Categories
Conflitos Destaques Geopolítica Opinião Ucrânia

OTAN abre a porta para a incorporação da Ucrânia na Aliança

Secretário-geral da OTAN, Anders Fogh Rasmussen, em sua apresentação aos jornalistas. – OLIVIER HOSLET (EFE)

A OTAN deixa a porta aberta para um possível ingresso da Ucrânia na Aliança, como havia sugerido horas antes o primeiro-ministro ucraniano, Arseni Yatseniuk. “Não quero interferir em questões políticas internas, mas permita-me lembrá-los de nossa decisão tomada em 2008 segundo a qual a Ucrânia se converterá em membro da OTAN sempre que desejar e cumprir os critérios necessários”, afirmou nesta sexta-feira o secretário-geral da Aliança, Anders Fogh Rasmussen. O máximo responsável pela Aliança também confirmou que a Rússia cruzou “ilegalmente” a fronteira ucraniana, em uma ação “não isolada” que faz parte da “perigosa” manobra de desestabilização da Ucrânia que Moscou está praticando nos últimos meses.

Rasmussen afirmou que a OTAN respeita a política de não alinhamento seguida até agora pela Ucrânia, mas defendeu que também respeitará “plenamente” qualquer mudança que Kiev decida introduzir. “Respeitamos plenamente se o Parlamento ucraniano decidir mudar esta política. Todas as nações têm o direito de decidir por si mesmas, sem interferências externas. Esperamos que outras nações também respeitem o mesmo princípio”, sublinhou em referência implícita à Rússia. O secretário-geral da Aliança, apesar disso, esclareceu que os embaixadores dos aliados não falaram sobre este assunto na reunião extraordinária mantida nesta sexta-feira no quartel-general da OTAN em Bruxelas.

Horas antes da coletiva de Rasmussen, Yatseniuk tinha anunciado que levaria ao Parlamento uma lei que mudaria o status da Ucrânia como Estado não-alinhado e estabeleceria o caminho para a adesão do país à OTAN. Depois da Guerra Fria, a OTAN se expandiu para o leste da Europa com o ingresso da Hungria, Polônia, República Checa em 1999; da Bulgária, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Estônia, Letônia, Lituânia em 2004 e da Albânia em 2009. Desde então, nenhum país do extinto Pacto de Varsóvia entrou na Aliança Atlântica.

Novo aviso para a Rússia

“Condenamos energicamente o desprezo da Rússia por suas obrigações internacionais e pedimos para que este país coloque um fim a suas ações militares ilegais”, recordou Rasmussen. “É uma flagrante violação da soberania e da integridade territorial ucraniana. A Rússia continua fornecendo tanques, veículos armados, artilharia e lança-foguetes, e seu exército disparou contra a Ucrânia tanto do território russo quanto do território ucraniano.” O secretário-geral da aliança militar acrescentou que Moscou dispõe de “milhares” de soldados preparados para o combate nas cercanias da fronteira entre Rússia e Ucrânia, em uma ação que, para ele, “desafia” todos os esforços diplomáticos para encontrar uma solução pacífica para o conflito.

“Hoje, expressamos nossa solidariedade com a Ucrânia e na reunião de Cardiff (os 28 Estados membros da OTAN manterão um encontro nos dias 4 e 5 de setembro na capital de Gales), nos reuniremos com o presidente Petro Poroshenko para deixar claro nosso inabalável apoio à Ucrânia”. Rasmussen reafirmou que, durante a reunião, alguns embaixadores anunciaram ajudas financeiras concretas para a modernização dos sistemas de defesa ucranianos e deixaram aberta a possível assinatura de um acordo neste sentido ao longo da reunião.

Fonte: El País

14 replies on “OTAN abre a porta para a incorporação da Ucrânia na Aliança”

Real/ kerem arranjar um caso c os Russo, sabe q é um dos poucos países da ex URSS q eles ñ kerem na otan, isso tem nome: PROVOCAÇÃO.Vamos ver até onde isso vai. Quem viver verá.Sds.

Provocação?

Isso é só o resultado das burradas geopolíticas de Putin que em ano perdeu seu maior aliado e ganhou mais um inimigo.
A Rússia achou que poderia coagir e chantagear uma nação amiga e terminou conseguindo mais parceiro para os americanos e fortalecendo a OTAN.

O que vocês chamam de provocação, na verdade se chama fracasso estratégico e é consequência da eterna tirania e corrupção russas.

Vocês acharam que a Rússia iria chantagear e invadir nações soberanas na Europa e o mundo não faria nada por medo?
A Europa não aceita mais isso.

“Isso é só o resultado das burradas geopolíticas de Putin que em ano perdeu seu maior aliado e ganhou mais um inimigo” – Putin perdeu seu maior aliado por conta da tomada de poder a força por um grupo de neonazistas apoiado pela…UE e EUA.

“O que vocês chamam de provocação, na verdade se chama fracasso estratégico e é consequência da eterna tirania e corrupção russas.” – Isso é o que a imprensa/empresa ocidental fala sobre a Rússia. Quando a Rússia mostra o contrário vocês falam que a imprensa Russa é vendida e a favor do governo.

“Vocês acharam que a Rússia iria chantagear e invadir nações soberanas na Europa e o mundo não faria nada por medo?A Europa não aceita mais isso.” – Não aceita mais? E a Crimeia (afinal, vocês não acreditaram na autenticidade do referendo popular, não é mesmo!!)? O que a Europa e EUA fizeram? Mandaram um navio “ultra moderno” passar vergonha no mar Negro, não é mesmo! 🙂
Não fizeram nada! Apenas latiram como covardes e aplicaram algumas sanções. Nada mais.

E qual ” navio “ultra moderno” ” que passou vergonha?
O mesmo que lançou mísseis balísticos contra a Síria?

Por favor, nenhuma pessoa séria acredita nesse boato de Su-24 ter jameado um AEGIS, nem os russos. O Próprio Rustam desmentiu essa estória.

Rafa_positronsays:

Já passou da hora de a russia tomar providências enérgicas e frear essa gentalha que só engana aquela cambada trilogiana

Putin, não retroceda e siga em frente !!!!!!!!!!

Além de fazer chantagem com recursos naturais o que a Rússia pode fazer para frear a OTAN que é muito mais poderosa?

“….o que a Rússia pode fazer para frear a OTAN que é muito mais poderosa?”
——-

Pois é aí que mora o perigo,
frente a uma coalizão bélica dos países da OTAN, se não for possível resistir a agressão com armamento convencional, a Rússia agirá como agiria o EUA em situação semelhante,
Utilizará armamento nuclear…!

Provavelmente no começo, serão armas nucleares táticas de baixo poder, mas aí partir daí, com resposta do inimigo também com armas nucleares, facilmente a coisa pode escalar para uma hecatombe global…

E tudo por provocação e agressão da OTAN…

E como a China vai financiar a Rússia se o capital chinês é extremamente dependente da Europa e dos EUA?

Blue Eyes, Na Resistênciasays:

Uma pergunta pertinente… 🙂

Blue Eyes, Na Resistênciasays:

Mas no mundo das fadas, duendes e sacipererês, tudo é possível…:)

“…a Rússia pode fazer para frear a OTAN que é muito mais poderosa?”

Rsrsrsrs! Crença é algo que não se discute mesmo, rsrsrsrs….

Então explique para nós como a Rússia é mais poderosa que a OTAN.

Querer discutir com informações erradas é perda de tempo.

Não dá para entender de quem você está falando.
Está falando da Rússia ou da OTAN ?

Por favor, você está defendendo um país que não tolera a liberdade de expressão, que marginaliza as oposições que chantageia os próprios aliados e ainda vem falar em multiplicidade e tolerância?

Pq não toleram a democracia na Ucrânia?

A verdade é que o povo Ucraniano e a Europa não querem saber da tirania e corrupção russas. Ninguém pode impedir que a vontade dos povos seja feita.

Blue Eyes, Na Resistênciasays:

Tem que avisar a Rússia que o mundo quer MULTIPLICIDADE… rsrsrsrssrsrs… coisa que não interessa aos russos… QUE VENHA A GUERRA FRIA… 🙂

Comments are closed.