Defesa & Geopolítica

O Programa Espacial Brasileiro, “não o do Governo Federal”, vai muito bem. Obrigado!

Posted by

 VES

NOTA DO PLANO BRASIL, por Gérsio Mutti: Em tempo, a matéria em questão  versa sobre as reportagens dos links abaixo, mencionadas por datas, dos experimentos realizados pelo técnico em eletrônica, Vagner “Coyote” Brito, morador de São Caetano do Sul, SP,  entusiasta dos Programas Espaciais dos EUA e da ex-URSS quando menino nos anos 70 do Século XX, e que agora, depois de adulto, promete causar uma revolução nos projetos espaciais brasileiros:

10/04/2010, Link postado no site da Universidade Metodista de São Paulo;

31/03/2011, Link sobre teste estático, pressurização e empuxo do motor-foguete líquido CRLP (Coyote Rocket Liquid Propulsion) da “Coyote Rockets Company” que se encontra em fase de desenvolvimento, chegando a uma pressão de câmera de 5,5 BAR , portanto um empuxo estimado em 3000 Newtons com peso do motor de 4,8 kg, cilindro combustívél cheio com 4,5 kg, cilindro de LO2 com 5,0 kg, tempo de queima do propelente de 26 seg, e empuxo estimado de 3000 Newtons. Calculando uma fuselagem simples de fibra com um peso de aproximado de 4,0 kg chegamos a um total de 18,0 kg; e

22/05/2011, Link sobre o lançamento bem sucedido do VES (Veículo de Experimentos e Sondagens) em Cordeirópolis, SP

O projeto do foguete amador VES (Veículo de Experimentos e Sondagens) não se configura num foguete de “múltiplos estágios” segundo o projetista Brito por ser considerado antiquado.  [O Governo Brasileiro no seu VLS (Veículo Lançador de Satélites) trabalha com um foguete de múltiplo estágios.]

Segundo parâmetros de projeto, o foguete VES em questão, com lançamento bem sucedido ocorrido em Cordeirópolis, SP em 22/05/2011 é uma peça metálica cilíndrica única de 3,16 metros de comprimento e 70 quilos de peso, que se estagia sob o comando de microprocessadores, que, por sua vez, comandam os quatro motores do foguete (3k+L) de carga propelente a uma velocidade de projeto de até 1350 Km/hora.

Sem patrocínio, trabalhando sozinho, ao custo de R$ 10 mil reais do próprio bolso, Brito lançou o foguete VES impulsionado por três motores de Classe K (kilo) de 1500 Newtons cada, no primeiro estágio e apenas 01 motor L (lambda) de 4500 Newtons no segundo estágio, com configuração de projeto de (3K+L) de carga propelente para atingir uma altitude de até 15 mil pés do solo, comprovando assim a funcionalidade da ignição temporizada, onde, após percorrer toda a trajetória, foram ejetados os paraquedas abrindo-os conforme previsto no projeto e, consequentemente, efetuando um pouso perfeito a 30 metros da base.

Das Funções e Automações: O foguete VES atingiu o limite sub/supersônico elevando-se a 5490 pés registrado em seu altimetro e apresentou os seguintes parâmetros acerca do seu funcionamento: ignição dos três motores K (perfeita), decolagem (perfeita), trajetória (perfeita), ignição 2º estágio (perfeita), ejeção de motor (perfeita), abertura de paraquedas do motor (perfeita), abertura dos três paraquedas do VES (perfeita), telemetria (perfeita), transmissão do vídeo link (perfeito), acionamento de alarme de busca (perfeita), e pouso a 30 metros da base (perfeito).

Na propulsão usou os mesmos componentes dos dois “boosters” laterais dos ônibus espaciais americanos, recentemente desativados, ou seja, combustível sólido de perclorato de amônio+alumínio atomizado+oxído de ferro+agente curador, num composto químico pré-calculado em função das características de projeto do foguete.

Brito, também é o projetista e construtor do primeiro  “foguete amador ACME supersônico Mach 1 com Motor Classe K com 1500 Newtons de empuxo”  e lançado com sucesso no Brasil em 10/04/2010. Parâmetros medidos: Altitude 8100 pés e velocidade de 1280 Km/hora. O lançamento ocorreu, após contagem regressiva feita, pelo também entusiasta e amigo, Marcos Pontes, o primeiro brasileiro a ir ao espaço. [ACME é a sigla de uma sociedade fictícia que existe no univerno Looney. Neste universo o Coyote faz parte]. [embedplusvideo height=”395″ width=”650″ editlink=”http://bit.ly/1zirhMV” standard=”http://www.youtube.com/v/ucs91JJbhZA?fs=1″ vars=”ytid=ucs91JJbhZA&width=650&height=395&start=&stop=&rs=w&hd=0&autoplay=0&react=1&chapters=&notes=” id=”ep5217″ /]

Para assistir os 10 vídeos dos avanços do “Coyote” Brito na corrida espacial brasileira, acesse Coyote Rockets Company: teste de motor Classe Monster de 7347 Newtons de empuxo, teste de fluxo e pressão do motor, teste estático, pressurização e empuxo do Motor CRLP (Coyote Rocket Liquid Propulsion), teste estático com dois boosters, teste estático com motor Classe M de 8000 Newtons de empuxo, teste estático do motor Classe H do Projeto Skyward.

[embedplusvideo height=”395″ width=”650″ editlink=”http://bit.ly/1zirz6n” standard=”http://www.youtube.com/v/xxVreRafTPA?fs=1″ vars=”ytid=xxVreRafTPA&width=650&height=395&start=&stop=&rs=w&hd=0&autoplay=0&react=1&chapters=&notes=” id=”ep9499″ /]

“Dar de ombros” do Governo Brasileiro com o Programa Espacial Brasileiro: Há horas em que as atitudes dos governantes desse país chegam a irritar. Uma dessas irritações diz respeito a falta de atitude enérgica com o sucesso do Programa Espacial Brasileiro. Países como Índia, Japão, Irã  e Coréia do Norte, que começaram muito depois na exploração do espaço, já estão em muito à nossa frente.

“… a Índia, que entrou na exploração do espaço em 1963, já realizou 41 lançamentos de seus três modelos de foguetes a partir de 1975 e produziu 74 satélites de diversos tipos de aplicações. Fora isso, o país asiático mandou ao espaço 45 satélites estrangeiros, colocou duas sondas na órbita da Lua e enviou outra a Marte.” (Poder Aéreo, 11/04/2014, “VLS não será mais lançado este ano, nem tem novo prazo previsto”)

Senhores Comentaristas do Blog Plano Brasil, não há espaço para Ciência séria no Brasil, pelo simples fato, como se posicionou, muito bem, por sinal, Lucas Senna, em 15/08/2014 na recente matéria do Plano Brasil, Por que a sétima economia do mundo ainda é retardatária na corrida espacial”  :

“O programa espacial não deslanchou pelo mesmo motivo que nenhum outro programa científico deslanchou. Primeiro, não existe política de estado séria nesse país, que dirá na área científica.

Além do mais, “ciência não dá voto”, e ainda atrai a atenção de politicamente corretos, idiotas de Facebook, pra falar que o dinheiro “deveria ser usado na saúde”, ou “pra acabar com a fome”, ou qualquer outra coisa do gênero.”

[embedplusvideo height=”395″ width=”650″ editlink=”http://bit.ly/1zirKPc” standard=”http://www.youtube.com/v/HP1IbNz4qY4?fs=1″ vars=”ytid=HP1IbNz4qY4&width=650&height=395&start=&stop=&rs=w&hd=0&autoplay=0&react=1&chapters=&notes=” id=”ep2989″ /]

Morador de São Caetano do Sul, SP, lança foguete, dia 10/04/2010

[embedplusvideo height=”395″ width=”650″ editlink=”http://bit.ly/1zirQGp” standard=”http://www.youtube.com/v/nZoVHpD4Omw?fs=1″ vars=”ytid=nZoVHpD4Omw&width=650&height=395&start=&stop=&rs=w&hd=0&autoplay=0&react=1&chapters=&notes=” id=”ep3831″ /]

Teste Estático, Pressurização e Empuxo do Motor CRLP da Coyote Rockets em 31/03/2011

[embedplusvideo height=”395″ width=”650″ editlink=”http://bit.ly/1zirX4S” standard=”http://www.youtube.com/v/y0yEMOM-Dxk?fs=1″ vars=”ytid=y0yEMOM-Dxk&width=650&height=395&start=&stop=&rs=w&hd=0&autoplay=0&react=1&chapters=&notes=” id=”ep9333″ /]

Lançamento bem sucedido do VES em Cordeirópolis, SP, em 22/05/2011

17 Comments

shared on wplocker.com