Defesa & Geopolítica

Ecos da Ucrãnia: Itália e Rússia rompem a cooperação no projeto S-1000

Posted by

S 1000E.M.Pinto

Segundo nota divulgada pela agência russa de notícias Itar-Tass, Itália e Rússia deixaram de ser parceiros no desenvolvimento dos submarinos do projeto  S-1000, parceria que havia sido firmada entre o grupo industrial italiano Ficantieri e o escritório de projetos navais russo  Rubin.

A medida teria sido tomada em função dos agravamentos das sanções européias impostas a Rússia nesta semana.
A situação é considerada grave frente ao nível em que a parceria se encontrava, especialmente para a Rússia que almejava o desenvolvimento de submarinos litorâneos para modernização da sua atual frota de submarinos SSK.

O consórcio italiano possui renomada capacidade no projeto e construção destes navios vide o projeto U-212 desenvolvido em conjunto com a Aleman HDW.

Politicamente há um imbróglio sem precedentes, pois a combinação de técnicas de construção do casco e sistemas eletrônicos foram desenvolvidos em conjunto pelos parceiros e em tese, ambos teriam direitos de exploração dos sistemas caso alguma exportação de sucesso venha a ocorrer.

A rússia foca num potencial para esses navios especialmente na Ásia e Oriente Médio.  O navio que só teria em tese, dois outros concorrentes o Francês Andrasta da DCNs e o alemão U-212 da HDW era visto como o de maior potencial de exportação em função de questões políticas e econômicas destas nações em relação a Rússia.

S1000

O S-1000 seria um pequeno submarino com um comprimento de 56,2, deslocamento 1.100 toneladas, porém seria bastante armado para as suas dimensões. Possuiria 6 tubos de torpedo para até 14 torpedos ou mísseis anti-navio.

Foi projetado para operar em águas rasas com profundidade de até 12 m  e seria capaz de mergulhar até 250 m, Com uma tripulação bastante reduzida de apenas 16 tripulantes e expansão para outros 12 comandos o navio faria uso de inúmeros sistemas automatizados o que reduziria os custos operacionais. 

Supunha-se que ele seria equipado com sistema de propulsão independente de ar (AIP). Com o cancelamento da parceria no projeto não se sabe se russos e ou italianos terão interesse e ou capacidade para desenvolver este navio individualmente.

39 Comments

shared on wplocker.com