, assim como no Aegis Spy-1, radar no estado da arte; nos motores e aletas da cauda no caça F-22 Raptor de 5ª geração; nos mísseis Hellfire, e nos drones, que têm como alvos, terroristas talibãs dos campos de batalha do Afeganistão.

 Imagem2

A Pesquisa no Brasil sobre os Elementos de Terras Raras (ETR)

Romualdo Homobono Paes de Andrade

Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM)

E-mail: romualdo.andrade@dnpm.gov.br

Os Elementos Terras Raras (ETR) compõem um grupo de elementos químicos da série dos lantanídeos (número atômico entre 57 a 71) começando por lantânio (La) e terminando por lutécio (Lu), acrescidos do escândio (Sc) e o ítrio (Y) que apresentam comportamentos químicos similares. A aparência terrosa de seus óxidos levou à denominação de “terras”; quanto à raridade (“raras”), é mais em função de que as jazidas desses elementos no planeta são em pequeno número, embora, na crosta terrestre, alguns deles tenham concentrações similares ao do cromo, níquel, cobre ou chumbo.

Os ETR estão contidos, principalmente, nos minerais dos grupos da bastnaesita (Ce, La)CO3F, monazita (Ce, La,)PO4, argilas iônicas portadoras de terras raras e xenotímio (YPO4).

As maiores reservas de bastnaesita estão na China (Baotou) e nos Estados Unidos da América (EUA) (Mountain Pass).

No Brasil, Austrália, Índia, África do Sul, Tailândia e Sri Lanka os ETR ocorrem na monazita e em areias com outros minerais pesados (ilmenita, zirconita e rutilo).

No Brasil também se destaca a ocorrência de importantes depósitos de ETR em carbonatitos, como em Catalão, GO, Araxá, MG, Mato Preto, PR, Anitápolis, SC, e outros.

A demanda pelos ETR vem se intensificando, devido ao uso diversificado em setores de alta tecnologia da indústria (catalisadores para refino de petróleo, veículos automotores, baterias para carros híbridos, imãs permanentes para motores miniaturizados, telas planas de televisão e de computadores, lasers, polimento de vidros, cerâmica).

A China possui 36,5% das reservas mundiais de terras raras, seguida pela Comunidade dos Estados Independentes (CEI) e dos EUA. A China continua na liderança da produção mundial, com mais de 97%. A grande produção permite à China manter preços baixos para as ETR em seus produtos, ao mesmo tempo em que desestimula a produção e a pesquisa pelos demais países.

120215_antenor_mat1 (1)

As reservas brasileiras de terras raras representam menos de 1% do total mundial. Somam 40 mil toneladas (medidas e indicadas) de terras raras contidas e estão localizadas nos estados de Minas Gerais (Poços de Caldas e São Gonçalo do Sapucaí, Cordislândia, Silvianópolis, Pouso Alegre, dentre outros) e do Rio de Janeiro (São Francisco do Itabapoana).

As empresas que detêm essas reservas são as seguintes: Mineração Terras Raras (6 Mt de reservas medidas, com teor de 0,5% de TR, com 30 mil t de metal contido), Indústrias Nucleares do Brasil (INB) (676 mil t, com teor de 0,3% de TR, com 697 toneladas de metal contido), e Vale (17,2 mil toneladas de TR medidas e indicadas com teor de 56,7% de TR, com 9,3 mil t de metal contido).

De acordo com o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), outras reservas, não computadas acima, incluem a província mineral de Pitinga, em Presidente Figueiredo, AM, com 2 milhões de toneladas de xenotímio, com 1% de ítrio; e Catalão, em Goiás, onde a Anglo American Brazil é proprietária de um depósito com 1.100.000 t de fosfato contendo cério e lantânio, com teor de 7,6% e teores de urânio e tório baixíssimos (Cetem, 2008).

Para ler toda a matéria acesse a fonte.

Fonte: Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM)  

4 Comments

shared on wplocker.com